A compatibilidade dos jogos de PC com as distros Linux tem crescido cada vez mais, especialmente quando olhamos para os últimos 4 ou 5 anos.

A importância da Valve para os jogos no Linux

Os primeiros passos: a Steam para Linux

A inserção dos sistemas Linux para computadores pessoais no “mundo dos jogos” começou a dar os seus primeiros passos ainda em 2013, quando a Valve lançou a primeira versão da Steam nativa para Linux, bem como o porte da “source engine” e de alguns dos seus jogos, como as séries Half Life e Portal.

Ganhando o apoio de outras empresas

Em 2014 foram dados mais alguns passos importantes, como o anúncio de que a GOG iria passar a suportar jogos para Linux (DRM Free). Ainda no mesmo ano a Epic Games e a Crytec anunciaram o suporte a Linux para as suas “engines”, “Unreal Engine 4” e “CryEngine”, respectivamente. 

Em 2016 foi dado mais um grande passo, quando o Khronos Group anunciou o lançamento do Vulkan. Uma API gráfica (tal como o OpenGL e o DirectX) multiplataforma, com suporte a Windows e sistemas operacionais que utilizam o kernel Linux (incluindo o Android).

Mais um “golaço” da Valve

Em 2018 a Valve investe novamente na “cena” de games no Linux ao anunciar o lançamento do Proton. Uma ferramenta que fez com que “da noite para o dia” centenas dos jogos de Windows da Steam pudessem ser jogados no Linux simplesmente clicando em “Instalar” e “Jogar”.

A Valve continuou investindo nas distros Linux como plataforma de jogos com o lançamento de novas versões do SteamOS e das Steam Machines em 2015, que acabaram não sendo um sucesso de mercado.

Jogos “triplo A” nativos e o Steam Deck

Graças aos esforços da Valve e de desenvolvedores da comunidade open source/free software, como os criadores do Wine, nos últimos anos muitos jogos “triplo A” foram lançados de forma nativa para Linux, com franquias com: Hitman, Tomb Raider, DiRT, F1, Life is Strange e várias outras.

Por fim chegamos à 2021, ano do surgimento do Steam Deck, que ainda nem foi lançado, mas já foi o suficiente para incentivar grandes desenvolvedoras do mundo dos jogos a acreditarem e investirem no Linux como uma plataforma viável.

Dois bons exemplos são os anti-cheats “BattlEye” e “Easy Anti-Cheat”, que há muito tempo eram uma pedra no sapato dos “Linux Gamers” anunciaram suporte a sistemas operacionais Linux, seja em games nativos ou rodando via Wine ou Proton.

Os frutos de todo este trabalho duro

Todo esse investimento, por parte da Valve, desenvolvedores da comunidade e várias outras empresas, fizeram com que o número de usuários da Steam que compram e jogam os seus games no Linux seja uma crescente constante.

Dados levantados pelo GamingOnLinux mostram que, em outubro de 2021, 1,13% dos usuários da Steam utilizam Linux. Número este que era de apenas 0,78% em setembro de 2018. 

steam data

O número de usuários utilizando Linux pode ser baixo quando comparado com os outros sistemas, porém, a Steam apresenta picos com cerca de 25 milhões de pessoas online na plataforma simultaneamente.

Com base nesses dados, podemos afirmar que cerca de 280 mil das pessoas que estão online na Steam estão utilizando alguma distribuição Linux. Além disso, conforme podemos ver no gráfico acima, a média de uso “do Linux” na Steam é uma constante crescente, pelo menos, desde setembro de 2018.

Como a steam sabe quem utiliza qual sistema?

A Valve consegue identificar se o cliente Steam que os usuários estão utilizando para jogar ou realizar compras na plataforma é uma versão para Linux, Windows ou MacOS.

Desta forma, a empresa consegue ter uma “boa ideia” de quantas pessoas utilizam cada um dos sistemas operacionais suportados.

Como você pode fazer a sua parte

Concorrência é sempre necessária, e, o fato de termos sistemas operacionais Linux cada vez mais populares no mundo dos jogos só tende a tornar os serviços e produtos oferecidos melhores para todos os clientes, inclusive aqueles que utilizam Windows e MacOS.

Contribuir para o crescimento dessa concorrência é muito fácil, já que a simples ação de jogar os seus jogos da Steam no Linux já melhora  as métricas de crescimento na plataforma.

Você joga no Linux? Ou é um usuário de Windows ou MacOS que gostaria de poder aproveitar os benefícios de uma boa concorrência? Conte para gente, nos comentários abaixo, qual é a sua visão sobre esse assunto.

Isso é tudo pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste