KDE

Desenvolvedor do KDE acredita que a interface Plasma pode se tornar o “Windows ou Android” do mundo open source

Bem, com tantos projetos existentes no mundo Linux, todos nós temos alguma aplicação ou interface gráfica favorita, que vamos levar para sempre em nosso coração e compartilhá-las com todo o mundo.

Certos projetos são tão amados pelo público que seus usuários chegam a acreditar que eles serão o próximo padrão de mercado, um belo exemplo é o desenvolvedor do KDE, Nate Graham que recentemente disse que o KDE pode se tornar o “Windows” ou “Android” do mundo do software livre.

No artigo de hoje, vamos debater um pouco sobre essa fala do desenvolvedor e apresentar alguns pontos interessantes sobre essa interface. Quais as chances de que a interface KDE “domine o mundo”?

Seja flexível e ganhe o mundo

Atualmente, os sistemas operacionais mais utilizados no mundo são o Windows e o Android, mas você já parou para pensar como esses sistemas alcançaram a liderança do mercado?

A resposta é a flexibilidade, ambos  não possuem exigências quanto ao tipo de hardware no qual será instalado ou aos softwares que serão utilizados dentro dele, fazendo com que eles atendessem com sucesso uma grande variedade de perfis de usuários.

Sem dúvida nenhuma, flexibilidade é a especialidade do projeto KDE, que desenvolve além de sua interface Plasma, os mais diversos softwares para compor o workflow de diversos usuários.

KDE, um projeto bastante flexível

Como dito acima, para que algo possa ser líder de mercado quando o assunto é tecnologia, é preciso ser flexível o suficiente para os casos de uso mais estranhos e aleatórios, desde um simples computador de família até um console poderoso.

A interface Plasma cumpre esse requisito com maestria, podendo ser utilizada em computadores, telefones celulares, televisores e dispositivos embarcados. A flexibilidade é tanta que até mesmo o Steam Deck da Valve está utilizando a tecnologia KDE em seu sistema.

O Windows do mundo open-source?

Com a cultura de flexibilidade utilizada pelos líderes de mercado, Nate Graham acredita que o KDE possa se tornar o Windows do mundo open source, já que outros projetos como o GNOME e elementaryOS, que segundo Nate, estão competindo para ser a Apple.

Isso se deve ao fato de que enquanto o GNOME ou elementaryOS estão focados em oferecer a melhor experiência de usuário para as pessoas que se enquadram nos paradigmas de uso da interface.

Por outro lado, o KDE possui um foco um pouco diferente, ser flexível para que os usuários possam adotá-lo e se sentir a vontade, seja utilizando a interface do modo em que ela foi pensada, ou totalmente customizada.

Fique tranquilo, pois isso não significa que o projeto irá trabalhar em fazer com que as coisas sejam mais parecidas com o Windows ou Android, mas sim que ele continuará mantendo sua filosofia de não excluir ninguém.

Você utiliza o KDE? O que acha do pensamento de Nate? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!

Diolinux Ofertas - Aproveite os melhores descontos em diversos produtos!
415 postagens

Sobre o autor
Olá pessoas, me chamo Carlos Augusto e desde meus 6 anos sou apaixonado por tecnologia, principalmente por computação. Além de tentar ser um projeto de redator, no tempo livre gosto de fazer algumas manutenções e gambiarras!
Artigos
    Postagens relacionadas
    VídeoKDE

    Qual será o diferencial do KDE Plasma 6?

    VídeoKDE

    Conheça o período que tornou o KDE Plasma popular

    VídeoKDE

    Da origem do KDE à inundação de widgets com o SuperKaramba