Há alguns anos, o uso de processadores ARM em computadores pessoais não era um assunto tão comentado entre os entusiastas de tecnologia. Porém, especialmente após a Apple ter abandonado a Intel e obtido sucesso na fabricação dos sua própria CPU, segundo muitas pessoas, a arquitetura ARM é um futuro inevitável deste tipo de tecnologia.

Hoje em dia, não é difícil encontrarmos laptops equipados com chips ARM. Porém, o que falta para que essa tecnologia se torne o “novo normal” nos nossos computadores?

Exclusividade entre Qualcomm e Microsoft?

O fato de laptops “ARM” vendidos com Windows sempre virem equipados com processadores Snapdragon fez com que surgissem rumores sobre a existência de um contrato de exclusividade entre a Microsoft e a Qualcomm.

Segundo esses rumores, em breve, este contrato estaria chegando ao fim e isso poderia trazer um número significativo de mudanças para o mercado de computadores equipados com chips dessa arquitetura. Afetando grandes marcas, como Samsung, MediaTek, e, até mesmo, sistemas Linux e o próprio Windows.

Menos exclusividades e mais competitividade

O fim do suposto contrato de exclusividade entre a Microsoft e a Qualcomm poderia fazer com que os principais atuantes do mercado de processadores ARM da atualidade pudessem focar na compatibilização dos seus chips com um número maior de equipamentos.

qualcomm

Empresas como a Samsung e a MediaTek (empresa taiwanesa que já trabalha com chromebooks) poderiam levar os seus chips a cada vez mais modelos, que seriam vendidos tanto com Windows quanto com Linux. 

Isso causaria um aumento no número de pessoas que utilizam dispositivos deste tipo, consequentemente, aumentando também o interesse dos desenvolvedores das distribuições Linux em criar versões dos seus sistemas compatíveis com a arquitetura ARM.

“Fim da linha” para Intel e AMD?

Hoje em dia, Intel e AMD dominam cerca de 60% e 40% respectivamente, do mercado mundial de processadores. Todavia, o sucesso obtido pela Apple na migração dos seus produtos para a arquitetura ARM traz uma “nova luz” ao que pode ser o futuro do mercado de processadores.

Todos já estamos acostumados em pesquisar por apenas duas marcas, quando vamos adquirir um novo processador. Porém, acredito que existam grandes chances de que estejamos vivendo os últimos anos deste “duopólio”.

Empresas como Samsung, MediaTek e Qualcomm serão as novas líderes deste segmento? Será que Intel e AMD conseguirão manter as suas fatias de mercado, com o crescimento da arquitetura ARM? Qual será a influência dessas mudanças no mundo das distros Linux?

Conte para a gente, nos comentários, qual é a sua visão sobre o futuro dos processadores e sistemas.

Isso é tudo pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Top 3 leitores de E-book para LinuxO formato de arquivo e-book está em alta no mercado por ser totalmente versátil para leitura em vários dispositivos e no artigo de hoje, você irá conhecer 3 leitores de e-book para Linux.
Continue lendo

Top 3 leitores de E-book para Linux

O formato de arquivo e-book está em alta no mercado por ser totalmente versátil para leitura em vários dispositivos e no artigo de hoje, você irá conhecer 3 leitores de e-book para Linux.