Mais dois Ubuntu Remix se candidatam para serem flavours oficiais

ubuntu remix

Umas das coisas mais belas do open source, é possibilidade de pegar um projeto e mesclá-lo com outro, trazendo assim à “luz do dia” uma outra forma de pensar sobre a visão dos projetistas originais. É dessa forma que nascem as Remixes do Ubuntu, uma visão diferente da pensada originalmente pela Canonical.

Conheça alguns Ubuntu Remix: Budgie, Cinnamon e DDE

Uma das distros Linux que saiu da condição de Ubuntu Remix e se transformou em uma flavour oficial, foi o Ubuntu Budgie. Quando começou a sua jornada, em 2016, era somente mais um projeto com uma visão diferente daquela proposta pela Canonical.

Outras duas distros que começaram a trilhar seu caminho para se tornarem uma flavour oficial do Ubuntu, são o Ubuntu Cinnamon Remix e o Ubuntu DDE Remix. O primeiro começou a empreitada por seu lugar entre as flavours oficiais no final de 2019 e o segundo neste ano (2020).

Se depender destes dois projetos que vamos apresentar, a lista de candidatos para entrarem no rol de flavours oficiais do Ubuntu só tende a aumentar em 2020. Pois, estas duas distros “atacam” em dois nichos que sempre tem uma boa demanda, o saudosismo e PC’s modestos.

Sobre os novos Ubuntu Remix

Os mais novos projetos que entraram nessa “briga”, são o Ubuntu Lumina Remix que tem o foco principal na leveza, pois traz o ambiente gráfico Lumina e com isso pode ser uma alternativa para dar um gás naquele PC fraquinho que está encostado, o segundo é o Ubuntu Unity Remix, apelando para o saudosismo de muitos ao utilizar o Unity como interface gráfica.

Ubuntu Lumina Remix

A primeira distro a se candidatar, é o Ubuntu Lumina Remix, projeto liderado pelo dev Kai Lyons (KaiLikesLinux), com foco em ser leve e podendo ser usado em praticamente em qualquer equipamento, inclusive em um pendrive. Segundo o site do projeto, o Ubuntu Lumina Remix consome menos de 1 GB de memória e ocupa menos de 7 GB de armazenamento.

2020 05 13 22 05 1 1

O Ubuntu Lumina Remix tem como base o Ubuntu 20.04, usa o Fluxbox como window manager, tem o kernel na versão 5.4 e usa a versão 1.6 do Lumina Desktop. Esse remix ainda não está pronto, segundo o site do projeto, ainda não é recomendado utilizá-lo no seu computador do dia a dia e sim em uma máquina virtual (VM) para testes, visto que ainda não se tem um instalador funcional para ele. Para acompanhar as novidades é recomendado seguir a conta oficial do projeto no Twitter.

Ubuntu Unity Remix

Já o segundo candidato ao pleito para uma vaguinha de flavour oficial, apela pra nostalgia e pode balançar corações 😁😆. O Ubuntu Unity Remix vem para preencher esse vazio nos “coraçõezinhos” de alguns. 

Quando o Unity foi encerrado pela Canonical, deixando o código fonte disponível para que a comunidade pudesse trabalhar nele, muitos projetos apareceram e sumiram, alguns muito bons, alguns nem tanto. Mas ao que parece, este pode ser diferente.

2020 05 13 22 09

O Ubuntu Unity Remix, teve o cuidado de mesclar o Unity com a nova paleta de cores do Ubuntu, dando a ele uma sensação bem agradável, como podemos ver na tela de login, que teve uma integração muito boa desse conceito. Nela foi usado o LightDM ao invés do GDM3 padrão.

Por debaixo do capô o sistema trás o Ubuntu 20.04 como base, tendo o Kernel Linux na versão 5.4, o Unity na versão 7.5, o Compiz como window manager, o Nautilus como gerenciador de arquivos (na versão 3.36). Foram incluídos na ISO do sistema, os temas Yaru e Papirus e a famosa ferramenta de personalização do Unity, a Unity Tweak Tool.

2020 05 14 03 50

Para baixar o Ubuntu Unity Remix e matar a saudade, você pode acessar o mediafire do projeto e também acompanhar as novidades pelo Twitter.

Gosto muito quando projetos assim “mostram a cara” e tem a coragem de encarar o público, aceitando as críticas e dicas que possam vir. 

Destes dois novos postulantes a flavours, o que me agradou mais foi o Ubuntu Unity Remix, pois o principal responsável é um garoto que cresceu usando o Ubuntu com Unity, conforme dito em entrevista para o Jason Evangelho da Forbes. E o mais incrível, Rudra B. Saraswat tem somente 10 anos 😮 e já fez a sua distro Linux, é de tirar o chapéu. Eu com 10 anos acho que estava vendo algum episódio de Dragon Ball Z, Pokémon ou Cavaleiros do Zodíaco 😁😆😆.

Nos vemos no próximo artigo, forte abraço!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Como verificar somas md5sum de arquivos no Linux
Continue lendo

Como verificar somas md5sum de arquivos no Linux

Com estes problemas recentes envolvendo o Linux Mint e o Transmission (apesar de não ter afetado o Linux neste caso) a preocupação das pessoas em verificar a integridade dos arquivos baixados dos sites, ou compartilhados de alguma forma, aumentou consideravelmente, muitas pessoas mandaram mensagens pedindo como se faz a checagem de md5sum que tanto se falou nos posts do Linux Mint, é realmente algo muito simples, vamos aprender agora.