Steam 2020: Cyberpunk 2077 e Death Stranding foram pensados para Linux desde o início?

steam-retrospectiva

“Linux não roda jogos, não é uma plataforma para jogos, possui apenas games ruins que ninguém conhece, ninguém quer jogar no Linux e nenhuma desenvolvedora grande realmente se importa em trazer os seus jogos para Linux.”

Essas são apenas algumas das muitas “pérolas” que ouvimos por aí de muitos ditos entendidos de jogos e sistemas operacionais. Porém, felizmente a realidade está cada vez mais longe do que é dito por esses “especialistas” da internet.

Um gigante em ascensão

Primeiramente, é importante deixar claro que, de forma alguma, estou dizendo que as distribuições Linux para desktop têm a mesma compatibilidade do Windows quando o assunto é jogos. Tratando-se de PC Gaming, o sistema da Microsoft ainda está muito à frente de qualquer distro Linux em relação à compatibilidade, e, em alguns casos, até mesmo desempenho.

Todavia, graças a empresas como Valve e Codeweavers, e, projetos como Lutris e Wine, nos últimos anos as distribuições Linux têm crescido de uma forma extremamente rápida, tornando-se uma plataforma perfeitamente viável para jogos. E, para a surpresa de muitos, várias das grandes desenvolvedoras de jogos tem buscado formas viáveis para trazer os seus títulos para a plataforma do pinguim.

Triplo A’s nativos no “sistema que não roda” jogos

Já estamos presenciando esses fatos há alguns anos, com o lançamento de títulos AAA como os jogos das franquias Tomb Raider, DiRT, Deux EX e Hitman, que trouxeram versões nativas dos seus games para Linux.

O que a maioria das pessoas não fica sabendo, é que, várias outras desenvolvedoras, embora por razões de inviabilidade econômica não possam trazer versões nativas dos seus jogos, dão o seu “jeitinho” para fazer com que os mesmos possam ser jogados por usuários de distribuições Linux no desktop.

Os maiores títulos de 2020 rodam no Linux!

Segundo o que foi revelado pela Steam no seu post de retrospectiva 2020, grandes desenvolvedoras como CD Projekt Red, Kojima Productions e Guerrilla Games procuraram a Valve ainda nos estágios iniciais do desenvolvimento dos seus jogos, respectivamente: Cyberpunk 2077, Death Stranding e Horizon Zero Dawn para poder entregar a melhor compatibilidade possível com o Steam Play/Proton.

Tal parceria parece ter dado resultados, e segundo a Valve, graças a isso foi possível fazer com que tais games pudessem ser jogados no Linux na data de lançamento ou muito pouco tempo depois.

Fomos ao ProtonDB para verificar as experiências reais dos usuários com os jogos mencionados, e, vimos que Cyberpunk 2077 e Horizon Zero Dawn estão avaliados como “Silver” enquanto Death Stranding encontra-se no ranking “Gold”. Isso significa que os dois primeiros rodam com pequenos bugs ou leves quedas no desempenho quando comparados ao Windows 10 e o terceiro roda perfeitamente após a realização de alguns ajustes.

A pandemia e os jogos em 2020

A rápida evolução das distros Linux em relação aos jogos é certamente o reflexo do crescimento deste mercado. Segundo as estatísticas divulgadas pela Steam, em 2020 o número de games vendidos cresceu cerca de 21,4% em relação a 2019, enquanto o número de horas jogadas aumentou pouco mais de 50%.

estatisticas-steam

É claro que tal aumento certamente tem relação com a pandemia, com o fato das pessoas terem tido que buscar alternativas de lazer, e também, devido ao home office sobrou muito mais tempo para realizar este tipo de atividade, se compararmos com o ano anterior.

Com isso, fica claro que a pandemia ajudou no aumento do consumo por este tipo de produto, o que deixa a seguinte questão: a crise de 2020 também trouxe algum benefício para a evolução da cena de jogos no Linux?

Crescimento como nunca visto antes

Em 2020 a Steam realizou três festivais, sendo as edições de outono, inverno e primavera. No primeiro foram registradas cerca de 600 mil ativações de demonstrações, no segundo o número aumentou para 3.1 milhões, seguido por 5.1 milhões de ativações na primavera.

valve-steam-data-festivais

A Steam também disponibilizou um gráfico exibindo o número de envio de dados para a plataforma desde 2014, e o crescimento é surpreendente.

envio-de-dados-steam-2020

Embora tenha havido um crescimento constante desde 2014, é notável que o aumento registrado em 2020 foi realmente algo “fora da curva”.

Os planos da Valve com Linux em 2021

Por fim, a Valve fez questão de deixar claro que o investimento que a empresa tem feito na plataforma do pinguim nos últimos anos, foi algo muito bem planejado, e que em 2021 pretende continuar a investir em tecnologias que aprimoram a compatibilidade e o desempenho de jogos com o Proton/Steam Play, bem como elaborar novas formas de usuários interessados começarem a jogar no Linux e desfrutarem desses aprimoramentos.

Você faz parte desses números registrados pela Steam em 2020? Acompanha o crescimento do Linux como uma plataforma para jogos? Conte-nos o que você pensa sobre isso nos comentários abaixo!

Isso é tudo só o começo, pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste