Nos últimos anos a Microsoft adotou software de código aberto em diversos projetos. Muitas das vezes, “admitindo” que ama Linux e sua comunidade, tanto que a própria Linux Foundation elogiou a empresa depois de 5 anos que a mesma se juntou a fundação.

Infelizmente, todo esse marketing positivo ficou por um fio nos últimos dias após um pequeno rebuliço na comunidade .NET após uma decisão de negócios da Microsoft que fez as pessoas questionarem o compromisso da empresa com o movimento open source.

Um lançamento agitado para o .NET

Para o lançamento do .NET 6 que ocorrerá em breve, a Microsoft decidiu remover de forma silenciosa uma parte importante do Hot Reload, um recurso que essencialmente permite aos desenvolvedores obter feedback instantâneo quando estão criando um projeto e alterar o código para ver os resultados imediatamente.

Descrito originalmente como “um projeto ambicioso para levar o Hot Reload para o maior número possível de desenvolvedores .NET”, a mudança de última hora deixou o recurso limitado aos desenvolvedores que utilizam Windows e Visual Studio, em vez de estar aberto e disponível em várias plataformas. 

“É ainda mais decepcionante olhar para o código-fonte e ver que o suporte para ele era de cerca de 1 a 2 mil linhas de código, e esse código agora foi arrancado no último momento”

“Este é um claro retrocesso, especialmente porque o Hot Reload não começou como sendo apenas para o Visual Studio. Eu realmente espero que isso não seja o início de um padrão.”

Phillip Carter, ex-funcionário da Microsoft


Um retrocesso da Microsoft

Poucos dias após decidir que o Hot Reload estaria disponível apenas para usuários que usam Windows e o Visual Studio (não o Code), a Microsoft deu ouvidos a comunidade de código aberto que realizou um protesto público contra a decisão.

A própria companhia admitiu que cometeu um erro e reverteu a mudança após uma reação negativa que contou até mesmo com seus próprios funcionários.

“Cometemos um erro ao executar nossa decisão e demoramos mais do que o esperado para responder à comunidade”

Scott Hunter , diretor de gerenciamento de programas para .NET

Em uma postagem oficial de seu blog, a Microsoft pede desculpas por demorar para responder à comunidade e sugere que essa decisão controversa foi apenas um erro de remover o código ao invés de desativá-lo e não tem nada a ver com uma decisão de negócios.

Um pequeno deslize que pode custar toda uma reputação

A Microsoft vêm lutando há anos para deixar de ser conhecida como uma vilã por sua posição e atitudes tomadas no passado.

Embora a decisão de deixar a funcionalidade de Hot Reload disponível apenas para Windows e o editor Visual Studio não tenha sido nada agradável, podemos ver que ela ouviu a comunidade e retrocedeu, algo que não sei se a Microsoft de 20 anos atrás faria.

Creio que após ver a reação da comunidade open source companhia deixará de cometer estes pequenos deslizes, principalmente se ela não quiser acabar com a sua reputação positiva que vem sendo conquistada a cerca de uma década.

Você conhecia o Hot Reload? O que achou da atitude da Microsoft? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste