Quem diria que em alguns anos, um navegador conseguiria substituir diversas aplicações e recursos que anteriormente, funcionavam apenas de forma local, como suítes de escritório, jogos e até mesmo editores de imagem profissionais?

Recentemente a Adobe, uma das maiores desenvolvedoras de ferramentas para design e trabalhos criativos, anunciou a versão beta de seu clássico editor de imagens Photoshop, que agora poderá ser executado na Web.

Um furacão chamado Google

Nos últimos anos, a equipe do Google conduziu uma revolução no mercado tecnológico, trabalhando para que seu navegador seja cada vez mais capaz de ultrapassar limites e ser bem mais que um simples local para ver vídeos e ler artigos, tornando-se uma ferramenta de trabalho.

Parte disto, se deve ao seu sistema operacional o Chrome OS, cada vez mais útil para novos usuários e que oferece uma experiência única, sem muitas curvas de adaptação.

image 80

Investindo cada vez mais em tecnologia, a companhia oferece aos desenvolvedores recursos que eram impensáveis há poucos anos, por exemplo, executar uma aplicação tão complexa e cheia de recursos como o Photoshop.

Porque o Photoshop quer vir para a Web?

Conforme a internet fica mais acessível e novas ferramentas são desenvolvidas, as vantagens de possuir uma versão online de aplicações ficaram cada vez mais evidentes, como permitir acesso rápido e simples a um documento. Além de possibilitar aos usuários compartilhá-los com outras pessoas e até mesmo colaborar com o trabalho de forma remota.

Um belo exemplo é o Google Docs, um dos pioneiros no novo mundo de aplicativos da Web onde é possível que eu crie um documento que será revisado pelo Edson ou Raul e outros redatores do blog podem ter acesso a ele, caso seja necessária uma modificação urgente, tudo isso através do navegador, sem a necessidade de um editor de texto offline ou o envio de arquivos através de um e-mail.

image 79

Pensando em um aplicativo como o Photoshop, por exemplo, vir para a nuvem, traria uma maior maleabilidade para o software que pode ser acessado de qualquer sistema operacional (incluindo Linux que atualmente não é suportado), além de ser possível pedir para pessoas de um time colaborarem com a criação/edição de uma imagem, mesmo que elas não tenham o software instalado na máquina.

image 78

A Adobe, já possui aplicações poderosas disponíveis para a Web, como o Spark e o Lightroom. Porém, ao tentar oferecer o Photoshop como um aplicativo para navegador, eles se depararam com algumas limitações de desempenho que graças ao Google, não existem mais.

O início de uma nova era para a Adobe

Graças a novas APIs e tecnologias que estão sendo desenvolvidas, toda uma nova comunidade de usuários poderá usufruir do Photoshop em seu sistema operacional preferido, além de conseguirem utilizar máquinas que não sejam tão potentes como Chromebooks.

Segundo a Adobe, o lançamento do Photoshop beta é apenas o começo, já que ela planeja expandir agressivamente a Creative Cloud para a web, tornando-a uma plataforma primária para a criação de conteúdo e colaboração. 

A Google pretende “quebrar os limites” da navegação comum e fornecer aos usuários uma experiência ainda mais baseada na Web e para isso, continuará oferecendo cada vez mais recursos e funcionalidades que podem viabilizar a criação de novas versões de aplicativos online para a Adobe.

Um futuro baseado em nuvem

A medida que a tecnologia avança, veremos cada vez mais softwares sendo oferecidos através da nuvem e essa “migração” já está ocorrendo, o que nos indica um futuro cada vez mais positivo.

Atualmente é possível editar documentos, imagens, vídeos, jogar títulos famosos e até mesmo programar através da Web, tudo isso sem a necessidade de um hardware poderoso, fazendo com que menos hardware se perca ao longo dos anos.

Você utiliza o Photoshop? O que acha da Adobe trazer os seus serviços para a nuvem? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
O futuro do Krita depende de você
Continue lendo

O futuro do Krita depende de você

A Fundação Krita anunciou recentemente a criação de um fundo de desenvolvimento para que o software possa alcançar seus objetivos de longo prazo.
Programas Adobe no Linux, será que eles são tão necessários?
Continue lendo

Programas Adobe no Linux, será que eles são tão necessários?

Quando se fala em migração, muitas vezes um dos motivos citados como um empecilho, principalmente para quem trabalha na área de design é a questão das ferramentas disponibilizadas pela Adobe, esse assunto já deu muito pano pra manga aqui no blog e no canal, e hoje vamos discutir um pouco mais sobre ele.