O Linux Mint assina parceria com a Fundação Mozilla e os usuários que utilizam os softwares da empresa neste sistema, especialmente o Firefox, receberão vantagens interessantes no que diz respeito à usabilidade e desempenho.

Mozilla: desde 2002 levando o open source para o mundo

Há muitos anos a Mozilla é conhecida, muito além do “mundo Linux”, por produzir softwares de qualidade, alguns dos quais atingiram grande popularidade nas principais plataformas do mercado.

Softwares como o gerenciador de emails Thunderbird, além do próprio Firefox, tem, há muito tempo, comprovado que softwares gratuitos e open source podem ser tão bons quanto as melhores alternativas pagas e de código fechado do mercado.

O sucesso do Firefox

Hoje em dia as pessoas têm muito mais consciência sobre o que é um software open source do que há 10 anos. Mesmo assim, lembro-me de começar a utilizar o Firefox como o meu navegador padrão por volta de 2008, quando ele foi indicado para mim por um amigo.

Assim como eu em 2008, este amigo que me indicou o Firefox, era usuário de Windows, nunca havia testado sequer uma distribuição Linux e não fazia ideia do que era um software open source. Mesmo assim, estávamos utilizando um navegador gratuito e de código livre que estava conseguindo superar aplicações de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo.

Esse foi apenas um pequeno exemplo da competência e da importância que a Mozilla sempre teve no mundo dos softwares.

A importância do Linux Mint

O Linux Mint há muitos anos, possui uma grande importância no mundo das distribuições Linux.

Desde o seu lançamento, em 2006, o sistema é uma excelente alternativa para quem quer utilizar o Ubuntu, porém, com um aspecto visual e workflow mais parecido com aqueles encontrados no Windows.

Além disso, os desenvolvedores do Linux Mint sempre trouxeram vantagens interessantes e exclusivas para o seu produto, como, o excelente gerenciador de atualizações do sistema.

Linux Mint assina parceria com a Fundação Mozilla

A parceria com a Mozilla Foundation deverá trazer diversas mudanças na forma que o Firefox é entregue, por padrão, no Linux Mint.

O navegador continuará a ser distribuído no formato “.deb” nos repositórios da distro, porém, a forma com que o mesmo vem configurado será modificada para ser mais parecida com a versão distribuída pela própria Mozilla.

Dentre as mudanças que serão feitas estão:

  • A página inicial padrão não será mais o site do Linux Mint;
  • Os mecanismos de busca padrão não incluirão mais os serviços parceiros do Linux Mint (Yahoo, DuckDuckGo…), mas sim os parceiros da Mozilla (Google, Amazon, Bing, Ebay…);
  • As configurações padrão mudarão daquelas fornecidas pelo Linux Mint para os padrões da Mozilla;
  • O ícone do Firefox no Linux Mint será modificado a fim de atender os “guidelines” da Mozilla;
  • Haverá uma pequena melhoria na performance, devido às simplificações nas configurações do software;
  • A versão do Firefox distribuída para o Linux Mint não irá mais incluir mudanças no código ou “patches” feitos pelos desenvolvedores do Mint, do Debian ou do Ubuntu.

O objetivo da Mozilla é fazer com que o Firefox seja o mais parecido possível em todas as plataformas suportadas. Desta forma, o trabalho de manutenção é simplificado e o navegador irá oferecer, no Linux Mint, a mesma experiência dos outros sistemas operacionais.

Esta parceria também trará vantagens para os desenvolvedores do Linux Mint, que não precisarão mais consumir tempo e recursos modificando e distribuindo uma versão personalizada do Firefox.

Quais usuários serão afetados por essa mudança?

As modificações resultantes dessa parceria afetarão apenas os novos usuários do Firefox no Linux Mint, as configurações já feitas pelos próprios usuários não serão tocadas.

O “problema” da despadronização nas distros Linux

A falta de padronização entre as distribuições Linux é algo que sempre gerou muita controvérsia. Algumas pessoas acreditam que essa diversidade seja uma das principais vantagens de se utilizar Linux no desktop. Ao mesmo tempo, outras pessoas afirmam que a despadronização é a causa para a baixa popularidade das distros, entre outras coisas.

Independente de quem esteja certo, a ideia da Mozilla de tornar o seu produto o mais parecido possível em todos os sistemas suportados, certamente, irá fazer com que ele seja reconhecido e utilizado mais facilmente até mesmo pelos usuários mais leigos.

Este efeito se estende também aos novos usuários que estão testando o Linux Mint pela primeira vez, já que essas pessoas irão se deparar com um navegador idêntico ao que elas utilizam em outros sistemas. Desta forma, a transição de qualquer outro sistema para o Mint, sem dúvida, se tornará um pouco mais fácil.

Comente abaixo o que você acredita que irá mudar, para melhor ou pior, com essa nova parceria entre a Mozilla e o Linux Mint.

Isso é tudo pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
onlyoffice 7.0
Continue lendo

OnlyOffice 7.0 chega repleto de novos recursos

A suíte de escritório de código aberto OnlyOffice, chega em sua versão 7.0 trazendo diversas novidades como a criação de documentos com campos preenchíveis, proteção de planilhas e pastas de trabalho com senha.