Os preparativos para o Linux Mint 20.1? – Novidades de outubro de 2020

Os preparativos para o Linux Mint 20.1? - Novidades de outubro de 2020

Estamos começando nosso mês de novembro e a equipe do Linux Mint já divulgou seu relatório de atividades de outubro. Esse mês temos poucas novidades se compararmos com o post de setembro, porém, elas são bastante interessantes.

Desde pequenas correções de bugs, temos novidades no pacote chromium e a próxima versão do cinnamon e do nemo. Também foi anunciado o desenvolvimento de uma nova aplicação que pode vir para o sistema.

Prepare sua bebida favorita e venha conferir as novidades de outubro do Linux Mint.

Chromium oficialmente no Linux Mint

Meses após a decisão de remover o suporte a snaps do sistema após o Ubuntu começar a “forçar” o uso do pacote snap do Chromium mesmo quando ele era instalado através do repositório oficial, a equipe do Linux Mint disponibilizou o pacote oficialmente em seus repositórios.

Embora o Chromium tenha um pacote disponível para debian, ele raramente está atualizado, e os desenvolvedores do sistema tomaram a decisão de construí-lo para o LMDE.

Mesmo após encontrar alguns obstáculos, foram realizadas algumas adaptações quanto ao pacote que agora está disponível para instalação na Mint Store ou através do terminal com o comando:

sudo apt install chromium

O navegador irá se manter atualizado?

Se formos parar para pensar, o Linux Mint atualmente dá suporte às versões 18.X, 19.X e 20.X, além do LMDE 4, completando 10 versões (11 se contarmos a 20.1 que irá sair) e manter pacotes para todas as versões seria um tanto quanto trabalhoso.

Para garantir que o chromium esteja sempre atualizado, a equipe automatizou o processo de detecção, empacotamento e compilação de novas versões, fazendo com que o chromium via snap não seja mais necessário.

Este processo para manter os pacotes atualizados exige pouco mais de 6 horas em um computador rápido. Para reduzir um pouco o tempo a equipe alocou um novo servidor que reduziu o tempo para cerca de 1 hora.

As especificações do servidor são:

  • Processador AMD Ryzen 9 3900:
  • 128GB de memória RAM :
  • SSD NVMe (não foi informado o tamanho do armazenamento)

Uma nova forma de usar IPTV no Linux

Na postagem do mês passado, Clement Lefebvre falou sobre a possibilidade de desenvolver um player para a tecnologia IPTV, já que o Linux não possui boas soluções para seus usuários.

Essa idéia recebeu um feedback bastante positivo da comunidade, com várias pessoas demonstrando interesse e curiosidade em relação a aplicação, além de uma certa falta de interpretação ou compreensão ao conceito do aplicativo.

Segundo Clement, ainda é cedo para definir se a aplicação fará parte do sistema ou até mesmo o tempo que a equipe poderá concentrar em seu desenvolvimento, porém, a equipe está entusiasmada para iniciar o projeto e construíram um protótipo, chamado de Hypnotix.

Conheça o Hypnotix

O Hypnotix é um protótipo do player IPTV desenvolvido pelo Linux Mint que ainda está em estágio ALPHA. A aplicação está disponível para download, porém, vale dizer que ela não possui traduções e conta com uma interface de usuário e recursos mínimos.

Ele vem configurado com um provedor de conteúdo gratuito, o Free IPTV, que fornece uma variedade de canais abertos de forma legal, para que seja possível ver o funcionamento do aplicativo.

7zsfyIXPUkl2rjcqPLTNALmrPO2nVj

O aplicativo é apenas um player, e não inclui manutenção ou fornecimento de conteúdo IPTV para seus usuários. 

Caso você possua um provedor de IPTV, poderá adicioná-lo através do terminal. Ao menos, por enquanto, já que o aplicativo não possui uma seção de configurações. Para isso, basta utilizar o seguinte comando:

gsettings set org.x.hypnotix providers “[‘NOME_PROVEDOR:::https://m3u_url.m3u’]”

Vale lembrar que o Hipnotix trabalha apenas com links M3U. Você pode conferir o andamento do projeto através do GitHub.

Mas IPTV não é ilegal?

O uso da tecnologia IPTV (Internet Protocol TV), não é ilegal, já que vários canais de TV transmitem seu conteúdo de forma gratuita na internet, porém, o uso de IPTV para acesso a canais e conteúdos pagos de forma gratuita ou através de revendedores não oficiais, é considerado pirataria.

Arquivos favoritos no Nemo

Se você trabalha muitas vezes com o mesmo arquivo, pode ser que você tenha que fazer um longo caminho para encontrá-lo, ou utilize muito a aba recentes. A equipe do Mint está trabalhando em um recurso que te ajudará a encontrar esses arquivos de uma forma muito mais fácil, uma aba de favoritos.

3LsUzXpJh3TTZFl2TJWzi81j tl99CjUD3pAb W dej5oUvMFc2Q

Nas próximas versões do Nemo, ao clicar com um botão direito o usuário terá a opção de “Adicionar aos Favoritos” que além de estarem em uma seção de favoritos no painel lateral, serão semelhantes aos arquivos fixados, tornando mais fácil encontrá-los.

if JZMmgkYZFU8Oslr0dDAyvuaUcit VKokVBenbGbDcMYG n7K1xbzSy0K3CGOZRqVBRRPKJTYVSA WGYeM0FRtBnRhwH9nUA6iHLvEEmYKrEhufaFs 2LbW60vnJF QiJ23f94

Além do nemo, as aplicações favoritas estarão integradas com outras aplicações do Linux Mint, que tornarão essa função ainda mais produtiva para os usuários do sistema.

O que há de novo no Cinnamon?

Um dos principais diferenciais do Linux Mint em relação às outras distribuições se deve a seu ambiente gráfico, o Cinnamon. Ele receberá algumas novidades em sua próxima versão, que deixará seus usuários ainda mais satisfeitos.

Um ambiente desktop portável

O Cinnamon 4.8 irá utilizar o Mozjs78 mais recente a pedido de outras distribuições, tornando a última versão do cinnamon mais fácil de ser portada para projetos como Manjaro, Fedora e até mesmo o Ubuntu.

Ao utilizar uma versão mais recente do Mozjs78, o Cinnamon também trará uma pequena melhora no desempenho do sistema, principalmente na inicialização.

Os complementos do Cinnamon

A equipe do Linux Mint está trabalhando na forma que a interface interpreta a compatibilidade com seus complementos (applets e desklets). Atualmente o complemento especifica com qual versão do cinnamon ela é compatível e caso seja uma versão mais atualizada ou antiga, ele não funciona.

A partir da versão 4.8, a equipe espera que a compatibilidade de complementos com versões mais recentes do cinnamon, a menos que o desenvolvedor/ mantenedor recuse essa compatibilidade, já que será implícito que ele trabalhe com versões diferentes do código fonte para as versões da interface.

Além disso, a equipe trabalhou em melhorias na maneira com que o sistema lida com os servidores de complementos, já que muitas das vezes eles não eram atualizados por conta do sistema possuir um cache incluso.

Nas futuras versões do Cinnamon, o proxy será forçado a ignorar o cache que o sistema traz, garantindo que você esteja sempre com seus complementos atualizados.

Considerações Finais

Estamos na reta final para o lançamento do Linux Mint 20.1, e é interessante saber que a equipe anda trabalhando em algumas melhorias que serão bastante úteis para a próxima versão do Cinnamon e dos Mint Apps.

E como toda história possui um final feliz, a equipe resolveu (após alguns meses) o problema criado por eles mesmos quanto ao pacote Chromium que antes estava disponível apenas como um snap.

Você utiliza o Linux Mint? O que achou das novidades apresentadas pela equipe? Deixe pra gente nos comentários e até a próxima notícia, dica ou tutorial!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Lançado Linux Mint 18 Sarah KDE Beta, faça o download
Continue lendo

Lançado Linux Mint 18 Sarah KDE Beta, faça o download

A versão com KDE do Linux é normalmente a última à sair, a versão Beta do sistema só está disponível agora, praticamente 3 meses após o lançamento das versões principais com Cinnamon e MATE, você pode baixar o Linux Mint 18 KDE Beta e fazer os seus teste e ajudar a corrigir os problemas da distro reportando os bugs que existem nesta fase de desenvolvimento.