Google Chrome ganhará melhor gerenciamento de energia

Google Chrome ganhará melhor gerenciamento de energia

Um projeto em pleno desenvolvimento sempre tende a obter melhores resultados, seja com refatorações de código, adições ou até mesmo mudanças. Algo “na ativa” dificilmente regride em sua performance e demais aspectos, a não ser por alguma situação muito específica ou por mudanças de liderança.      

Há pouco tempo abordamos a possibilidade da chegada do Microsoft Edge para Linux, o browser da Microsoft agora compartilha a mesma base de outros. O Chromium é um projeto open source e que serve de alicerce para diversos navegadores, e a Google sem dúvidas é a mais famosa de todos. Possuindo a mesma base, inevitavelmente uma hora ou outra ambas empresas, Microsoft e Google, seriam beneficiadas com código e modificações, mesmo concorrendo com seus produtos.  

Recentemente a Microsoft indicou que os navegadores baseados em Chromium poderiam ser mais eficientes, e nas últimas semanas passou a pôr na prática e aperfeiçoar alguns aspectos do Edge. Obviamente, que essas mudanças são para benefício próprio, entretanto, o Google Chrome também sai ganhando com isso.  

Com toda descrição sobre como obter maior economia de bateria, a MS revelou os passos necessários para esse maior gerenciamento em sua página do Github. Então, a Google passa a testar essas implementações em seu navegador na versão Canary. As modificações sugeridas pela Microsoft prometem menor consumo de energia.  

“Como o consumo de mídia é um cenário de alto uso, esse uso extra de energia tem um impacto negativo na vida útil da bateria. Essa alteração impedirá o armazenamento em cache de determinado conteúdo de mídia em disco com a finalidade de melhorar a vida útil da bateria dos usuários”, declarou Shawn Pickett, engenheiro sênior de software da Microsoft.   

Basicamente durante atividades, como o consumo de streaming multimídia, os dados escritos em disco serão reduzidos e alocados para memória do dispositivo. Além de ser mais eficiente, o recurso permite menor consumo energético, exigindo menos do hardware. Algo simples, mas que pode fazer toda diferença. Agora nos resta esperar a versão final do Google Chrome, com tais melhorias.  

É curioso pensar que a Microsoft, depois de ser veterana na “Guerra dos Browsers” iria auxiliar uma empresa rival, mesmo que direta ou indiretamente. Isso só evidencia a mudança de postura da empresa nos últimos anos. Ponto para o CEO da empresa, Satya Nadella, que vem desempenhando um ótimo trabalho na gigante do Vale do Silício.  

E você, utiliza o Google Chrome em notebooks? Economia de bateria nunca é demais (😁️😁️😁️).  

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, e fique por dentro das novidades.  

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎  

Fonte: Microsoft, pplware, ZDNet.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Talvez Você Também Goste
Juntas, SUSE e Microsoft exibem nova solução com certificação da Cloud Foundry Foundation
Continue lendo

Juntas, SUSE e Microsoft exibem nova solução com certificação da Cloud Foundry Foundation

A SUSE anunciou que o SUSE Cloud Application Platform foi nomeado como uma distribuição certificada Cloud Foundry pela Cloud Foundry Foundation. A plataforma recém-certificada traz a produtividade avançada do modelo Cloud Foundry para Kubernetes, que está rapidamente se tornando o moderno padrão para a infraestrutura de gerenciamento de containers mais aplicado pelas empresas no mercado.