O mundo dos smartphones é agitado, já que em curtos períodos, diversas fabricantes anunciam novos modelos com câmeras melhores, telas maiores e baterias poderosas.

Embora exista uma bela rivalidade entre Android e iOS, distribuições baseadas em Linux também estão presentes neste mercado, chegando através de dispositivos como o Pinephone da Pine64.

Recentemente, a empresa anunciou a versão Pro de seu smartphone, que visa ser uma versão mais poderosa que o PinePhone convencional, com uma faixa de preço semelhante a do iPhone SE 2020.

Um dispositivo “Pro”

Embora a palavra Pro esteja em seu nome, se comparado com o mercado atual, o novo dispositivo da Pine64 deixa a desejar em seu hardware e sua construção que não são tão atuais, porém, o diferencial dele está em seu software e ferramentas de privacidade.

Trazendo uma tela de 6 polegadas, 4 GB de memória RAM e armazenamento de 128 GB expansíveis até 2 TB através de um cartão SD, oferecendo uma apresentação agradável para alguns usuários.

O processador Rockchip RK3399S utilizado no aparelho é de categoria intermediária, trazendo dois núcleos Cortex-A72 de alto desempenho e quatro núcleos Cortex-A53 para tarefas básicas, acompanhados de uma GPU Mali T860, que trará um bom desempenho para as tarefas do dia-a-dia.

Embora a sua tela não tenha um notch para sua câmera frontal de 5MP ou um grande aproveitamento do espaço frontal do dispositivo, esse detalhe não irá frustrar sua experiência, já que temos um painel IPS LCD com resolução HD de 1440 × 720 pixels e Gorilla Glass 4.

image 70

Aproveitando que falamos de sua câmera frontal, vale dizer que o Pinephone Pro conta com apenas uma câmera traseira de 13MP.

Um detalhe que pode chamar a sua atenção, é que a tampa traseira pode ser removida para dar acesso a chaves que podem desativar recursos do celular como a câmera, microfone e até mesmo conexões, garantindo a privacidade dos usuários.

image 71

Especificações técnicas 

Se você curte saber todos os hardwares que fazem parte do smartphone ou simplesmente gosta de comparar todos os detalhes, a ficha técnica do PinePhone Pro apresenta:

  • Tela: IPS LCD de 6 polegadas, resolução HD (1440×720 pixels) e Gorilla Glass 4;
  • Processador: Rockchip RK3399S (dois núcleos Cortex-A72 mais quatro núcleos Cortex-A53) com GPU Mali T860 de 500 MHz;
  • RAM: 4 GB de LPDDR4 de 800 MHz;
  • Armazenamento: 128 GB de eMMC expansíveis com microSD de até 2 TB;
  • Câmera traseira: Sony IMX258 de 13 megapixels;
  • Câmera frontal: OmniVision OV5640 de 5 megapixels;
  • Bateria: 3.000 mAh;
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 4.1, GPS, Glonass, USB-C, conector para fones de ouvido;
  • Sensores: acelerômetro, giroscópio, proximidade, bússola, luminosidade;
  • Dimensões: 160,8 x 76,6 x 11,1 mm;
  • Peso: 215 g.

Utilizando o Manjaro em seu smartphone

Que o PinePhone Pro não possui um hardware tão poderoso assim nós já sabemos, porém, como dito acima, um dos diferenciais do smartphone da Pine64 em relação aos existentes no mercado está em seu sistema operacional o Manjaro.

Com o poder da base Arch e a interface KDE Plasma Mobile por padrão, o Manjaro pode te entregar uma experiência de uso de smartphone totalmente diferente do que temos no Android ou o iOS.

Aqui no blog nós já falamos sobre a decisão do sistema operacional por parte da Pine64, porém, caso você não curta o Manjaro, é possível instalar o sistema que mais te agradar, como, por exemplo, o Ubuntu Touch, PureOS e diversos projetos comunitários disponíveis ao redor da internet.

image 72

Adquirindo meu PinePhone Pro

Se você ficou interessado no PinePhone Pro e deseja ter a experiência de utilizar um celular totalmente pensado para rodar distribuições Linux, já é possível comprar o dispositivo em pré-venda através do site da Pine64.

image 73

O celular possui o valor oficial de US$ 399,00 (trezentos e noventa e nove dólares americanos) e possui entrega prevista para começar no mês de dezembro. 

Você conhecia a Pine64? O que achou do PinePhone Pro? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste