Utilizando aplicativos GUI de Linux no Windows 10 com WSLg

Utilizando aplicativos GUI de Linux no Windows 10 com WSLg

A Microsoft já não é a mesma empresa de antigamente e seu sistema operacional também não. O Windows 10 conta com diversos recursos que agradam os usuários, sejam eles casuais, produtores de conteúdo ou desenvolvedores.

Dentre os recursos recentes mais chamativos, temos a inclusão do Windows Subsystem Linux (WSL) que permite ao usuário, instalar uma distribuição Linux e utilizá-la de forma nativa no sistema através do terminal.

Esse recurso é constantemente atualizado e cada vez recebe mais funções, como, por exemplo, rodar programas de Linux com uma interface gráfica. Quer saber como? Então prepare sua bebida favorita, sente-se confortavelmente e vamos falar sobre o WSL.

Cumprindo com as promessas

Durante a conferência anual Build 2020, a Microsoft garantiu a seus usuários que o WSL teria suporte nativo a programas que utilizassem interface gráfica, como o Nautilus ou o Ardour e que essas aplicações teriam suporte a aceleração de hardware por GPU.

Através do WSL já é possível executar uma aplicação via terminal no Windows 10, ideal para utilizar utilitários e ferramentas como o Vim ou o Wget, desde que fossem acessados apenas via linha de comando.

Com o novo WSLg, será possível abrir aplicações GUI sem ser necessária uma VM ou algo do tipo.

Como irá funcionar o WSLg?

Ao abrir um software do Linux que utiliza interface gráfica, o Windows irá carregar somente os recursos necessários para que o aplicativo possa se comunicar com o sistema, como o Wayland ou X.

Ele funciona de forma integrada ao Windows e após encerrar a aplicação, o WSL será encerrado, evitando que os recursos de sua máquina continuem sendo utilizados.

Para quem é este recurso?

O WSLg de fato é um recurso bastante interessante, porém, você deve estar se perguntando “mas quem vai utilizar isso?”. Para responder essa pergunta, temos alguns exemplos de uso:

  • Desenvolvedores podem realizar testes de aplicações tanto no Windows quanto no Linux, sem precisar recorrer a uma máquina virtual ou a outra máquina;
  • Utilizar softwares que ainda não estão disponíveis para o Windows, como por exemplo IDEs (ambientes de desenvolvimento).

Aceleração via hardware no WSL

A Microsoft também trouxe o suporte a gráficos 3D acelerados via GPU através do OpenGL, o que certamente é uma boa notícia para programas que precisem realizar atividades de renderização complexas.

Além disso, é possível utilizar os dispositivos de comunicação padrão como saída de áudio e microfone, sem serem necessárias modificações no sistema, algo ideal para aplicativos como o Audacity, Ardour e programas semelhantes.

Utilizando o WSLg

Embora o recurso exista, ele ainda não está disponível para todos os usuários, porém, já é possível utilizá-lo através da build 21370 disponível no programa Insider.

Recentemente o Dio fez uma collab com o Rafael Shikamaru do Canal WINchester, onde foram mostrados os recursos dessa build e como ativar o WSLg.

Você utiliza o Windows 10? O que achou dessa novidade? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste