Se você possui uma máquina antiga ou com configurações muito fracas, já deve ter procurado por distribuições leves e provavelmente se deparou com o Linux Lite em alguma destas pesquisas.

Baseado no Ubuntu LTS e trazendo a interface gráfica Xfce, o Linux Lite é um projeto bastante conhecido e recentemente chegou a sua versão 5.6, trazendo algumas novidades para seus usuários.

Para hardwares novos e antigos

A nova versão do sistema é baseada no Ubuntu 20.04.3 que foi lançado recentemente pela Canonical, porém, traz por padrão o kernel Linux 5.4 LTS ao invés da versão 5.11 HWE que chegou com o lançamento do Ubuntu 21.04.

Utilizar uma versão LTS de um kernel garante ainda mais segurança para os usuários, além de uma compatibilidade maior com hardware antigos.

Vale ressaltar que o Linux Lite permite a instalação de qualquer kernel lançado a partir da versão 3.13, o que irá ajudar bastante usuários que possuem máquinas antigas em casa e desejam dar uma sobrevida.

Recursos interessantes

O Linux Lite 5.6 traz o Python 3, um manual de ajuda do sistema totalmente atualizado e a capacidade de editar o menu de inicialização para exibir a nomenclatura correta, contanto que a distribuição controle o GRUB.

O utilitário Lite Tweaks também possui integração completa ao navegador de internet Brave, podendo limpar o cache através de um botão e defini-lo como o navegador padrão do sistema.

image 38

Pague o quanto puder

Uma mudança que a equipe do Linux Lite trouxe neste lançamento do sistema, foi a adoção do modelo “Pay what you Can” (pague o quanto puder) que o elementary OS vem utilizando há alguns anos.

“Esta é uma estrada que eu nunca pensei que tomaria, mas não temos escolha”, disse Jerry Bezencon.

O “Pay what you can” irá ajudar o projeto a inovar ainda mais e apresentar novos recursos a cada lançamento, ajudando os desenvolvedores a se manterem através de doações da comunidade.

Lembre-se que o Linux Lite sempre continuará gratuito para download através de seu site oficial. Caso você já utilize a distribuição, basta manter o sistema atualizado para receber os novos recursos.

Você conhece o Linux Lite? O que acha da adoção do modelo “Pay what you can”? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste