Já faz algum tempo desde que o Ubuntu, para usuários “comuns”, deixou de ser o foco da Canonical. Quando o sistema deixou de utilizar o Unity e passou a adotar o GNOME Shell como a sua interface gráfica principal em 2017, ficou bem claro que tal produto já não seria mais o “carro chefe” da empresa. 

Desde então, a empresa sediada em Londres passou a adotar um posicionamento focado em soluções empresariais.

Otimizações do Ubuntu para CPU’s da Intel

Apesar da mudança de foco, atualmente a Canonical trabalha em otimizações para que, tanto o Ubuntu Core quanto o Ubuntu 20.04, passem a funcionar de uma maneira mais otimizada em conjunto com alguns dos processadores da Intel.

Todavia, o foco dessa nova linha de trabalho não é fazer com que você, com o seu Core i3, i5 ou i7, possa utilizar o Ubuntu com mais desempenho. Como já era de se esperar, as intenções da Canonical estão mais voltadas para o “lado business da força”, como dispositivos de internet das coisas.

Confira o que Cindy Goldberg, vice-presidente da equipe “Silicon Alliances” da Canonical disse sobre o assunto:

“From gas pipelines and governments to grocery kiosks and your grandma, no one is immune. With Ubuntu Core, you get a containerized OS, built from the ground-up with security front-and-center. CVEs are tracked and fixed by Canonical, with security patches deployed automatically to the field to keep your fleet secure”

De redes de gás e governos até quiosques e a sua avó, ninguém está imune. Com o Ubuntu Core você recebe um sistema operacional em contêiner, construído do zero e com segurança de ponta. Vulnerabilidades comuns são identificadas e corrigidas pela Canonical, com patches de segurança despachados automaticamente para manter os seus dispositivos seguros.

Os modelos de CPUs que deverão funcionar melhor no Ubuntu são os seguintes:

  • Atom X6000E;
  • Pentium;
  • Celeron N;
  • CPUs Celeron J (Elkhart Lake);
  • Processadores Intel da 11ª geração.

As builds otimizadas do Ubuntu para processadores Intel podem ser encontradas no site oficial da Canonical.

Benefícios também para usuários domésticos

Apesar de os objetivos da Canonical serem mais empresariais, é fato que todas aquelas pessoas que utilizam os CPU’s mencionados acima de forma doméstica também poderão tirar proveito dessas otimizações.

O quê você pensa sobre essas otimizações e sobre como a Canonical trabalha atualmente? Comente abaixo!

Isso é tudo pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste