O dark mode do Elementary OS 6

O dark mode do Elementary OS 6

Caso você me acompanhe desde os posts que eu escrevia no Diolinux Feed do fórum, deve ter percebido que eu gosto bastante do Elementary OS. Assim como os posts mensais do Linux Mint, quase todo mês publico algum conteúdo relacionado a esse sistema que eu tanto amo.

Como já não é mais novidade para ninguém, a equipe do elementary OS está totalmente focada em sua versão 6 chamada de “Odin” e já temos alguns posts falando um pouco sobre essa versão, onde citei algumas novidades da versão 6 e as mudanças de plataforma que estão sendo realizadas para o futuro do projeto.

Hoje vamos falar sobre algo que grande parte dos usuários de qualquer sistema baseado em Linux utiliza ou já chegou a ver na sua distribuição favorita, o Dark Mode. Essa função “maravilinda” que os sistemas entregam e que particularmente eu não consigo viver sem hoje em dia.

Além do dark mode, vamos falar um pouco sobre algumas mudanças que serão feitas para sua próxima versão. Sendo assim, prepare sua bebida favorita e vamos novamente falar sobre o Elementary OS.

Qual a necessidade de termos a opção de dark mode do sistema?

Bem, em uma postagem escrita pelo Cassidy James para o blog do Elementary, desde 2018 sistemas como Mac OS, Windows, Android, iOS e vários navegadores passaram a oferecer essa função para seus usuários e estava na hora do sistema contar com esse recurso.

Embora no Linux seja possível utilizar o dark mode há anos utilizando temas personalizados, utilizá-lo em todo o sistema de forma agradável é algo relativamente difícil, já que nem todos aplicativos estão preparados para um tema escuro, gerando problemas de design “quebrado” em várias aplicações.

Atualmente o recurso se encontra bem integrado na maioria das distros, já que quase todas possuem um tema escuro “padrão” desenvolvido internamente, de forma que geralmente não apresentam problemas de quebra de design do sistema (exceto o dark mode do Ubuntu que mantém o shell claro).

Em uma pesquisa realizada por Cassidy, ele descobriu que a maioria dos entrevistados (88%) preferem utilizar um tema escuro quando possuem essa opção, sendo que 81% deste grupo de usuários utiliza o dark mode para lidar com fatores externos, como:

  • Dores de cabeça ao utilizar o computador;
  • Combate ao cansaço visual;
  • Utilizar o computador em um ambiente escuro.

Vale dizer que o modo escuro também se trata de um recurso de acessibilidade, porém é interessante não colocá-lo nas opções do sistema como tal, já que dessa forma vários usuários não o encontrariam.

O dark mode no Elementary OS

A ideia inicial para o dark mode oferecido pelo Elementary OS iria afetar apenas o painel do sistema e alguns componentes, sem suporte a alteração de cores em aplicativos. Em tese, seriam incluídas apenas essas partes do sistema:

  • Painel;
  • Notificações;
  • Agente de autenticação;
  • Janela de atalhos do teclado.

Eventualmente, a equipe passou a oferecer suporte para as aplicações de screenshot e configurações do sistema, desenvolvendo ilustrações para o Twitter e seu blog indicando que aplicações do sistema não teriam um modo escuro.

Na imagem abaixo, você verá o quanto o dark mode muda a interface de uma aplicação. É perceptível o uso de uma cor de base neutra e melhorias no contraste entre os botões e o fundo.

Aplicativo configurações em light mode e dark mode

Note que existe uma função chamada “Schedule” (programar em tradução livre), que permite alterar do modo claro ao modo escuro de forma automática, ou agendando um horário, de forma bastante semelhante ao que temos no Deepin.

Vale lembrar que a equipe trabalhou no dark mode do sistema em um curto período de tempo e ainda estão trabalhando no design da função, então, as coisas podem mudar um pouco antes do lançamento da versão 6.

Cores de destaque no Elementary OS

Como dito em algumas postagens anteriores, o Elementary OS 6 irá oferecer além do dark mode, a capacidade de escolher a cor de destaque do sistema a partir da primeira inicialização do sistema e nas configurações de aparência.

Elas estarão em conjunto com o modo escuro, e tornarão o sistema mais personalizável , já que estas cores serão usadas em todo o sistema, como na área de notificações, seleção de arquivos, botões da interface e outros locais.

O dark mode do Elementary OS 6

Dark mode nas aplicações

Quando a equipe começou a implementar o suporte a dark mode em alguns componentes do sistema, começaram a se sentir confiantes para oferecê-lo em algumas aplicações do sistema.

Eles começaram com um aplicativo bastante simples, como a calculadora do sistema, mas agora já podemos dizer que quase todas as aplicações padrões do sistema já possuem suporte ao modo escuro.

Este não é um processo tão fácil, já que os desenvolvedores devem oferecer suporte ao dark mode, e existem várias aplicações não possuem um modo escuro (ou o possuem “quebrado”)  por conta de alguns desenvolvedores não testarem seus aplicativos com dark mode.

Veja por exemplo, a aplicação “Calendário” que foi desenvolvida no modo claro. Ao adaptá-la a um modo escuro ela fica ilegível e “inutilizável”.

Outra questão a ser resolvida está ligada a aplicativos como Code e Terminal que oferecem vários esquemas de cores para os usuários, já que o esquema de cores do sistema pode alterar o conteúdo das aplicações.

Alguns ícones do sistema também estão sendo redesenhados para oferecer um melhor contraste em ambos os estilos. Caso você queira saber mais sobre as mudanças que o sistema trará quanto ao design para o dark mode, confira essa lista no GitHub do projeto.

Suporte a Flatpaks no sistema

Como dito no post sobre mudanças de plataforma no Elementary OS, a equipe irá trazer aplicativos Flatpak por padrão em sua próxima versão, e a partir desse momento, chegamos em um pequeno impasse.

As aplicações em Flatpak devem ser capazes de ler a preferência de estilo escuro a partir do AccountsService e aplicá-la, porém, isso é uma prática desaprovada para aplicativos sandbox.

Outras alternativas que a equipe está trabalhando são utilizar o GSettings ou um endpoint DBus para aplicar o dark mode nestas aplicações.

Atualmente os aplicativos Flatpak só devem ser capazes de acessar seu próprio esquema de GSettings, o que deve levar a equipe a utilizar um endpoint DBus, porém, segundo eles, o daemon de configurações irá resolver esse problema no futuro.

A equipe está esperando feedbacks de desenvolvedores do GNOME quanto a aceitabilidade do DBus e irá fornecer documentação para desenvolvedores quando o sistema entrar em beta público.

Considerações Finais

A nova versão do Elementary aparenta ser um dos maiores lançamentos do projeto, com várias mudanças internas e externas. Aparentemente o dark mode do sistema será um dos melhores que já existem (ao menos por padrão) em distribuições Linux.

Vale lembrar que embora o beta público ainda não foi liberado, é possível acessar daily builds do projeto se tornando um apoiador do projeto no GitHub.

Você utiliza o Elementary OS? O que achou dessa adição ao projeto? Deixe pra gente nos comentários e até a próxima notícia, dica ou tutorial!

Talvez Você Também Goste
elementary OS Juno já tem muitas novidades!
Continue lendo

elementary OS Juno já tem muitas novidades!

Dentre as distros voltadas para Desktop, o elementary OS é uma das que eu mais admiro. O sistema que antes parecia apenas um "rostinho bonito", acabou criando toda uma filosofia de trabalho e é hoje uma bela plataforma para desenvolvedores Open Source.