Obsidian: Um segundo cérebro

Um segundo cérebro

Eu já deixei bem claro por aqui o quanto eu gosto de ferramentas de produtividade. Já falei sobre o Evernote, já expus o meu amor pelo Notion! E desta vez, vim trazer uma ferramenta um pouquinho diferente.

O Obsidian é um aplicativo que serve como um “segundo cérebro” e funciona de maneira local através de textos em formato Markdown. Isso permite uma fácil migração e compatibilidade com outros aplicativos que suportem o formato.

A metodologia do segundo cérebro

Um dos problemas que os principais aplicativos de anotações possuem é a facilidade em perder informações. Depois de uma certa quantidade de notas, as informações mais antigas são soterradas em uma montanha de arquivos e são praticamente esquecidas.

A metodologia do segundo cérebro tem como propósito não apenas salvar as informações, mas, lembrar o usuário constantemente delas, criando uma espécie de rede neural de informações.

Como o Obsidian funciona

O Obsidian funciona em princípio como qualquer outro editor de Markdown, onde é possível criar pastas, notas e usar atalhos para editar o texto. O Obsidian suporta “CommonMark” e “GitHub Flavored Markdown”, garantindo uma compatibilidade maior com as outras opções de editores de Markdown do mercado.

O ponto onde o Obsidian se destaca das outras opções é na sua habilidade de criar links entre os arquivos, assim, construindo o seu “segundo cérebro”. Para fazer isto, basta adicionar “[[” e começar a digitar o arquivo que deverá ser conectado.

A ferramenta de links é a opção mais poderosa do Obsidian

É possível criar conexões com arquivos já existentes, seja com o arquivo como um todo ou apenas um ponto específico como um dos títulos, ou até mesmo com uma página ainda não existente.

No Twitter do Obsidian é possível ver gráficos de outros usuários e se inspirar em como eles estão utilizando o aplicativo para aumentar a sua produtividade.

O Obsidian também suporta abrir diversos arquivos de uma vez, perfeito para quem possui um monitor grande e quer aproveitar ao máximo. É possível abrir quantos arquivos desejar, e organizá-los e redimensioná-los livremente.

O Obsidian permite abrir quantos arquivos quiser
O Obsidian permite abrir quantos arquivos quiser (e seu monitor tiver espaço para exibir)

Também existem alguns plugins que podem aumentar ainda mais a possibilidade de criação com o Obsidian. Entre alguns deles:

  • Preview: Visualize a página passando o mouse por cima do link. Funciona apenas quando o arquivo está no modo Preview;
  • Starred Notes: Marque páginas utilizadas com frequência para um fácil acesso;
  • Custom CSS: Customize a interface do Obsidian e mude as cores, fontes entre outros aspectos;
  • Audio Recorder: Grave um áudio diretamente da página do Obsidian.

Onde o Obsidian está disponível

Multi-plataforma, o Obsidian está disponível para Windows, MacOS e Linux. Na plataforma do pinguim, ele está disponível tanto no formato AppImage quanto em Snap.

Infelizmente o Obsidian ainda não está disponível para dispositivos móveis, mas por ser tratar de arquivos Markdown, uma alternativa é utilizar um outro editor no smartphone para conseguir acessar as páginas normalmente.

Para uso pessoal, o Obsidian é totalmente gratuito, porém para uso comercial o preço sobe para U$ 50 por ano por usuário. Pode parecer caro, mas a sua principal alternativa, Roam Research, custa U$ 15 mensais, ou U$ 165 por ano.

Atualmente o Obsidian não possui um backup próprio na nuvem, mas está nos planos ser lançado um add-on para isso por U$ 4 mensais. Uma solução é utilizar um serviço como Dropbox ou Google Drive para realizar o backup dos arquivos locais.

Gostou do Obsidian? Deixe a sua opinião nos comentários.

Até a próxima!

Talvez Você Também Goste
KMag - Aplicativo de lupa para Linux
Continue lendo

KMag – Aplicativo de lupa para Linux

Como acessibilidade na tecnologia também é uma preocupação, especialmente de quem é professor, hoje vamos falar sobre o KMag, um aplicativo de lupa para você usar no Linux e te ajudar nas aulas ou ajudar pessoas que tenha problemas físicos.