A equipe de desenvolvimento dos drivers de vídeo da AMD, recentemente divulgou algumas melhorias que deverão chegar para os usuários de laptops e desktops equipados com modelos da arquitetura Polaris (séries RX) até a versão 5.10 do Kernel Linux.

Solucionados problemas em laptops com Dual GPUs da AMD

Houveram relatos sobre laptops com dual GPUs da AMD da arquitetura Renoir apresentando alto consumo de energia e travamentos que impediam o sistema de iniciar corretamente após sair do estado de suspensão.

O desenvolvedor independente Lukas Wunner descobriu que as GPUs dedicadas, na verdade, não estavam entrando em estado de suspensão, permanecendo ativas enquanto o sistema e o restante do hardware estavam suspensos, o que explica os travamentos e o alto consumo energético. Após ter chegado à fonte do problema, Lukas foi capaz de encontrar a solução e aplicar as mudanças necessárias ao driver AMDGPU, que é incorporado ao Kernel Linux.

O Kernel Linux também recebeu ajustes relacionados ao gerenciamento de energia da CPU para estes mesmos modelos de laptops que contam com dual GPUs da AMD. Além de um menor consumo, tais modificações também tornarão mais rápido o reinício do sistema após uma hibernação.

Caso você queira saber mais detalhes técnicos sobre as otimizações mencionadas até aqui, confira o pull request original (em inglês).

Atrasado, o ZeroRPM chega ao Linux

Saindo do ecossistema dos laptops e chegando aos desktops, o time que mantém os drivers da AMD acabou de implementar a funcionalidade “ZeroRPM”, também conhecida como “0db”.

O ZeroRPM em si não é nenhuma novidade, se você utiliza uma GPU da AMD da arquitetura Polaris ou mais recente com o Windows 10 certamente você já sabe do que se trata. O ZeroRPM, como o próprio nome já diz, mantém desligadas as fans da sua placa de vídeo, caso a mesma esteja abaixo de uma certa temperatura, e as liga toda vez que a temperatura atingir um valor pré determinado, aumentando o RPM conforme necessário.

Todavia, no Linux o funcionamento sempre foi diferente. As fans começam a girar no momento em que você pressiona o botão “Power” para ligar a sua máquina, e param apenas após o computador ter sido desligado. Ainda assim existe uma curva de temperatura, ou seja, inicialmente as fans giram em uma velocidade reduzida que vai aumentando proporcionalmente com os níveis de temperatura da GPU.

Finalmente, com a vinda desta funcionalidade, os usuários de GPUs da AMD no Linux finalmente poderão utilizar o, desejado por muitos,  ZeroRPM.

Melhor ter e não querer, do que querer e não ter

É importante deixar claro que o ZeroRPM não é uma funcionalidade essencial para um bom funcionamento da GPU e alguns usuários até optam por não utilizá-lo. Além disso, usuários que faziam questão de ter este recurso funcional no Linux poderiam utilizar softwares de controle da curva de fan para setar um ZeroRPM manualmente.

Apesar de não ser um recurso essencial e a falta dele não causar quaisquer danos ou perda da vida útil da GPU, vários relatos registrados no nosso fórum confirmam que esta acabou sendo a razão para alguns usuários não utilizarem Linux. Portanto, certamente podemos considerar a vinda do ZeroRPM para o Linux uma excelente notícia.

Antes tarde do que mais tarde. 😁

Você que é proprietário de laptop com dual GPU da AMD também passa ou passou por problemas relacionados à consumo de energia, modo de suspensão e hibernação? E o quê você acha sobre o ZeroRPM, e o fato de estar chegando no Linux alguns anos após ter sido lançado?

Conte-nos mais nos comentários abaixo!

Isso é tudo pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste