Ubuntu 14.04 LTS não virá mais com o Mir

Ubuntu 14.04 LTS não virá mais com o Mir

Servidor gráfico Mir não será mais o padrão no Ubuntu 14.04 LTS

O Ubuntu 14.04 LTS, que recebeu o nome de Trusty Tahr, não será mais lançado com o servidor gráfico Mir como fora imaginado no lançamento do Ubuntu 13.10.

A notícia vem através da Phoronix que comenta no Ubuntu Developer Summit Virtual dessa semana, Jono Bacon haveria comentado que a próxima versão do Ubuntu virá sem o Mir, o motivo? Estabilidade.

É melhor manter o X que foi muito bem até agora em uma versão de longo tempo de suporte, trocar o servidor gráfico pode acarretar alguns problemas em uma versão que promete ser o melhor Ubuntu já lançado.

Uma decisão coerente e tranquilha acredito, é o melhor para os usuários e dará menos trabalho à Canonical, muitos levantaram a hipótese da mesma estar considerando o fato de abandonar o projeto do Mir mas acredito que isso não ocorra visto que ele se mostra uma boa opção para dispositivos móveis, além do mais não lançar na próxima versão dará pelo menos mais 6 meses de desenvolvimento para que o Mir seja lançado em uma versão com suporte menor e consideradas “de teste”.

Esse tipo de atitude me agrada pois indica que o Mir só será o padrão quando realmente for um substituto digno ao X.

Para ver o calendário de lançamentos do Ubuntu 14.04 LTS Trusty Tahr clique aqui.

O que você pensa a respeito?


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Como usar os pacotes Snap
Continue lendo

Como usar os pacotes Snap do Ubuntu em outras distribuições Linux

Eu vejo nos pacotes Snap do Ubuntu uma grande possibilidade para uma mudança de paradigma na forma de distribuição de software para Linux e uma das coisas importantes neste sentido é a compatibilidade com outras distros, assim como os pacotes FlatPak, veja agora como usar os Snaps em outras distros que não sejam o Ubuntu.
EUA agora tem o computador mais poderoso do mundo!
Continue lendo

EUA agora tem o computador mais poderoso do mundo!

Existem muito menos supercomputadores no mundo do que os computadores tradicionais, que todos nós temos acesso, no entanto, basta um deles para ter mais poder computacional do que, muitas vezes, milhares de computadores tradicionais. Por muitos anos os supercomputadores Chineses figuraram entre os com maior poder computacional, mas eles acabaram de perder o posto.