O Kernel Linux poderá deixar de suportar alguns chips e CPUs antigos

chips-antigos-no-linux2

Você é um acumulador? Este hábito, ou forma de ser certamente não existe apenas no “mundo físico”, não sendo incomum encontrarmos pessoas que mantém a sua “vida virtual” uma bagunça, cheia de coisas que com o tempo tornaram-se inúteis e acabam servindo apenas como uma pedra no caminho da produtividade.

Os excessos no kernel Linux

É exatamente esse problema que Arnd Bergmann, um dos desenvolvedores do kernel estava tentando resolver, ou minimizar, quando logo após o lançamento da versão 5.10 LTS do Kernel sugeriu remover do código fonte o suporte a uma série de chips e processadores que foram há muito descontinuados e não são mais utilizados por ninguém, ou quase isso.

O desenvolvimento de um software tão complexo quanto o kernel Linux é algo extremamente complicado, e o nível de complexidade não para de aumentar a cada ano que se passa.

Como um cão correndo atrás do próprio rabo

Frequentemente novos tipos de softwares e hardwares são lançados, e para atender estas demandas é necessário que sejam adicionadas dezenas, centenas, ou algumas vezes até milhares de novas linhas de código ao kernel Linux.

kernel linux powerpc 601

Como podemos observar, novas tecnologias estão surgindo o tempo todo, e, acompanhar essa onda constante de novidades acaba por ser um trabalho sem fim. Como um cão correndo atrás do próprio rabo.

Os ciclos de vida dos softwares

Assim como os ciclos da nossa própria vida, no mundo dos softwares as coisas não são muito diferentes. À medida que novos produtos vão nascendo, os mais velhos vão morrendo, o que faz com que as equipes de desenvolvimento do kernel Linux mantenham-se sempre atentas para o que deve ser adicionado e removido do seu código.

Talvez você esteja pensando: “uma vez que o suporte a um determinado hardware já foi adicionado e está pronto, por que seria necessário removê-lo?”.

Manutenção constante

O “problema” é que linhas de código não podem ser simplesmente implementadas e esquecidas. À medida que o kernel vai evoluindo e sendo modificado, tais implementações precisam passar regularmente por revisão para que acompanhem a evolução do Kernel e continuem funcionando nos sistemas operacionais que o utilizam.

kernel linux intel i486

É preciso entender que quanto maior for o número de hardwares suportados mais trabalhoso será entregar um produto final conciso e estável.

Isso torna compreensível e inevitável que com o passar do tempo velhas tecnologias precisem ser abandonadas para que as novas possam se estabelecer.

As próximas vítimas dos ciclos de vida

A maioria dos chips que Arnd Bergmann propôs a descontinuidade do suporte utilizam a arquitetura ARM, e, já não recebem nenhum tipo de atualização por parte dos seus desenvolvedores há cinco anos ou mais.

Dentre os chips ARM que podem ter o seu suporte removido do Kernel Linux estão os seguintes modelos:

  • asm9260 – Suporte adicionado em 2014, sem mudanças notáveis após 2015;
  • axxia – Suporte adicionado em 2014, sem mudanças notáveis após 2015;
  • bcm/kona – Suporte adicionado em 2013, sem mudanças notáveis após 2014;
  • digicolor – Suporte adicionado em 2014, sem mudanças notáveis após 2015;
  • dove – Suporte adicionado em 2009, tornou-se obsoleto em 2015.

Além dos modelos de chips acima e o restante que foi listado no post original, também estão os “famosos” Intel i486 e IBM PowerPC 601, respectivamente lançados em 1992 e 1993.

Quem será mais afetado?

O “outro lado da moeda” que tem causado alguma discussão é que muitos se preocupam com a possibilidade de que um número considerável de pessoas possam ainda estar utilizando alguns dos modelos mencionados. É por essa razão que este ainda é um assunto em discussão e uma decisão final ainda não foi tomada.

Para que tais chips possam de fato deixar de ser suportados pelo Kernel Linux será feita uma pesquisa detalhada para que o menor número possível de usuários venha a ser afetado.

Você será afetado?

Você é dono de um dos modelos de chips listados ou conhece alguém que é? O que você pensa sobre a descontinuação do suporte de velhas tecnologias pelo Kernel Linux? Conte-nos a sua opinião nos comentários abaixo!

Isso é tudo pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste