HarmonyOS: O sistema operacional que já roda em mais de 90 milhões de dispositivos

HarmonyOS: O sistema operacional que já roda em mais de 90 milhões de dispositivos

A empresa chinesa Huawei, rompeu de vez com o Android e, além de novos produtos, a empresa apresentou o seu sistema operacional próprio chamado HarmonyOS, que já está rodando em mais de 90 milhões de dispositivos, segundo o GSMArena.

harmonyos

Um pouco da história do HarmonyOS

Há cerca de dois anos, os Estados Unidos proibiram empresas do país de possuir relações comerciais com a Huawei por suspeitar que a empresa chinesa estivesse usando a sua tecnologia para espionar cidadãos norte-americanos. A gigante chinesa, segue impedida de ter relações comerciais com empresas norte-americanas, inclusive o Google, até hoje.

Essa dita “guerra comercial” entre EUA e China, não impediu a Huawei de utilizar o Android, afinal, trata-se de um sistema operacional de código aberto. Porém, impediu a empresa de utilizar serviços do Google e pacotes de APIs que possibilitam o funcionamento de softwares como a Play Store, o Google Maps, o Gmail, o YouTube, softwares que fazem do Android o que ele é hoje. Com isso, a empresa passou a utilizar o Android com uma camada de personalização própria e nenhum acesso aos serviços do Google.

Este foi o estopim para que a Huawei deixasse definitivamente o Android de lado e anunciasse, num evento especial realizado no segundo dia de julho deste ano, o HarmonyOS, seu sistema operacional próprio em que a empresa vinha trabalhando desde 2019.

Sobre o sistema operacional da Huawei

Construído para substituir o Android, o HarmonyOS embarca vários dispositivos do ecossistema Huawei, focando em escalabilidade, fácil integração e interatividade para aprimorar a experiência dos usuários dos produtos da marca.

Na interface do sistema, o HarmonyOS não se diferencia muito das soluções conhecidas, pois a empresa preferiu focar na otimização do sistema e no modo como os usuários interagem com outros aparelhos da casa utilizando o sistema “arrasta e solta”. Numa interface organizada em balões, o usuário pode ligar o celular a um notebook, televisão ou fone de ouvido, para habilitar funções extras rapidamente.

harmonyos iot

Conceito de “super dispositivos”

O conceito de “super dispositivos” que a Huawei introduziu ao seu ecossistema, possibilita que vários aparelhos se comuniquem e compartilhem funções com facilidade, permitindo que o usuário possa controlar o smartphone a partir do computador e até mesmo de um tablet, se eles utilizarem o sistema operacional HarmonyOS.

Os usuários também podem contar com um sistema de “telas conectadas” capaz de transferir conteúdos com gestos baseados na localização. Caso você esteja utilizando o seu tablet ao lado do seu notebook e, por algum motivo, queira que uma imagem que você está vendo seja exibida na tela do notebook, basta você “balançar” o tablet para que o conteúdo seja replicado.

Também é possível utilizar o celular como canal de comunicação entre o áudio que sai da televisão e fones de ouvido sem fio. 

Sabemos que estas funcionalidades não são uma novidade no mercado, mas a empresa aposta no seu toque pessoal para torná-las mais atrativas em seu sistema operacional.

HarmonyOS Connect

Com o intuito de facilitar ainda mais a conexão entre diferentes dispositivos, a Huawei desenvolveu um sistema com o qual é possível integrar o smartphone a um eletrodoméstico, apenas os aproximando.

A funcionalidade se adapta ao aparelho conectado. Por exemplo, se você estabelecer uma conexão com um forno elétrico, além de fornecer os controles  disponíveis no eletrônico a partir do celular, o HarmonyOS também apresentará receitas e dicas de cozinha. Porém, se o usuário estabelecer conexão com uma geladeira, ele pode informar quais temperaturas escolher para armazenar certos alimentos.

O recurso proporciona facilidade para a rotina e estabelece o celular como centro de controle de uma casa, somando sua conectividade às capacidades de dispositivos inteligentes.

harmonyos connect

 Segurança

Você deve estar pensando: “Ok! Mas toda essa facilidade para conectar um aparelho ao outro não pode ser inseguro?” Não tema, a Huawei pensou nisso também! Sendo assim, a conexão com outros dispositivos inteligentes só é feita após uma série de autenticações.

Para garantir mais ainda a segurança, o acesso à câmera, microfone e localização, por exemplo, não é disponibilizado aos demais aparelhos, protegendo o usuário de eventuais invasões. Por fim, a empresa acrescenta que certificações de segurança internacionais são a base do seu sistema, portanto, os usuários não precisam se preocupar tanto com ameaças digitais.

seguranca

Desempenho

Tendo como foco o desempenho, segundo a Huawei, o HarmonyOS foi otimizado desde o kernel, que é a base do sistema operacional, para garantir que o usuário tenha fluidez mesmo em dispositivos mais antigos.

A companhia retrabalhou como o dispositivo lê e escreve dados do armazenamento interno, o que antes poderia acabar em um amontoado de informações desencontradas e dando trabalho extra para o processador, se tornou um processo mais organizado, linear e, por consequência, mais rápido.

Essa característica deve minimizar o impacto em desempenho proporcionado pelo armazenamento quase lotado do celular, permitindo que a exclusão de arquivos e as operações da memória sejam mais eficientes. Sendo assim, dispositivos mais antigos não devem encarar tanta lentidão.

HarmonyOS 2: A mais atual versão do sistema

O HarmonyOS 2 recebeu significativas melhorias na renderização da CPU/GPU e no sistema de armazenamento na sua versão 2.0. Além disso, a degradação do desempenho após longos períodos de uso é menor se comparada a outros sistemas operacionais, a Huawei está constantemente polindo e atualizando seu sistema operacional.

harmonyos2

Uma meta ambiciosa

A empresa chinesa possui como meta levar o seu sistema operacional a 300 milhões de dispositivos até o final deste ano. No mês de estreia, o sistema operacional acumulou 10 milhões de dispositivos, passando para 70 milhões no final de agosto. Recentemente, o HarmonyOS chegou a mais 20 milhões de dispositivos, mostrando que tem potencial para atingir o número estimado pela empresa, se mantiver o ritmo.

Há espaço para mais sistemas operacionais?

Considerando o caso da Huawei, a guerra comercial, o corte de relações com empresas americanas e toda a conjuntura, se faz até válido o desenvolvimento de um novo sistema operacional próprio. Mas deixando isso tudo de lado, será que o mercado precisa de novos sistemas? Será que há alguma necessidade ou demanda que os sistemas já existentes não suprem? Vamos bater um papo sobre isso, quero muito saber a opinião de vocês.

Um grande abraço, meus amigos.
Até a próxima.


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste