Notícias

Google não oferece mais cache de sites, o “backup da internet”

O serviço de busca do Google está perdendo uma das suas ferramentas mais antigas, a disponibilidade de cópias de todos os sites, o cache, que, na prática, era uma espécie de “backup da internet”. Com ele, era possível acessar rapidamente cópias de sites indisponíveis, ou que mudaram recentemente.

Danny Sullivan, comunicador do setor de pesquisas, publicou no X que no tempo em que criaram o link de cache, a disponibilidade dos sites era mais precária e que hoje em dia isso melhorou ao ponto de não ser mais necessário. 

Como funciona o cache de sites no Google?

Segundo a Ars Technica, para manter o mecanismo de busca atualizado, o Google realiza constantes ciclos de varredura por toda a internet, nesse processo, vai armazenando tudo o que encontra pelo caminho. Entretanto, ao acessar o cache, não encontramos exatamente o que esperamos, mas, o que o Google vê ao entrar no site.

Em outros tempos, isso dava dicas aos desenvolvedores sobre quais tecnologias eram reconhecidas pelo buscador, hoje em dia, os sites costumam carregar completos. 

O recurso vem desaparecendo gradualmente do buscador, agora teve seu fim declarado, sumindo ao fim de janeiro de 2024. Ele podia ser acessado pelo menu de três pontos ao lado de cada resultado da pesquisa.

Quais as consequências do fim do “backup da internet” do Google?

Com a indisponibilidade do cache de sites do Google, desenvolvedores perdem uma ferramenta clássica para encontrar e corrigir erros em seus sites, mas ela não é insubstituível, o navegador Google Chrome possui equivalente em seu inspetor de código, permitindo saber o que o coletor de dados do buscador vê. 

Quem utilizava para dar uma espiada em sites indisponíveis em sua região, agora vai precisar recorrer a um serviço de VPN com tunelamento e quando um site estiver indisponível, precisará recorrer ao Wayback Machine para conseguir ao menos ler o conteúdo.

Falando em Wayback Machine, Sullivan comenta que gostaria de adicionar um link equivalente no buscador para o mais famoso serviço de backup da internet, dessa forma, os usuários terão sempre acesso fácil ao histórico de todos os sites que buscar. Ele disse que vai conversar com os envolvidos sobre essa possibilidade, mas não pode prometer nada.

De toda forma, a indisponibilidade da ferramenta no buscador não significa que o Google deixou de colher dados de toda a internet. Por enquanto, conseguimos acessar o cache de qualquer site pelo link “https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:” seguido pelo endereço do site desejado. Por exemplo, para ver o do Diolinux, fica assim: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:www.diolinux.com.br

Aprenda a criar sites profissionais pelo WordPress sem precisar saber programar com nosso curso exclusivo para membros. Aproveite e descubra todos os benefícios da assinatura Diolinux Play!

Diolinux Ofertas - Aproveite os melhores descontos em diversos produtos!