Os novos Macs com o chip M1 vieram para revolucionar o mercado da tecnologia e de fato a Apple conseguiu realizar esse feito, através de 1 único chip ARM temos um processador e uma placa gráfica de alto desempenho e eficiência energética.

Claro que você somente poderá aproveitar esse desempenho através do Mac OS, o sistema oficial de seus produtos, ao menos por enquanto, já que existe um projeto que visa portar Linux para os novos macs.

Quer saber como anda o projeto? Então prepare sua bebida favorita, sente-se confortavelmente e vamos falar sobre o projeto Asahi.

O projeto Asahi

Iniciado pelo desenvolvedor Hector Martin, também conhecido como Marcan, o projeto Asahi visa portar o sistema do pinguim para os dispositivos da Apple que utilizam a nova arquitetura da empresa.

Com o apoio da comunidade através do Patreon, Marcan decidiu encarar este desafio de forma totalmente integral, por se tratar de uma tecnologia recente e inexplorada. Vale dizer que o desenvolvedor trabalha com engenharia reversa de hardware desde os anos 2000 e foi o responsável por trazer Linux para o PS4.

Problemas no meio do caminho

Em seu primeiro relatório de progresso, Marcan detalhou seus esforços e problemas ao tentar portar Linux para os novos Macs. O primeiro grande desafio encontrado foi o processo de inicialização em um chip M1, que é totalmente diferente de um processador ARM comum.

Apple Silicon Macs boot in a completely different way from PCs. The way they work is more akin to embedded platforms (like Android phones, or, of course, iOS devices), but with quite a few bespoke mechanisms thrown in. However, Apple has taken a few steps to make this boot process feel closer to that of an Intel Mac, so there has been a lot of confusion around how things actually work.

Os Macs Apple Silicon inicializam de uma maneira completamente diferente dos PCs. A forma como funcionam é mais semelhante a plataformas incorporadas (como telefones Android ou, claro, dispositivos iOS), mas com alguns mecanismos personalizados incluídos. No entanto, a Apple deu alguns passos para tornar este processo de inicialização mais próximo de um Mac Intel, então tem havido muita confusão sobre como as coisas realmente funcionam.

Após algum tempo trabalhando nisso, o desenvolvedor conseguiu desabilitar essa funcionalidade e prosseguir com seu trabalho.

Uma notícia animadora para donos de Macs M1

Caso você possua um Mac com o chip M1 e deseje utilizar Linux nele, saiba que em breve você poderá. De acordo com Marcan, o suporte inicial ao Apple Silicon está nas mudanças que virão no kernel 5.13, que deverá ser lançado em julho.

Portar um sistema operacional para um hardware tão fechado quanto os novos chips da Apple é um processo demorado e algumas coisas como o sistema de gráficos do chip levará algum tempo para funcionar totalmente.

O que você achou dessa notícia? Pretende utilizar um dispositivo Apple? Deixe sua opinião para a gente nos comentários e até o próximo artigo!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste