Qualquer pessoa que já tenha realizado a captação do áudio de uma bateria sabe o quão complicado pode ser para se conseguir extrair um áudio com boa qualidade. Ao contrário de instrumentos como guitarra ou teclado, não basta apenas plugar, pressionar o botão de gravar e começar a tocar.

Para se obter um material de qualidade na captação do áudio de uma bateria, são necessários recursos e conhecimentos que nem todos possuem. Além da qualidade do instrumento em si, várias outras questões como o ambiente adequado, qualidade dos microfones e outros equipamentos de captação, bem como o conhecimento para utilizá-los fazem toda a diferença na hora da produção.

Isso faz com que muitos músicos, tanto amadores quanto profissionais, recorram a softwares sintetizadores que permitam que todo esse trabalho possa ser feito de forma digital, e que entregue um resultado tão bom quanto a captação do som do instrumento em estúdio.

É aí que softwares como o Hydrogen entram na equação.

Cria as suas próprias linhas de bateria com o Hydrogen!

O Hydrogen é um software livre multiplataforma destinado a criação de linhas de bateria (drum machine) de forma descomplicada e profissional. Criado pelo desenvolvedor italiano Alessandro Cominu, o software foi inicialmente desenvolvido para Linux, tendo as suas versões para Windows e MacOS lançadas posteriormente.

A forma de funcionamento do Hydrogen baseia-se em um sistema de criação de padrões com até 32 tempos. Dentro de cada um desses padrões o usuário pode criar um pequeno trecho da linha de bateria desejada, podendo selecionar o instrumento, tempo e intensidade de cada batida, entre outras coisas. Uma vez que um ou vários padrões tenham sido criados, estes podem ser repetidos ou executados de forma sequencial, assim formando a música.

hydrogen-drum-machine-bateria-1

À primeira vista a interface aparentemente complexa do Hydrogen pode assustar algumas pessoas, mas após pouco tempo e alguma dedicação já é possível entender a forma simples como as coisas funcionam. Por experiência própria, posso afirmar que com uma ou duas horas de uso a maioria dos usuários já terá entendido o básico da lógica de funcionamento do software, e já será capaz de começar a produzir conteúdos utilizando-o.

O Hydrogen já vem com alguns kits de bateria pré instalados, mas também possibilita ao usuário criar os seus próprios kits personalizados utilizando samples que podem ser encontrados em diversos lugares internet afora. 

hydrogen-drum-machine-bateria-2

O software oferece um número realmente grande de ferramentas para que o usuário possa criar as suas linhas de bateria da forma mais orgânica possível, evitando que a música fique com aquele aspecto “robotizado”.

Alguns exemplos dessas ferramentas são:

  • O Mixer (exibido na imagem acima), que permite ao usuário alterar o volume, mutar ou até alterar o balanço do áudio de cada peça do kit individualmente;
  • Controlar a intensidade (velocity) de cada batida de forma individual, ao longo de toda a música. O que é essencial para se trabalhar com dinâmicas;
  • Utilizar uma backtrack;
  • Alterar o tempo/andamento ao longo da música quantas vezes for necessário;
  • Controlar o ganho, cutoff, sustain, attack e release de cada instrumento do kit de forma individual;
  • Utilizar o software através de um instrumento MIDI, dentre várias outras possibilidades.

A seguir você confere uma amostra extremamente básica de o quê pode ser feito utilizando o Hydrogen. Os áudios abaixo são o resultado da criação da linha de bateria da música utilizada nas intros do canal Diolinux no YouTube feita no Hydrogen.

A qualidade final das linhas de bateria produzidas no Hydrogen dependerão totalmente da qualidade dos samples utilizados, e também das habilidades de quem está as criando em produzir um som orgânico, o mais próximo possível da realidade. Quando bem trabalhado, um material criado utilizando o Hydrogen pode chegar a ser indistinguível de uma gravação de estúdio em uma bateria real.

Como Instalar o Hydrogen?

O Hydrogen está presente nos repositórios oficiais da maioria das distros Linux, desta forma, para instalá-lo basta que você procure pelo software na loja de aplicativos da sua distro.

Caso prefira, você também pode instalar o Hydrogen via Flatpak. Se você não sabe o que é, ou como trabalhar com Flatpaks, confira o nosso tutorial sobre o assunto. Lembrando que após ter instalado o suporte ao Flatpak, será necessário adicionar o repositório Flathub, que pode ser feito com o comando abaixo:

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo 

Para instalar a versão Flatpak do Hydrogen, basta acessar a página do mesmo no Flathub e seguir as instruções. Ou então, você pode simplesmente copiar e colar o comando abaixo no seu terminal:

flatpak install flathub org.hydrogenmusic.Hydrogen

Lembrando que a versão do Hydrogen disponível em Flatpak está em fase beta, e bugs ocasionais são esperados.

Usuários de Windows e MacOS que desejam instalar o software podem visitar a página de downloads do mesmo.

Considerações finais

Saber tocar o instrumento físico é certamente uma “mão na roda” para aqueles que estão começando a utilizar o Hydrogen, mas isso não significa que um não-baterista não possa chegar a bons resultados utilizando o software. A forma com que o Hydrogen é intuitivo e completo é um grande facilitador para aqueles que estão aprendendo agora a trabalhar com este tipo de software.

Você já conhecia, está curioso para testar, ou já é usuário do Hydrogen? Ou você conhece algum outro software com a mesma finalidade que seja tão bom quanto? Compartilhe as suas ideias e experiências nos comentários abaixo! 😁

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no fórum Diolinux Plus!

Isso é tudo pessoal! 😉


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste