Como funciona a monetização das principais distribuições

Monetização do open source

Em um mundo onde o padrão ainda é o código fechado e a venda de licenças de software para monetizar um produto, liberar seu principal produto de maneira aberta e gratuita parece um pouco estranho. Como será que as principais distribuições do mercado fazem a monetização do seu trabalho?

Ubuntu

Começando pela distribuição mais popular do mercado, o Ubuntu é o sistema operacional da Canonical. Ele está disponível não só para o desktop, mas também em uma versão para servidores e outra para internet das coisas.

A principal fonte de renda da Canonical vem do usuário corporativo, que precisa de um suporte diferenciado, específico e o mais ágil possível. O Ubuntu conta com uma página de preço, onde é possível ver todos os serviços suportados. Existem pacotes de serviços dos mais variados níveis, com preços que iniciam em U$25 e vão até U$1500, além de ofertar servidores já preparados com as suas principais soluções e treinamentos para as suas principais tecnologias.

Fedora

O Fedora é um dos sistemas operacionais da Red Hat, outra gigante do open source, que em 2018 foi adquirida pela IBM. O Fedora é desenvolvido com a ajuda da comunidade, porém, com patrocínio da Red Hat, que utiliza o sistema como uma base de testes para o que virá futuramente no Red Hat Enterprise Linux, sua distribuição paga.

A Red Hat monetiza seu trabalho de diversas maneiras, seguindo a mesma linha corporativa da Canonical. Ela também oferece suporte pago para seus produtos, além de vender uma distribuição paga chamada Red Hat Enterprise Linux, que como o próprio nome sugere, tem um foco no público empresarial.

Além disso, ela possui diversas tecnologias para middleware, virtualização, cloud computing e muito mais.

Pop!_OS

O Pop!_OS é o sistema operacional da System76 e tem se tornado o queridinho de muitas pessoas. A System76 é primariamente uma empresa de hardware com foco em Linux, vendendo desktops, notebooks e até servidores. Originalmente, os produtos eram enviados com a distribuição Ubuntu, até decidirem criar o Pop!_OS, baseado no sistema operacional da Canonical, como uma solução para entregar a melhor experiência para seus clientes.

À partir da versão 20.04, também foi inserida uma opção no site do Pop!_OS para que os usuários pudessem realizar uma doação para a System76, e que segundo o próprio CEO da empresa, era um pedido constante dos usuários.

Linux Mint

Uma distribuição extremamente popular em terras tupiniquins, o Linux Mint possui uma estratégia de monetização um pouco diferente das outras citadas.

A distro vive de doações dos próprios usuários, além de anúncios no site da distribuição. Os valores dependem totalmente da boa vontade dos usuários, e segundo os reports da mesma, podem variar de U$6.000,00 em um mês para até U$25.000,00.

Manjaro

O Manjaro é uma distribuição bem popular, geralmente utilizada pelas pessoas que querem as vantagens do Arch Linux, porém, sem as dificuldades que envolvem construir o seu próprio sistema do zero.

Assim como o Linux Mint, o Manjaro aceita doações para se manter, além de possuir uma loja de camisetas e acessórios. Possui também parcerias com algumas fabricantes de hardware como a Star Labs e Tuxedo Computers.

Como isso poderia melhorar

Aqui no Diolinux, vivemos batendo na tecla de que o marketing do Linux deve ser melhorado. Na internet, depender de apenas uma fonte de renda é uma estratégia muito perigosa, ainda mais quando lidamos com doações. Se em um mês os usuários não realizarem doações, a distribuição simplesmente fica sem a sua monetização, prejudicando todo o desenvolvimento da mesma.

Quanto mais variada forem as fontes de monetização, melhor. E, para isso, é necessário todo um trabalho de marketing, para que a distribuição consiga se vender melhor. O Dionatan fez um vídeo sobre isso lá no Youtube.

Até a próxima! 


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
7 programas para trabalhar com audiovisual e design no Linux
Continue lendo

7 programas para trabalhar com audiovisual e design no Linux

Trabalhar com Design no Linux ou com produção de conteúdo multimídia não é mais um problema hoje em dia, se fosse eu estaria passando fome, mas talvez o que falte ainda seja a divulgação das ferramentas disponíveis, então, hoje vamos abrir espaço para um leitor e amigo do blog chamado Elias Nunes, ele também possui um canal no YouTube chamado Fosloks e dá algumas dicas para quem quer trabalhar com estas ferramentas.
Card Crawl um game de cartas que você tem que jogar
Continue lendo

Card Crawl um game de cartas que você tem que jogar

Se tem um estilo de jogo que eu mais gosto, sem sombra de dúvidas são os card games. Um que jogo desde criança é o Yu-Gi-Oh!, seja com cards físicos, videogames, ou simuladores. Sou tão apaixonado por esse estilo de jogo, que já criei vários cards games e boardgames quando adolescente, e atualmente desenvolvo um.