7 novidades que você precisa conhecer do elementary OS Beta

7 novidades que você precisa conhecer do Elementary OS Beta

Após longos meses de espera, temos um ar de esperança surgindo neste ano de 2021 com o lançamento de vários projetos ao longo de abril. Após o lançamento do Fedora 34 que trouxe o GNOME 40 e a beta do Zorin OS 16, chegou a hora de mais um projeto brilhar.

Sim, estou falando do elementary OS 6 Beta, que possui o codinome “Odin” e está chegando repleto de novidades que vão desde sua belíssima interface, até novos daemons e o núcleo do sistema.

Preparado para saber o que mudou nessa versão e o que esperar dele? Então prepare sua bebida favorita, sente-se confortavelmente e vamos falar do elementary OS 6!

1 – Uma nova “system stylesheet”

Após anos desenvolvendo o Pantheon Desktop, a folha de estilos do sistema passou por várias mudanças e ficou com seu código “sujo”, devido a várias atualizações de bibliotecas e no próprio GTK.

Para resolver esse “problema”, o elementary OS Odin irá receber uma folha de estilos totalmente nova que utiliza por padrão a linguagem SAAS,  que pode ser compilada em CSS e é compatível com o GTK, trazendo recursos interessantes para o visual do sistema.

7 novidades que você precisa conhecer do elementary OS Beta

2 – Tá meio escuro aqui…

Com esta nova folha de estilos, a equipe do elementary decidiu trazer novos recursos para seu tema, como uma variante em “dark mode” sem que o sistema perdesse a coesão visual, é claro.

Além dessa adição ao seu tema padrão, também temos a possibilidade de escolher uma cor de destaque do sistema, para que o visual possa te agradar em todos os sentidos. Vale dizer que a seleção das cores e variantes do tema pode ser realizada na primeira inicialização do sistema.

image 2

3 – Aplicações sandbox, o futuro da tecnologia

Seja Flatpak, Snap ou Appimage, os aplicativos sandbox conquistaram o coração de vários usuários de Linux ao redor do mundo e chegou a hora das distribuições adotarem esse formato de empacotamento.

A equipe do elementary OS já escolheu o seu formato “preferido” e por padrão já oferece o suporte a flatpaks, porém, a nova versão do sistema trará mudanças benéficas para os usuários.

Por se tratar de uma versão LTS, alguns aplicativos do sistema ficam travados em versões específicas, como o Epiphany (navegador de internet) e o Evince (leitor de pdf). 

Pensando nisso, os desenvolvedores irão trazer algumas das aplicações essenciais do sistema no formato flatpak por padrão, para que elas sejam  constantemente atualizadas, sem oferecer riscos à estabilidade do sistema.

4 – Navegando através de gestos

Muitos usuários do elementary o utilizam em um notebook, seja porque ele é um sistema confortável para esse hardware, ou simplesmente por já vir instalado por padrão. Independentemente do seu caso, a equipe pensou em melhorias para sua usabilidade.

O uso de gestos de touchpad tem se tornado bastante comum nos laptops e para não ficar de fora, a equipe do sistema trará a versão mais recente da biblioteca libhandy para oferecer a melhor experiência possível com esse hardware.

image 3

5 – Um daemon de configurações novinho em folha

Durante um bom tempo, o elementary OS utilizou o daemon de configurações do GNOME e por melhor que ele fosse, ainda pecava em alguns recursos que o sistema desejava  oferecer aos seus usuários.

Para a nova versão, a equipe incluiu um novo daemon de configurações próprio, que será capaz de oferecer estes recursos adicionais.

6 – Acessível para todos os usuários

Outra grande mudança que a equipe trouxe em relação à versão anterior do elementary OS está na aba de acessibilidade.

Embora algumas opções de acessibilidade como Reveal Pointer e Dwell Click estivessem disponíveis através de plugins no GNOME Settings Daemon, a versão 6 do sistema incluirá essas e novas configurações de acessibilidade de forma nativa ao sistema.

O objetivo é entregar a equipe um maior controle criativo sobre os recursos que serão implementados, além de deixar o sistema cada vez mais preparado para uma eventual migração ao Wayland.

7 – Uma nova experiência de instalação

O elementary OS irá deixar de usar o instalador ubiquity do Ubuntu nesta versão e trará seu instalador próprio, desenvolvido em parceria com a equipe do Pop!_OS

Esse instalador é bastante moderno e intuitivo, exceto na hora de particionar o disco, onde precisamos utilizar o Gparted para realizar essa tarefa. 

image 4

Entendendo os estágios de desenvolvimento do elementary OS

A equipe do elementary OS dividiu seu processo de desenvolvimento em três estágios, que são:

  • Early Access: Acesso antecipado para alguns desenvolvedores e usuários que patrocinam o sistema através do GitHub Sponsors. Também conhecidas como “daily builds”, essas versões são instáveis e recebem atualizações diariamente, ou com uma alta frequência.
  • Beta: As versões beta são intermediárias e mesmo sendo mais estáveis que as versões de acesso antecipado, ainda são instáveis e podem apresentar problemas. Sua principal função é aumentar o número de testadores para reconhecer bugs que a equipe ou outros testadores não encontraram.
  • Release Candidate: Os candidatos de lançamento são mais estáveis que versões beta e são lançados algumas semanas antes da distribuição da versão final. Quando a equipe do sistema se sentir confortável com o candidato de lançamento, eles o promovem para a versão estável.

Uma beta ainda instável

Mesmo estando em uma versão beta, é possível sentir ao utilizar o sistema por alguns minutos que ele se encontra bastante instável, ele claramente não está pronto para o uso no dia-a-dia ainda.

Caso você queira realizar o download do sistema para realizar alguns testes e fornecer seu feedback para a equipe, basta acessar a página de builds do sistema e selecionar a “Public Beta”.

Se você deseja apoiar o projeto e receber alguns benefícios extras, é possível patrocinar o desenvolvimento através do GitHub Sponsors.

Você utiliza o elementary OS? Já testou a versão beta? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Crie Web Apps facilmente com o ICE
Continue lendo

Crie Web Apps facilmente com o ICE no Ubuntu e Linux Mint

Eu sou um grande fã de WebApps, uso vários! E para isso utilizo o Google Chrome normalmente, ele possui uma função nativa para isso, porém, existe outra forma de fazer aplicativos dos sites que você mais gosta de acessar e utilizar outro navegador também, como o Firefox, tudo isso graças ao ICE
NHSbuntu - O Ubuntu para hospitais
Continue lendo

NHSbuntu – O Ubuntu para hospitais

Uma das coisas mais interessantes sobre o mundo Linux é como os sistemas podem ser moldados para finalidades específicas, provendo inclusão digital, economia e autossustentação ao longo dos anos. Hoje você conhecerá um projeto feito para ser utilizado em hospitais chamado NHSbuntu.