Open source

Pocket Casts torna seu app mobile open source

Com mais de 1 milhão de downloads apenas no Android, o Pocket Casts é considerado um dos melhores agregadores de podcasts por representantes da mídia especializada, como o Android Central, The Verge e pela própria curadoria da Google Play Store. E agora, pouco mais de um ano após ter sido comprado pela Automattic, empresa dona do WordPress, a versão mobile do Pocket Casts teve seu código aberto.

Conheça este aplicativo e entenda o que a abertura de seu código implica.

Conheça o Pocket Casts

Lançado em 2010, o Pocket Casts é um dos principais agregadores de podcasts, mesmo não fazendo parte dos ecossistemas das grandes empresas de tecnologia que dominam este mercado, Google, Apple e Spotify.

Ele está disponível gratuitamente para as plataformas Android e iOS, em versão paga no Apple Watch e PC. A opção paga, denominada Pocket Casts Plus custa R$3,90 ao mês, ou R$38,90 ao ano e permite também:

  • Organizar seus podcasts em páginas e mantê-los sincronizados entre dispositivos;
  • Armazenar qualquer arquivo de áudio que você queira escutar pelo aplicativo nos 10 GB de armazenamento disponível na nuvem ;
  • Personalizar a interface através de temas e ícones exclusivos.

Em sua página na Google Play, o Pocket Casts é descrito como a mais poderosa plataforma de podcasts, um aplicativo feito por ouvintes, para ouvintes. Também é dito que as ferramentas do tocador e os sistemas de pesquisa e descoberta são grandes diferenciais do aplicativo.

Sendo assim, a versão gratuita já é repleta de funcionalidades bastante diferenciadas, como:

  • A possibilidade de baixar os podcasts no armazenamento do dispositivo para escutar sem gastar os dados móveis, ou mesmo onde não houver acesso à internet;
  • Uma inteligência artificial que pode cortar automaticamente as partes em silêncio, deixando a duração dos podcasts menor;
  • Mudar a velocidade de reprodução;
  • Aumentar o volume das vozes para além dos limites originais, sem aumentar o volume dos ruídos de fundo;
  • Suporte a divisões de capítulos dentro de um podcast;
  • Timer para pausar a reprodução;
  • Suporte a chromecasts e centros de mídia de veículos.

Código aberto

Matt Mullenweg, CEO da Automatic é um grande entusiasta do universo do código aberto, tanto que a companhia detém um dos maiores projetos que utilizam este tipo de licenciamento, o WordPress, então, não é surpreendente que outros produtos da empresa acabem aderindo a esta modalidade.

Em 19 de outubro de 2022, foi anunciado no blog oficial do Pocket Casts que as versões mobile do aplicativo, tanto para IOS, quanto Android, agora tem código aberto, disponibilizado no GitHub sob a Mozilla Public License 2.0.

Portanto, a comunidade passou a ter o poder de modificar o aplicativo, adicionando funções desejadas, mudando a aparência, podendo corrigir problemas, além de haver maior eficácia na hora de reportar bugs.

Este tipo de decisão pode ajudar a elevar a qualidade do aplicativo, consolidando-o ainda mais no mercado, pois o engajamento de mais desenvolvedores e usuários em um projeto costuma agregar mais recursos e aprimorar a segurança. O próprio kernel Linux, por exemplo, é uma grande potência graças ao seu código aberto.

Além disso, o Pocket Casts sempre teve um viés descentralizador, em oposição ao Spotify, por exemplo, que procura tornar conteúdos exclusivos para a plataforma. Este caráter orna muito bem com a filosofia por trás do código aberto.

Contudo, os desenvolvedores oficiais continuarão trabalhando em melhorias nos aplicativos, inclusive na versão paga. 

O Pocket Casts possui uma quantidade enorme de conteúdo disponível para consumir agora mesmo, dentre eles o mais querido pela gente é o Diocast, que é feito pela equipe Diolinux, vale a pena conferir!

pocket casts torna seu tocador mobile open source interface

Você já conhecia o Pocket Casts? O que pensa da abertura de seu código? Conte para a gente!

Diolinux Ofertas - Aproveite os melhores descontos em diversos produtos!