SUSE colabora com Intel e SAP para acelerar a transformação de TI com memória persistente no Data Center

SUSE colabora com Intel e SAP para acelerar a transformação de TI com memória persistente no Data Center

A SUSE anunciou hoje o suporte para a memória persistente Intel OptaneTM DC com SAP HANA. Executados no SUSE Linux Enterprise Server (SLES) for SAP Applications, os usuários do SAP HANA podem agora tirar proveito da memória persistente de alta capacidade Intel Optane DC no data center.

Os usuários podem otimizar seus workloads, movimentando e mantendo altas quantidades de dados mais próximas do processador e minimizando a maior latência de buscar dados do armazenamento do sistema durante a manutenção. O suporte para a memória persistente Intel Optane DC, atualmente disponível em versão beta de vários provedores de serviços na nuvem e fornecedores de hardware, é outra forma pela qual a SUSE auxilia clientes a transformar suas infraestruturas de TI para reduzir custos, oferecer melhor desempenho e competir com mais eficiência.

“A tecnologia de memória persistente irá desencadear novas aplicações para acesso e armazenamento de dados”, diz Thomas Di Giacomo, Chief Technology Officer (CTO) da SUSE. “Ao oferecer uma solução totalmente suportada com base na memória persistente Intel Optane DC, as empresas podem aproveitar melhor o desempenho do SAP HANA. A SUSE continua firmando parcerias com empresas como SAP e Intel para atender clientes em todo o mundo que buscam impulsionar o crescimento, transformando sua infraestrutura de TI. São suas necessidades que orientam a direção de nossa inovação”.

“A memória persistente Intel Optane DC representa uma nova classe de memória e tecnologia de armazenamento, projetada especificamente para aplicação no data center. Essa nova classe permite soluções de banco de dados com memória de baixo custo e alta capacidade; garante maior tempo de atividade do sistema e recuperação mais rápida após os ciclos de energia; e oferece aplicativos de escala em nuvem com desempenho mais alto”, relata Alper Ilkbahar, vice-presidente e gerente geral do Grupo de Soluções de Memória Não Volátil e Armazenamento da Intel.

“Ao trabalhar em conjunto com a SUSE e a SAP para levar essa tecnologia transformadora aos nossos clientes, podemos ajudá-los a aproveitar toda uma nova geração de aplicativos e serviços que podem fornecer recursos revolucionários para a era centrada em dados ou ‘data-centric’”, complementa Ilkbahar.

“A capacidade de fornecer memória persistente para o SAP HANA é um marco significativo em nosso relacionamento contínuo com a SUSE e a Intel. O SAP Digital Core baseia-se no conceito de simplificar a infraestrutura para aumentar a produtividade e obter insights em tempo real”, afirma Martin Heisig, Head da Rede de Inovações Tecnológicas SAP HANA.

O SAP HANA oferece às empresas de todos os tamanhos uma solução de banco de dados de alto desempenho para suas aplicações SAP. Os clientes que utilizam o SUSE Linux Enterprise Server for SAP Applications e executam workloads do SAP HANA na memória persistente Intel Optane DC podem esperar por economias de custo de infraestrutura juntamente com uma redução na sobrecarga de gerenciamento. Como os workloads do SAP HANA são executados em Linux, o sistema operacional SUSE Linux Enterprise é atualmente a única solução que oferece suporte para a memória persistente SAP HANA e Intel Optane DC.

O suporte para a memória persistente Intel Optane DC com workloads SAP HANA em execução no SUSE Linux Enterprise Server for SAP Applications está incluído no SUSE Linux Enterprise 12 Service Pack 4, disponível agora em todo o mundo.

Para mais informações sobre o SUSE Linux Enterprise, acesse https://www.suse.com/pt-br/products/server/


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Digital Storm coloca uma GTX 1080 dentro de um PC All in One
Continue lendo

Digital Storm coloca uma GTX 1080 dentro de um PC All in One

Poder de fogo em processamento gráfico e sem um gabinete tradicional. Computadores All in One são conhecidos pela potência mediada normalmente, mas principalmente por ocuparem pouco espaço, afinal, todo o hardware que é alocado dentro de um gabinete convencional é embutido através/junto do monitor. Mas algumas empresas exageram.
Novo driver Mesa 18.2 se destaca por dar melhor suporte para GPUs AMD
Continue lendo

Novo driver Mesa 18.2 se destaca por dar melhor suporte para GPUs AMD

Nos últimos tempos houve uma crescente onda jogos chegando ao Linux, ainda mais com a “forcinha” dada pela Valve via o Steamplay usando o Proton, fez com que o desenvolvimento dos drivers das empresas como Nvidia, Intel e AMD para a parte de GPUs dessem uma acelerada, algo como ir de 50km/h para 200km/h. Visto os recentes updates dos drivers da Nvidia, tanto na versão Stable quanto na versão Testing (Beta).