Relação entre KDE e Qt Company está abalada após restrições na licença do Qt

Relacionamento abalado

A Qt Company, responsável pelo Qt Project e a comunidade KDE sempre tiveram uma relação bem próxima e amigável. O KDE sempre se beneficiou da possibilidade de utilização do Qt para desenvolvimento de sua interface, enquanto a Qt Company tinha um contribuidor massivo do seu lado. Mas segundo o desenvolvedor Olaf Schmidt-Wischhöfer, essa parceria pode estar abalada. 

Em janeiro de 2020, a Qt Company informou que planeja lançar as versões LTS do Qt Project apenas para licenças pagas. O futuro para o KDE ficaria incerto, pois não havia informações de como seria lidado quanto às contribuições da comunidade KDE tanto em códigos quanto em correções de segurança.

Porém, por conta do surto do coronavírus, a Qt Company informou ao conselho do KDE que estão sendo pressionados para conseguirem monetizar a curto-prazo, e com isso eles pretendem limitar todas as releases do Qt para apenas donos de licenças pagas durante os primeiros 12 meses.

A Qt Company está disposta a reconsiderar algumas partes do contrato, desde que haja concessões por parte da comunidade KDE. Atualmente, por conta de contrato entre as duas partes, o código do Qt já utilizado permanece open source, mas o futuro desse relacionamento está incerto. 

Mas mesmo que este relacionamento acabe, um possível fork do Qt pode ser uma solução. Cabe a nós esperar o desenrolar das negociações e torcer para que ambas as partes tomem a melhor decisão possível.

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Conheça a nova interface do Lubuntu!
Continue lendo

Conheça a nova interface do Lubuntu!

A vertente mais leve do Ubuntu, que utiliza a interface LXDE há muitos anos, está prestes a fazer uma mudança grande em sua interface, de fato, a interface do sistema vai mudar por completo, ainda que os elementos que as pessoas gostam no Lubuntu sejam mantidos, ao menos em parte.