Como criar uma distro Linux baseada no Ubuntu parte 4: Primeiros ajustes, definindo e planejando

Design sem nome 1 pdf

Para que você quer uma remaster?

Primeiramente você precisa fazer um planejamento do que pretendo fazer, pode-se fazer um roteiro do que a sua distro precisa ser, para isso é interessante responder a algumas perguntas:

– Minha distro usará qual ambiente gráfico?

– Ela terá ferramentas para Desenvoledores?

– Ela será voltada para usuários Iniciantes?

– Quais serãos os programas que ela vai trazer?

– Baseado na primeira resposta, qual será a aparência da mesma?

 E por último, mas não menos importante:

– Já existe alguma distro que traz os mesmos programas?

A resposta desta última pode definir se você deve realmente fazer isso ou não. Minha intenção não é te desencorajar, muito pelo contrário, é te conscientizar de que é inútil fazer algo que já exista, porém, se a sua ideia de fazer uma remasterização não seja a de criar uma “distro” e sim aprender, criar algo para si próprio esse tipo de coisa é muito válida..

Por exemplo, não precisamos criar uma distro baseada no Ubuntu colocando simplesmente o ambiente KDE, pois isso torna-se inútil, afinal o Kubuntu está aí para isso, se você pretende fazer algo assim, baixe diretamente o Kubuntu para ser a base da sua remaster, ele estará mais lapidado.

Qual ambiente gráfico escolher?

gnome-or-kde

Ambiente gráfico, assim como distro, é como roupa, cada um vai escolher a que se sentir melhor, a que melhor se adaptar, não posso dizer qual ambiente você deve escolher, por isso vamos trabalhar em nossos tutoriais os 4 ambientes gráficos que tenho mais experiência, Gnome Shell, Cinnamon, Unity e KDE.

Vocês verão que alguns dos Tweaks feitos são os mesmos, independentemente do ambiente que se escolha, mesmo assim vamos ter algumas sessões específicas para cada ambiente, como mudar os temas, instalar ícones, etc.

Primeiros ajustes e instalações

Como eu havia falado no primeiro post, vamos usar o Ubuntu 12.04 LTS para fazer a nossa rematerização, esta versão do Ubuntu vem com o Unity como interface gráfica, e por isso ele será o primeiro ambiente a ser trabalhado em nossos artigos.

Se por acaso, você deseja usar um ambiente gráfico diferente do Unity, recomendo instalá-lo antes de fazer as demais mudanças, assim você poderá ir adaptando-se com as mudanças que forem ocorrendo.

O próximo artigo, já tratará especificamente do Unity, porém algumas modificações podem ser feitas independente do ambiente, são elas:

baby-linguagem

Instalação do pacote de idiomas em PTBR:

Instale usando o comando:

sudo apt-get install gnome-pt-base

Este comando pode ser substituido pelo acesso ao “suporte a idiomas” no menu de configuração, por lá você pode baixar a linguagem que vem entender, se você não quer que os pacotes de idioma português brasil já esteja instalado você pode pular esta etapa. 

Para quem deseja usar o KDE, recomendo a instalação do pacote acima, pois mesmo sendo um pacote Gnome ele servirá para traduzir aplicativos como o GIMP e a própria Central e Programas do Ubuntu nesse ambiente, mesmo que você não use estes programas é recomendável instalar, pois quem for usar a sua remaster pode querer usar, assim ele já estará prontinho não é verdade?

Instalação de outros pacotes

Apt-get-a-life

Nessa fase você deve instalar todos os programas que você vai usar na sua remaster, você pode usar a Central de Programas ou o terminal, independentemente, o comando:

sudo apt-get install nome_do_pacote

Instala qualquer programa no sistema, Instale tudo o que você achar que deve instalar, aplicativos, Kernel etc.

Uma observação sobre o Kernel é que pelo menos até onde testei, o Kernel 3.8.X ainda não tem suporte do Remasterys, testei somente até o Kernel 3.5 Quantal LTS, e até aí tudo bem.

Importante fazer depois de instalar os pacotes anteriores

Quando instalamos programas no Ubuntu, ou derivados, os resíduos dos programas podem ficar no sistema e se você fizer isso pacotes desncessessários vão ser incluídos na sua ISO, 300 MB de arquivos inúteis muitas vezes, para reduzir/eliminar esses pacotes você usar o Ubuntu Tweak ou o BleachBit para limpar os arquivos, e pode limpar o cache pelo terminal:

sudo apt-get autoremove
sudo apt-get autoclean

Obs: Durante todo o processo tome cuidado para não deixar arquivos “soltos” pelo sistema, como uma imagem de print que você fez, histórico no navegador, entre outros; falarei disso quando estivermos finalizando esta série; outra dica importante é que mesmo você instalando o idioma PT-BR não desinstale o Inglês pois muitos aplicativos ainda não possuem tradução para o nosso idioma, se você desinstalar o Inglês eles podem ficar numa linguagem “muito pior”, árabe por exemplo e você não vai entender absolutamente nada. #FicaAdica

Vamos encerrando o nosso tutorial por aqui, fique ligado, na próxima postagem falaremos nas modificações no Unity.

Até a próxima!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Debian Deixará o suporte à Linux Standard Base
Continue lendo

PearOS voltou! Faça o download!

Quem ainda lembra do famigerado PearOS, uma distribuição que conquistou muitos usuários com sua aparência semelhante ao MacOSX, sabemos que a versão original foi descontinuada mas aparentemente o fãs não deixarão o sistema morrer.
Linux é utilizado no Banco do Brasil
Continue lendo

Linux é utilizado no Banco do Brasil #EuViLinux

Voltamos com um novo capítulo da nossa série, #EuViLinux, a série tem o objetivo de mostrar o quanto o Linux está presente no nosso dia a dia nos lugares que menos esperamos, a contribuição de hoje foi feita pelo nosso leitor Alex Pelegrini.