Entrevistamos o João Daniel, CTO e co-fundador da Trybe

Entrevista com o CTO

A Trybe, como já falamos por aqui, é uma escola de tecnologia com um grande diferencial: o estudante faz todo o curso e só começa a pagar depois que conseguir um emprego na área ganhando no mínimo R$3500,00.

Fizemos uma entrevista com o João Daniel, o co-fundador e CTO da empresa, e você pode conferir logo abaixo:

História da Trybe

De onde surgiu a ideia de criar a Trybe?

Eu e meus sócios nos conhecemos desde o colégio e trabalhamos com educação há uma década. Recém-saídos do ensino médio, criamos uma escola de aulas particulares Tire Dúvida, em Belo Horizonte, Minas Gerais. 

Queríamos fazer algo que tivesse um impacto maior, e atingisse mais e mais pessoas que não tinham acesso a aulas particulares. Daí surgiu o interesse em criar uma startup na área de educação (edtech).

A partir disso, criamos o AppProva, em 2012. Por meio do aplicativo, estudantes faziam um diagnóstico gratuito sobre seus conhecimentos e viam qual matéria precisavam estudar mais antes de exames importantes. 

O AppProva se monetizava com as escolas, que compravam a solução para melhorar as avaliações dos seus próprios alunos. Passamos por diversos programas de aceleração — Start-Up Brasil, Fundação Lemann e Google Launchpad Accelerator — e vendemos para o grupo Somos Educação em março de 2017.

Quase dois anos depois, queríamos voltar a empreender. Os requisitos para isso acontecer eram: um problema social relevante, que impedisse pessoas de se desenvolverem; uma grande oportunidade de mercado, que fosse desafiadora e atraísse os melhores talentos para o time; e uma conexão com a nossa paixão. 

Foi aí que vimos que a resposta estava na educação novamente, mas em outro segmento de mercado: a demanda por profissionais de desenvolvimento de software.

A procura por profissionais qualificados de tecnologia estimada é de 70 mil pessoas ao ano entre 2019 e 2024, sendo que hoje não conseguimos formar pessoas suficientes para atender essa demanda.

O currículo da escola

Qual é o foco do currículo da Trybe?

O Programa de Formação da Trybe é focado em preparar a pessoa para se tornar uma desenvolvedora full stack, capaz de entrar nas empresas e já assumir desafios reais. O programa tem como pilar o uso de metodologias ativas, ou seja, a pessoa será protagonista do seu próprio aprendizado, evoluindo com bastante mão na massa.

Nosso currículo foi desenhado em parceria com as melhores pessoas de tecnologia e empresas para se trabalhar do Brasil e do mundo, focado em ensinar o que realmente importa. Desde introdução ao desenvolvimento web até as tecnologias e práticas mais atuais, você terá uma experiência completa dentro do universo de programação.

Introdução ao desenvolvimento web:

  • Internet
  • Unix & Bash
  • Git
  • HTML
  • CSS
  • JavaScript

Desenvolvimento front-end:

  • HTML
  • CSS
  • JavaScript
  • React

Desenvolvimento back-end:

  • Banco de dados
  • REST
  • Server-side
  • Autenticação
  • Segurança
  • Deploy

Introdução à Ciência da Computação:

  • Algoritmos
  • Estrutura de dados
  • Paradigmas de programação
  • Python
  • Arquitetura de computadores

Vamos muito além do código em nossa formação! Ensinamos também como é o desenvolvimento de software na vida real, metodologias ágeis e soft skills, habilidades mais buscadas pelas empresas hoje.

Depoimento de um aluno

O Henrique Eyer é estudante da primeira turma da Trybe, e antes mesmo de concluir a formação já foi contratado pela Localiza, uma rede especializada em aluguel de automóveis.

O Henrique, aluno da Trybe, foi contratado pela Localiza

Ele diz que é preciso ter muita dedicação, já que das 14h às 20h ele possui um foco total na Trybe, além de tirar duas horas diárias para estudos extras.

Apesar disso, ele prevê que seu futuro será tranquilo e estável, por conta de toda a base que a Trybe oferece.

O que vem por aí

Como você vê o futuro da Trybe? Podemos esperar novos cursos além de programação?

Nossa visão é ser referência na formação para profissões digitais na América Latina. Percebemos que a demanda por pessoas qualificadas no universo digital não se restringe a carreira de Desenvolvimento de Software, mas também de Data Science, Produto, marketing, entre outras.

No momento estamos bastante focados em melhorar cada vez mais nossa formação de desenvolvimento web, mas futuramente temos essa pretensão sim.

Recentemente, a Trybe adquiriu a Codenation. Que benefícios para a Trybe vocês esperam com esta compra?

Essa aquisição vai reforçar três passos na jornada das pessoas estudantes dentro da Trybe: interação com a comunidade de desenvolvimento, educação em diversas linguagens de programação e entrada no mercado de trabalho.

A expertise do time da Code, que desde 2017 formou milhares de pessoas e empregou centenas delas, direta e indiretamente, em tecnologia, nos permitirá gerar mais oportunidades de trabalho para as pessoas que estudam conosco e entregar uma educação com ainda mais qualidade.

Confira mais sobre a Trybe

Temos um post contando mais sobre a história da Trybe, e como funciona todo o processo para se tornar um aluno. Dê uma conferida!

Até a próxima!

Talvez Você Também Goste
O que são GUI e DE? Quais suas diferenças?
Continue lendo

O que são GUI e DE? Quais suas diferenças?

Uma das dúvidas e confusões de quem está iniciando no mundo Linux: Qual a diferença entre Interface Gráfica e desktop environment? Se você usa Linux há muito tempo e possui essa dúvida, não se sinta mal, o importante é que vamos conferir essa diferença agora mesmo!
O sucesso do Linux em ambiente corporativo
Continue lendo

O sucesso do Linux em ambiente corporativo [Vídeo]

O Linux está por traz de boa parte da tecnologia que as pessoas usam atualmente, muitas pessoas ainda não sabem disso mas é de fato, muito curioso ver o quanto as grandes empresas depositam sua confiança e seus serviços em servidores Linux, vamos ver agora uma breve entrevista com Mike Woster, da Linux Foundation.