Kdenlive 20.08: Conheça a nova atualização

Kdenlive: Sempre inovando

O Kdenlive foi um dos primeiros softwares de edição de vídeo que eu utilizei quando migrei para o Linux. Com uma interface bastante customizável e constantes melhorias, o software foi ganhando meu coração aos poucos.

Ao acompanhar a evolução do Kdenlive durante suas versões, posso dizer que a série 20.XX do KDE Applications elevou o editor de vídeo do projeto a um nível bastante superior, se igualando a vários softwares já conhecidos no mercado e se consolidando como uma opção viável para a criação de conteúdo de forma gratuita.

Conheça os novos layouts do Kdenlive

A versão 20.08 do Kdenlive chegou trazendo novos layouts de tela para os usuários, recurso que a equipe de desenvolvimento chama de espaços de trabalho (workspaces), vamos falar um pouco essa função!

Os layouts do Kdenlive existem principalmente para facilitar o fluxo de trabalho do usuário, trazendo as funções mais utilizadas pelos usuários para tarefas específicas de edição trazendo um pouco mais de produtividade nas suas edições.

Os espaços de trabalho desenvolvidos pela equipe foram: Registro (logging), Edição (editing), Áudio (audio), Efeitos (effects) e Cor (color). Agora que você já sabe o nome de cada um deles, pegue um cafezinho, abra seu Kdenlive e vamos explorar a nova versão!

Registro: O início do projeto 

Esse layout é utilizado principalmente para tomar notas sobre a edição. A interface dele não conta com uma timeline, mas sim com o monitor do clipe (2) e um gigante bloco de notas do projeto (4), para que o usuário anote as mudanças que deverão ser realizadas ao decorrer do projeto.

Nele são adicionados a mesa de mistura de áudio (3) para saber o momento em que o vídeo está com áudio estourando, além do binário do projeto (1) e o quadro de propriedades do clipe (5) para que possamos ver as informações disponíveis sobre as mídias que serão utilizadas no projeto.

No quadro de notas do projeto, podem ser criados códigos de tempo que servem para redirecionar o usuário ao local marcado. Eles podem ser utilizados para anotar o local onde começar a realizar uma ação.

Os códigos de tempo também podem ser adicionados na própria timeline do projeto, basta selecionar o texto do código de tempo (texto em azul) e clicar no botão de adicionar. Você verá uma linha vermelha na barra de tempo que será adicionada no clipe quando o mesmo estiver na timeline.

Alguns usuários podem se perguntar qual a real finalidade desse layout em específico, e me veio a cabeça que quase nunca usamos o bloco de notas do projeto. Essas funções podem ajudar bastante no processo criativo do vídeo e até mesmo a edição em geral, já que podemos adicionar marcadores para cortes e efeitos da filmagem.

Esse novo workspace também é bastante útil para equipes de edição, uma vez que, um usuário deixe notas sobre alterações, efeitos e pequenas correções que devem ser feitas por outra pessoa da equipe.

Editando: Começando uma história na timeline

Esse layout é voltado para a parte bruta da edição, com uma timeline (4), monitores de clipe (2) e projeto (3), além das ferramentas básicas para uma edição de vídeo. Esse espaço de trabalho é bem parecido com o utilizado pelo software Davinci resolve, um editor de vídeo poderoso que está disponível para Linux.

O layout pode ser editado pelo usuário para a forma que mais o agrade. Por exemplo, a mesa de mistura de áudio (5) pode ser removida para que o usuário ganhe mais espaço na timeline.

Funções como efeitos e composições também estão disponíveis nas abas das janelas principais e não “na cara” do usuário. Faz parte de uma linha de raciocínio dos desenvolvedores que eu pretendo esclarecer no decorrer do artigo.

As notas do projeto podem ser acessadas em uma aba ao lado do monitor do projeto, que traz um acesso rápido para quem está editando o vídeo e quer conferir as alterações já realizadas, ou deseja adicionar um lembrete para uma alteração futura no projeto.

Áudio, a parte mais importante de um vídeo!

O nome deste espaço de trabalho é autoexplicativo, se trata de correção e efeitos de áudio. Embora o programa possua poucos recursos para uma edição “profissional” de áudio, é interessante saber que temos uma layout dedicado a essa função. Também pode indicar que teremos mais plugins de som no futuro, quem sabe?

Esse layout possui um “painel” esquerdo com seleção (1) e configuração (2) dos efeitos disponíveis para edição de áudio. Além da timeline (6) para pequenos cortes e adição de efeitos de áudio, o layout conta com um espectro de áudio (5) para que o usuário tenha informação sobre as frequências da gravação.

A mesa de mistura de áudio (3) é quem ganha destaque, sendo a ferramenta que terá maior utilização pelo usuário. Como o Kdenlive tem suporte a gravação de áudio sem necessidade de programa de terceiros, ele pode ser utilizado para a gravação de episódios de podcast, como o Diocast por exemplo.

A gravação de podcasts direto do Kdenlive é algo que pode ser feito, muito embora possa ser um processo complexo ao menos de começo, já que o software ainda é pobre de plugins de áudio.

Efeitos: Onde a mágica acontece

Esse espaço de trabalho é voltado a uma área um pouco mais pesada da edição, a parte de efeitos. O layout foi pensado especificamente para uma pós-produção do vídeo, adicionando efeitos e composições no projeto após o processo bruto de edição e corte. Se você parar pra pensar, foi uma escolha inteligente dos desenvolvedores, já que efeitos são o que trazem mais “peso” na timeline do projeto.

Diferente dos outros espaços de trabalho listados, este em específico não apresenta nenhuma grande novidade já que sua interface é semelhante a  interface antiga do programa.

Cor:  Ajustando as cores do projeto

Esse espaço de trabalho traz várias ferramentas para correção de cor que sempre estiveram no software, mas os usuários muitas das vezes não as encontravam.

Seu painel esquerdo traz uma janela para a configuração dos efeitos (1) adicionados pelos usuários e do lado esquerdo, temos ferramentas mais específicas para visualização das cores, como o Vectorscope (7) e RGB parade (6).

Também temos o monitor do clipe (5) no canto superior direito, onde podemos ver a gravação original, sem a correção de cor aplicada. O centro da interface é composto pela timeline (4) na parte inferior, onde os efeitos de correção de cor serão arrastados para o vídeo.

Na parte “superior” do centro da interface, temos o monitor do projeto (3), que mostra a imagem com as correções aplicadas, para que o usuário veja o resultado das alterações que está realizando e compare com a gravação original. O seletor de efeitos e composições (2) está incluído ao lado do monitor do projeto.

Outras mudanças no Kdenlive

Além dos espaços de trabalho adicionados nesta versão do software, temos outras pequenas modificações nesta versão do software, como:

  • Barras de zoom adicionadas no painel de efeitos e monitor do clipe 
  • Ajustes no “binário do projeto”
  • Nova interface para gerenciamento de cache de projetos
  • Novos atalhos de teclado
  • Atualizações nas Luma transitions
  • Opção “Salvar cópia”
  • Ícone na timeline para clipes de proxy
  • Possibilidade de alterar as cores das miniaturas de áudio
  • Suporte a vários fluxos de áudio
  • Melhorias na lixeira do projeto

Uma mudança importante da qual você deve estar ciente é que os projetos criados na versão 20.08 do Kdenlive NÃO serão compatíveis com versões anteriores do software, mesmo que sejam mudanças pequenas.

Outras mudanças desta versão podem ser encontradas nas notas de lançamento do Kdenlive 20.08.

Entendendo a proposta dos espaços de trabalho no Kdenlive  

O Kdenlive a cada versão está mais próximo de ser o seu próximo software de edição padrão, embora devam ser feitas muitas melhorias. Essa versão em específico, adicionou uma “rotina” de edição, que eu já vi em softwares como Adobe Premiere e DaVinci Resolve.

Compare bem a ordem dos layouts, ela lembra uma linha de produção, que facilita para o usuário final ter um fluxo de trabalho mais detalhado e menos “doloroso” para os recursos da máquina. Começando com a criação do roteiro de edição, para em seguida, fazer os cortes de falas e pedaços inúteis da gravação.

Logo após os cortes, vamos para a aba de áudio, onde são adicionadas trilhas de fundo, efeitos sonoros e correção básica do áudio. As abas de transições e correção de cor por serem mais pesadas, ficam no final, para que o usuário trabalhe com fluidez no decorrer do projeto.

Além de auxiliar os usuários no processo de edição, os espaços de trabalho servem para expor todos os recursos que o Kdenlive disponibiliza e muitas das vezes não nos damos conta que eles estão lá, já que dependiam dos usuários para ativá-los.

Eu mesmo criei dezenas de vídeos para empresas no Kdenlive e nunca me dei conta de todos recursos que o programa oferecia até ver os workspaces oferecidos nessa nova versão.

Download do Kdenlive

O Kdenlive pode ser baixado para Windows, Linux e MacOS a partir do site oficial do projeto. Ele também é disponibilizado via Flatpak pelo Flathub ou via Snap pela Snap Store.

Você já utiliza o Kdenlive? O que achou dessa nova versão? Comenta aí pra gente e até a próxima notícia, dica ou tutorial!

Talvez Você Também Goste
Hacker explica como adulterou as ISOs do Linux Mint
Continue lendo

Hacker explica como adulterou as ISOs do Linux Mint

Um hacker conhecido por "Peace" foi o responsável pela invasão ao site do Linux Mint e ao fórum da distribuição também, ele contou a ZDNET quais foram as suas intenções com o feito e explicou superficialmente como fez para distribuir algumas centenas de ISOs com um backdoor incluso.