Imposto sobre eletrônicos e jogos pode ser reduzido em votação do Senado Federal

Imposto sobre eletrônicos e jogos pode ser reduzido em votação do Senado Federal

O Senado Federal vai pôr em pauta de votação novamente a redução de impostos sobre eletrônicos e jogos eletrônicos (consoles e games) produzidos no Brasil. Vale ressaltar que a carga tributária atualmente é de (inacreditáveis) 72%.

A indústria dos games é uma das mais rentáveis do mundo, movimentando bilhões e bilhões de Dólares ao ano. O Brasil é uns dos mercados que mais consome dessa indústria, mesmo tendo uma carga tributária “cruel” para esse setor.

Esse cenário pode mudar com base em uma sugestão feita no portal e-Cidadania (SUG), foi elaborada uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para que se fosse zerado os impostos sobre games e consoles. Itens importados ainda não terão a redução.

O anúncio da votação, que foi realizada hoje (3), feita pelo Twitter oficial do Senado Federal, deu uma movimentada na comunidade gamer do Brasil, tento praticamente 99% de apoio.

A PEC 51/2017, em resumo, vai ter como objetivo, facilitar a produção dos games e consoles em território brasileiro, assim como já acontece com os CDs e DVDs. Com isso, segundo a PEC e a SUG, fomentaria-se o consumo e o crescimento (mais ainda) do mercado brasileiro de games.

Por questão de agenda, a pauta dos games (como já está sendo chamada na internet), foi adiada, mais uma vez, para semana que vem, mantendo todos os que se importam com a causa apreensivos novamente, mas pelos indícios, muito provavelmente será aprovada e assim seguirá para o plenário do Senado para votação e posteriormente para sanção presidencial.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Talvez Você Também Goste
“Ad block” nativo do Google Chrome tem data confirmada
Continue lendo

“Ad block” nativo do Google Chrome tem data confirmada

Os bloqueadores de anúncio são utilizados em diversos navegadores, inclusive no Google Chrome, mas em sua maioria não são nativos e acabam prejudicando os produtores de conteúdo. Visando o benefício mútuo, a Google decidiu implementar uma maneira diferente ao bloquear propagandas da internet.