diolinux termos tecnicos para hospedagem web
Tecnologia

Descomplicando termos técnicos para hospedagem de sites

O que não faltam hoje são opções para hospedagem de sites, desde “soluções clica-e-arrasta” como o Wix até opções mais “mão no código” como o GitHub Pages. Mas, não importa qual serviço seja escolhido, você terá que lidar com um dicionário vasto e complicado com muitos termos técnicos para hospedagem de sites. 

Então, se você está se aventurando pela primeira vez nesse território ou simplesmente quer entender melhor como as coisas funcionam, continue conosco. Vamos descomplicar juntos o jargão técnico e tornar a hospedagem de sites uma conversa acessível para todos. 

Entendendo seu cenário para não cair em armadilhas 

Nosso objetivo aqui é ajudar principalmente pessoas não técnicas que tomaram a decisão de “criar um site” e estão travados por não conseguirem entender os jargões dos provedores. Este não é um tutorial para hospedagem, está mais para um “dicionário descomplicado”. 

Entender os termos técnicos para hospedagem é muito importante para literalmente “não queimar dinheiro” contratando serviços muito além do necessário para seu projeto ou até mesmo, contratar algo que simplesmente não vai atender seu objetivo. Por exemplo, nossos projetos como o fórum e o blog Diolinux usam tipos diferentes de servidores na Hostinger

Entenda os diferentes tipos de servidores 

Para começar, de um ponto de vista básico, todo website “fica em algum lugar”, ou seja, os textos, imagens e vídeos que fazem parte de um site são armazenados em algum lugar, ou seja, estão hospedados em um servidor ou mais servidores. 

Existem muitos serviços de hospedagem disponíveis, apesar de muitos deles terem certas particularidades, geralmente eles podem ser agrupados em três tipos diferentes: 

  • Servidor dedicado: significa que você alugou um servidor físico, exclusivamente para seu uso. Ele ficará no provedor, que se encarregará manutenção, energia, conexão de rede, peças e qualquer outro serviço de manutenção necessário para garantir que o servidor esteja disponível para você usar.  
  • VPS (Virtual Private Server): nesta modalidade, você está contratando um servidor virtual criado em um servidor físico compartilhado com diversos outros clientes, dessa forma, um único servidor físico pode fornecer muitos servidores virtuais, um para cada cliente. Podemos dizer que as VPSs substituíram até certo ponto outro tipo de serviço bastante comum que veremos a seguir. 
  • Hospedagem compartilhada: nesta modalidade de serviço, diversos clientes ou websites compartilham o mesmo servidor físico, diferente da VPS, a hospedagem compartilhada não usa tecnologias de virtualização e sim, recursos do sistema operacional para garantir que um site não interfira no outro. 
  • Cloud hosting: este tipo de hospedagem de sites usa um ambiente de nuvem, com alta escalabilidade e disponibilidade. Essa abordagem de “nuvem”, significa que os serviços de hospedagem podem utilizar diversos servidores simultaneamente de acordo com a necessidade de recursos.  

Entendendo os termos técnicos para hospedagem web 

Agora que já temos uma ideia de como os servidores são organizados, podemos começar a “traduzir” alguns dos termos técnicos para hospedagem mais comuns usados pelos provedores na hora de explicarem os serviços que vem incluídos nos seus servidores. 

  • DNS (Domain Name System): sistema que traduz os nomes de domínio (google.com) em um endereço IP (172.217.30.14), por exemplo. Dessa forma, fica mais fácil acessar os websites porque só precisamos guardar um nome e não um número enorme. 
  • IP dedicado: significa que o endereço IP do seu site será de uso exclusivo, é geralmente indicado para hospedagem de aplicações mais complexas. 
  • CDN (Content Delivery Network): é uma rede de servidores espalhados em diversas regiões para tornar o acesso ao site mais rápido. Por exemplo, em sites que usam essa tecnologia, uma pessoa em São Paulo vai acessar o site se conectando em um servidor em São Paulo, ao invés de se conectar em um servidor nos EUA. 
  • SSL (Secure Sockets Layer): é um protocolo de segurança que criptografa os dados transmitidos entre o site e os visitantes. Sabe quando você acessa um site e tem um cadeado ao lado do endereço? Então, este é um dos usos possíveis do SSL. 
  • SSH (Secure Shell): outro famoso protocolo usado para se conectar ao servidor de hospedagem de forma segura. Geralmente é utilizado para gerenciar serviços e costuma ser bem útil para administradores. 
  • Largura de banda: está relacionada com a quantidade de downloads e uploads que você poderá fazer em seu servidor. Os limites costumam ser grandes o suficiente para a vasta maioria dos sites, mas se você planeja “criar uma cópia da Netflix” ou fornece arquivos pesados em seu site, é bom ficar de olho neste item. 
  • Firewall e proteção contra DDoS: são serviços que ajudam na proteção do seu site, o DDOs ajuda a impedir ataques que tentam derrubar sites. Enquanto o Firewall, bloqueia tentativas de invasão e impede acessos indesejados na sua hospedagem. 
  • Espaço em disco, memória RAM e núcleos: definem a capacidade do “servidor” que você está usando, aqui vale uma lógica similar aos nossos computadores de casa, quanto menos recursos, geralmente mais lento e limitado o servidor será. 
  • Disponibilidade / Uptime: é o percentual de tempo que o serviço tem garantia de ficar online e disponível para os visitantes.  
  • Gerenciado / Autogerenciado: está relacionado com o tipo de suporte que está incluso no serviço, em servidores autogerenciados todo o processo de manutenção e controle fica nas mãos do usuário usando ferramentas como os painéis de controle como HPainel da Hostinger e o provedor apenas atua quando é um problema “dele” como falha física do servidor. Já no sistema gerenciado, além da ferramenta de painel do controle, o provedor também disponibiliza uma equipe para dar suporte ao usuário, seja via chat, sistema de chamados ou ligação telefônica. 

Conclusão 

A quantidade de termos técnicos para hospedagem é enorme e é quase impossível cobrir todos, mas selecionamos alguns dos principais termos que encontramos pesquisando em diversas páginas de provedores de hospedagem. Esperamos que agora você se sinta mais confortável com os termos e conceitos discutidos.

Lembre-se, a hospedagem de sites é o lar digital do seu website, e escolher o provedor certo é crucial para garantir que seu site seja rápido, seguro e confiável. E se ainda tiver dúvidas, não hesite em acessar nosso fórum e deixar um comentário.  

Diolinux Ofertas - Aproveite os melhores descontos em diversos produtos!
179 postagens

Sobre o autor
Entusiasta de tecnologia que sempre gostou de desmontar tudo, o que me levou ao interesse por software livre e todas as possibilidades que ele oferece. Sou Editor-chefe no blog Diolinux e também trabalho consultor de SEO, gestor de tráfego e otimização de presença digital. Mastodon
Artigos
Postagens relacionadas
TecnologiaVídeo

EPOMAKER x AULA F75 - O teclado super completo pode ser seu, de presente!

Tecnologia

Desvendando o CMS Headless: um jeito diferente para gerenciar conteúdo 

TecnologiaNotícias

Pela primeira vez, o Diolinux concorre ao iBest!