Notícias

30 anos de história do FreeBSD!

No dia 19 de junho, o sistema FreeBSD comemorou 30 anos de vida! Aproveitamos a data para explicar mais sobre o projeto e sua história! Hoje você entenderá melhor o que é o FreeBSD, sua origem, suas diferenças com o sistema Linux e em quais situações um sistema BSD de código livre pode ser a melhor opção.

Qual a origem do FreeBSD?

Tal como o Linux, o BSD é um kernel baseado no Unix. Sua sigla significa Berkeley Software Distribution e como sugere, foi originalmente criado pela universidade de Berkeley. Sua primeira versão foi lançada em 9 de março de 1978 e era uma expansão para o Unix.

A segunda edição do BSD, lançada no ano seguinte, ainda atrelada ao Unix, estreou o editor de texto vi e o C shell. Em 1980, a DARPA estava em busca de um sistema operacional que se adequasse às suas finalidades militares, um artigo de Bill Joy, um dos criadores do BSD, chamou atenção para o sistema, dessa maneira, o financiamento ao BSD cresceu consideravelmente.

Em 1982, Bill Joy co-fundou a Sun Microsystems e no ano seguinte, lançou o BSD 4.2, que estreou o mascote “daemon” na capa do seu manual. O desenvolvedor Keith Bostic começou a reimplementar grande parte do código para tornar o BSD independente do Unix, que era propriedade da AT&T, como resultado, em 1991, foi lançado o NET/2, um sistema quase completo de distribuição livre, que serviu de base para o BSD/386 e para o 386BSD. Este último teve vida curta, mas serviu de base para a criação do NetBSD e do FreeBSD.

1992 é o ano que marca o processo legal dirigido pela AT&T contra o projeto BSD por direitos autorais, resultando na remoção de três arquivos e na modificação de outros 70. Esta decisão desacelerou o desenvolvimento do 386BSD, o que serviu de estímulo para a criação do FreeBSD, que ganhou seu nome e começou oficialmente a ser desenvolvido em 19 de junho de 1993, seu primeiro lançamento ocorreu em novembro do mesmo ano.

No ano seguinte, o FreeBSD recebeu uma atualização, que adicionou o software “FreeBSD Ports and Packages Collection”, o qual tornou mais simples para administradores e usuários adicionarem novos programas ao sistema. Ainda em 1994, é lançado o firewall ipfirewall, que inclusive foi adotado pelo Mac OS X.

Após duas novas versões do sistema, que introduziram sistemas de atualização de software, maior compatibilidade com a internet e o suporte ao multiprocessamento simétrico para arquitetura i386, em novembro de 1998, ocorre a primeira conferência do FreeBSD, com mais de 300 desenvolvedores do mundo todo reunidos em Berkeley, na Califórnia.

Em 2000, o BSD 4.0 trouxe ainda mais suporte a novos recursos da internet, além de ser o primeiro a ser compatível com Wi-Fi. Ele também implementou o BSD Jails, uma poderosa ferramenta de virtualização, que apresenta bastante segurança e eficiência energética. No mesmo ano, nasceu a FreeBSD Foundation nos Estados Unidos, uma organização sem fins lucrativos para administrar o financiamento do sistema operacional.

A partir disso, o projeto estabeleceu seu método de trabalho, com um grupo principal composto por alguns desenvolvedores reconhecidamente confiáveis, responsável por decidir o que será realmente implementado no sistema.

Após diversos experimentos, a primeira imagem do sistema com arquitetura AMD64 foi lançada em 2004. Neste ano, o projeto começou a participar do Google Summer os Code, tornando-se mais conhecido entre estudantes. Em 2005, Deb Goodkin foi eleito o primeiro CEO do projeto, neste mesmo ano, chegou a primeira versão do sistema com suporte à arquitetura ARM e a Sun Microsystems começou a trabalhar em um novo formato de sistema de arquivos, o ZFS, introduzido ao FreeBSD em 2008.

Em 2012, foi lançado o BSD 9.0, um sistema moderno e eficiente, que por suas capacidades e pela sua licença, foi utilizado como base para o desenvolvimento do sistema operacional do PlayStation 4.

O sistema FreeBSD mais recente, é o 13, lançado em 2021, mantendo a plataforma moderna e poderosa, acompanhando as tendências mais recentes do mercado de sistemas operacionais.

Em que o FreeBSD difere do Linux?

Tanto o Linux quanto o FreeBSD são projetos livres, não comerciais, baseados no Unix, inclusive, o FreeBSD possui uma camada de compatibilidade que permite rodar softwares Linux. O código-fonte dos projetos difere, entretanto, uma grande distinção que os destaca no mercado, são suas licenças.

Enquanto o Linux está disponível sob uma licença GPL, projetada para eliminar softwares de código fechado, onde qualquer trabalho baseado em programa GPL, deverá ser fornecido com código livre, a licença BSD permite a distribuição somente dos binários. Isso torna sistemas BSDs interessantes para empresas que querem restringir o acesso aos seus produtos. A Apple, por exemplo, utiliza elementos BSD no Kernel do Mac OS e ainda assim, é um sistema fechado.

Outra diferença, é que, em geral, as distros Linux utilizam o mesmo kernel, enquanto as distros BSD, como o FreeBSD, o NetBSD e o OpenBSD, são completamente independentes, apesar de grande parte do código-fonte ser compartilhado.

Quer se aprofundar mais no mundo Linux e dos programas de código livre? Seja membro Diolinux Play e tenha acesso a cursos exclusivos, onde você aprenderá mais sobre terminal, shell script, como criar sua distribuição Linux do zero e muito mais, além de outros benefícios, como o acesso a um grupo fechado no Discord!

Diolinux Ofertas - Aproveite os melhores descontos em diversos produtos!