Assim como os EUA, Governo Russo vai adotar Linux para toda infraestrutura de T.I.

Governo Russo vai adotar Linux

Mais um grande exemplo de que o Linux está tomando conta do mundo da tecnologia, especialmente quando meio requer estabilidade, segurança e independência de empresas (não necessariamente), hoje o Governo da Rússia anunciou que pretende migrar a sua infraestrutura de T.I. para Linux.

Ontem mesmo ficamos sabemos dos planos dos EUA para migrar os computador da Casa Branca para Linux, fazendo até uma parceria com a “The Linux Foundation”, hoje temos a notícia de que a Rússia pretende fazer algo parecido.

Segundo as informações passadas pelo líder de tecnologia do Governo Russo, Klimenko, em uma entrevista para a Bloomberg, a Rússia pretende migrar cerca de 22 mil cidades para Linux. A ideia é tornar-se o mais independente possível de empresas como Google, Apple e Microsoft.

A Rússia vem em conflito que os softwares das grandes empresas de tecnologia do mundo há algum tempo já, você se lembra da história dos Advogados da Rússia querendo banir o Windows 10?

Eis aqui mais uma prova de que o Linux é uma alternativa viável hoje em dia para os populares programas do mercado.


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Os melhores games de navegador para você jogar no Linux
Continue lendo

Os melhores games de navegador para você jogar no Linux

Todos gostam de games e com a Valve abrindo caminho os games para Linux são a cada dia mais comuns, mas você pode fazer parte de um grupo de usuários que não tem uma máquina tão potente para rodar os games com gráficos AAA da Steam, por isso vamos lhe mostrar algumas ótimas opções para você se divertir e o melhor, tudo o que você precisa é de um navegador e conexão com a internet.
Ubuntu 14.04 LTS chega ao "fim da vida"
Continue lendo

Ubuntu 14.04 LTS chega ao “fim da vida”

Como noticiamos no ano passado, a Canonical, empresa que mantém o Ubuntu, estava planejando o “fim da vida” do Ubuntu 14.04 LTS para a grande maioria dos seus clientes e que pretendia oferecer um serviço EMS (Extended Security Maintenance) para quem precisasse usar tal versão do Ubuntu quando o mesmo perdesse o seu suporte tradicional, isso acontecerá em 30 de Abril de 2019.