LinuxSociALL: 1ª rede social do mundo para usuários Linux

LinuxSociALL: 1ª rede social do mundo para usuários Linux

Já imaginou em uma rede social para nós usuários de Software Livre?

A idéia de uma rede social hegemônica operada por uma megacorporação será a única e obrigatória forma para manter relacionamentos pessoais e para sentir-se integrado? Teremos todos que submetermos à tutela de uma empresa para termos vida social?

A LinuxSociall quebra este paradigma, mostrando que redes sociais temáticas podem oferecer uma alternativa para construir redes de relacionamentos com grupos focados em interesses comuns melhor definidos, mas sendo operada com tecnologia de software livre, sustentável, sem a tutela de uma corporação, permitindo integração com outras redes sociais sem restrições impostas apenas para criar e manter monopólios.

Um lugar onde você pode trocar ideias e ficar sempre em contato com seus amigos da área ou ajudar novos usuários Linux. Mostre como nosso Mundo Livre pode ser mais eficiente e dinâmico. Crie seu grupo em torno do seu projeto de Software Livre e use nossos recursos para divulgar seu trabalho. Visite, apoie, aprecie, divulgue e compartilhe suas informações motivando outros na busca pelo conhecimento.

Vamos mostrar pra todo mundo que o Linux não é só 2% como as pesquisas falam! =)

Acesse: http://www.linuxsociall.com


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Apple e suas patentes, agora é a vez da App Store
Continue lendo

Apple e suas patentes, agora é a vez da App Store

Como a Apple praticamente lançou a economia dos aplicativos com o lançamento do iPhone e do próprio conceito de smartphone, o nome App Store vem sendo considerado genérico pelas companhias que decidiram apostar no nicho e foi adotado por diversas marcas nos seus próprios sistemas de disponibilização de softwares.
Microsoft pode estar te espionando pelo Skype!
Continue lendo

Microsoft pode estar te espionando pelo Skype!

No controle do Skype desde outubro de 2011, quando concretizou a compra do aplicativo por nada menos que US$ 8,5 bilhões, a Microsoft está sendo acusada de ter feito sutis mudanças nos termos de privacidade do serviço para permitir escutas de conversas feitas entre os seus usuários.