Veja como instalar o ImCompressor 0.8.1 no Linux

ImCompressor Linux

Quando se trabalha com blogs, sites ou até mesmo quando é necessário enviar imagens pela internet, o tamanho do arquivo importa e muito, pois imagens pesadas podem fazer um site/blog demorar muito para carregar ou até mesmo dificultar seu envio pela internet. E o ImCompressor pode ajudar nestes e em outros cenários.

Um pouco sobre o ImCompressor

O ImCompressor é um aplicativo desenvolvido em Python e GTK, sendo projetado para o GNOME HIG (Human Interface Guidelines), fazendo com que a sua interface tenha uma aparência muito boa e bem integrada com a grande maioria das distros Linux, como Ubuntu e Fedora.

O design simples do programa, facilita e muito a utilização dele. Você pode simplesmente arrastar e soltar uma ou mais imagens “dentro dele”. Ele foi inspirado no Image-Optimizer (que foi projetado primeiro para o Elementary OS) e no Trimage, sendo produzidos pela mesmo equipe que desenvolve o ImEditor.

2020 07 27 17 37

Funcionalidades Principais do ImCompressor

Antes de começar a usar o ImCompressor de fato, você pode fazer alguns ajustes, para extrair o máximo do programa.

2020 07 14 17 33

Na primeira aba, General, podemos fazer alguns ajustes básicos no ImCompressor, como manter os metadados da imagem, salvar a imagem comprimida como um novo arquivo, podemos também dar um sufixo para a imagem que for comprimida e assim diferenciar da imagem “original” (por padrão vem com o sufixo -min) e também podemos habilitar o tema dark.

Peek 14 07 2020 17 44

Na segunda aba, Compression, podemos ajustar o quanto queremos de  perda (Lossy) na hora de comprimir as imagens, que no momento suporta arquivos nos formatos JPG e PNG

2020 07 14 20 38 1

Na terceira aba, Advanced, onde temos a opção de configurar a compressão das imagens sem perda e podemos colocar qual o nível da compreensão, indo de 0 até 7. Sendo 0 com quase nenhuma compressão e 7 sendo o máximo.

2020 07 14 21 02 1

Instalando o ImCompressor no Linux

Para instalar o ImCompressor no Linux é bem simples, pois o mesmo está disponibilizado via Flatpak. Se você não sabe o que é Flatpak e não tem ideia se o seu sistema está com ele habilitado, temos esse super artigo “destrinchando” esse tipo de empacotamento.

Depois de verificar se o seu sistema tem ou não o Flatpak habilitado , vamos para a instalação de fato.

Para as distros que tem que o flatpak já habilitado por padrão, basta procurar na loja de aplicativos por “imcompressor” e mandar instalar o aplicativo.

Agora se a loja da sua distro não tem o suporte ao flatpak, como o Ubuntu, você pode instalar via terminal, que é bem simples e requer somente um comando para isso, que é:

flatpak install flathub com.github.huluti.Curtail

Aí é só seguir as instruções no terminal e esperar o término do download e da instalação do ImCompressor no sistema.

Se você preferir baixar o código do ImCompressor e instalar manualmente na sua distro, você pode consultar o GitHub do projeto para maiores informações.

Em ambos os casos, depois de terminada a instalação, basta procurar no menu de aplicativos da sua distro e usá-lo. No exemplo abaixo é no Gnome do Ubuntu 20.04.

2020 07 14 21 26

Eu gostei bastante do aplicativo, consegue fazer uma boa compressão nas imagens, deixando-as em uma tamanho bem reduzido. Aliviando o carregamento em sites/blogs que precisam ser ágeis na exibição de suas páginas. Também é uma ajuda e tanto para quem precisa mandar imagens pelos aplicativos de mensagens onde o tamanho da imagem pode ser um empecilho. Um dos pontos fortes do ImCompressor, é a facilidade em que ele tem, tanto na interface quanto nas ferramentas. O meu ponto negativo a ele, é não ter em pt-br.

Comente aí o que você achou do aplicativo e se vai utilizar ele no seu dia a dia.

Nos vemos no próximo artigo, forte abraço!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
CrossOver: Concorra a chaves do software para Linux
Continue lendo

CrossOver: Concorra a chaves do software para Linux

Quem gosta de usar o PlayOnLinux ou Wine para jogar no Linux ou no Mac já deve ter ouvido falar do CrossOver, uma versão paga do Wine que traz uma interface de operação diferente com uma série de scripts prontos para rodar as aplicações e normalmente trazendo novidades de compatibilidade mais rapidamente que o próprio Wine.