Os preparativos para o Linux Mint 20.1? – Novidades de outubro de 2020

Os preparativos para o Linux Mint 20.1? - Novidades de outubro de 2020

Estamos começando nosso mês de novembro e a equipe do Linux Mint já divulgou seu relatório de atividades de outubro. Esse mês temos poucas novidades se compararmos com o post de setembro, porém, elas são bastante interessantes.

Desde pequenas correções de bugs, temos novidades no pacote chromium e a próxima versão do cinnamon e do nemo. Também foi anunciado o desenvolvimento de uma nova aplicação que pode vir para o sistema.

Prepare sua bebida favorita e venha conferir as novidades de outubro do Linux Mint.

Chromium oficialmente no Linux Mint

Meses após a decisão de remover o suporte a snaps do sistema após o Ubuntu começar a “forçar” o uso do pacote snap do Chromium mesmo quando ele era instalado através do repositório oficial, a equipe do Linux Mint disponibilizou o pacote oficialmente em seus repositórios.

Embora o Chromium tenha um pacote disponível para debian, ele raramente está atualizado, e os desenvolvedores do sistema tomaram a decisão de construí-lo para o LMDE.

Mesmo após encontrar alguns obstáculos, foram realizadas algumas adaptações quanto ao pacote que agora está disponível para instalação na Mint Store ou através do terminal com o comando:

sudo apt install chromium

O navegador irá se manter atualizado?

Se formos parar para pensar, o Linux Mint atualmente dá suporte às versões 18.X, 19.X e 20.X, além do LMDE 4, completando 10 versões (11 se contarmos a 20.1 que irá sair) e manter pacotes para todas as versões seria um tanto quanto trabalhoso.

Para garantir que o chromium esteja sempre atualizado, a equipe automatizou o processo de detecção, empacotamento e compilação de novas versões, fazendo com que o chromium via snap não seja mais necessário.

Este processo para manter os pacotes atualizados exige pouco mais de 6 horas em um computador rápido. Para reduzir um pouco o tempo a equipe alocou um novo servidor que reduziu o tempo para cerca de 1 hora.

As especificações do servidor são:

  • Processador AMD Ryzen 9 3900:
  • 128GB de memória RAM :
  • SSD NVMe (não foi informado o tamanho do armazenamento)

Uma nova forma de usar IPTV no Linux

Na postagem do mês passado, Clement Lefebvre falou sobre a possibilidade de desenvolver um player para a tecnologia IPTV, já que o Linux não possui boas soluções para seus usuários.

Essa idéia recebeu um feedback bastante positivo da comunidade, com várias pessoas demonstrando interesse e curiosidade em relação a aplicação, além de uma certa falta de interpretação ou compreensão ao conceito do aplicativo.

Segundo Clement, ainda é cedo para definir se a aplicação fará parte do sistema ou até mesmo o tempo que a equipe poderá concentrar em seu desenvolvimento, porém, a equipe está entusiasmada para iniciar o projeto e construíram um protótipo, chamado de Hypnotix.

Conheça o Hypnotix

O Hypnotix é um protótipo do player IPTV desenvolvido pelo Linux Mint que ainda está em estágio ALPHA. A aplicação está disponível para download, porém, vale dizer que ela não possui traduções e conta com uma interface de usuário e recursos mínimos.

Ele vem configurado com um provedor de conteúdo gratuito, o Free IPTV, que fornece uma variedade de canais abertos de forma legal, para que seja possível ver o funcionamento do aplicativo.

O aplicativo é apenas um player, e não inclui manutenção ou fornecimento de conteúdo IPTV para seus usuários. 

Caso você possua um provedor de IPTV, poderá adicioná-lo através do terminal. Ao menos, por enquanto, já que o aplicativo não possui uma seção de configurações. Para isso, basta utilizar o seguinte comando:

gsettings set org.x.hypnotix providers “[‘NOME_PROVEDOR:::https://m3u_url.m3u’]”

Vale lembrar que o Hipnotix trabalha apenas com links M3U. Você pode conferir o andamento do projeto através do GitHub.

Mas IPTV não é ilegal?

O uso da tecnologia IPTV (Internet Protocol TV), não é ilegal, já que vários canais de TV transmitem seu conteúdo de forma gratuita na internet, porém, o uso de IPTV para acesso a canais e conteúdos pagos de forma gratuita ou através de revendedores não oficiais, é considerado pirataria.

Arquivos favoritos no Nemo

Se você trabalha muitas vezes com o mesmo arquivo, pode ser que você tenha que fazer um longo caminho para encontrá-lo, ou utilize muito a aba recentes. A equipe do Mint está trabalhando em um recurso que te ajudará a encontrar esses arquivos de uma forma muito mais fácil, uma aba de favoritos.

Nas próximas versões do Nemo, ao clicar com um botão direito o usuário terá a opção de “Adicionar aos Favoritos” que além de estarem em uma seção de favoritos no painel lateral, serão semelhantes aos arquivos fixados, tornando mais fácil encontrá-los.

Além do nemo, as aplicações favoritas estarão integradas com outras aplicações do Linux Mint, que tornarão essa função ainda mais produtiva para os usuários do sistema.

O que há de novo no Cinnamon?

Um dos principais diferenciais do Linux Mint em relação às outras distribuições se deve a seu ambiente gráfico, o Cinnamon. Ele receberá algumas novidades em sua próxima versão, que deixará seus usuários ainda mais satisfeitos.

Um ambiente desktop portável

O Cinnamon 4.8 irá utilizar o Mozjs78 mais recente a pedido de outras distribuições, tornando a última versão do cinnamon mais fácil de ser portada para projetos como Manjaro, Fedora e até mesmo o Ubuntu.

Ao utilizar uma versão mais recente do Mozjs78, o Cinnamon também trará uma pequena melhora no desempenho do sistema, principalmente na inicialização.

Os complementos do Cinnamon

A equipe do Linux Mint está trabalhando na forma que a interface interpreta a compatibilidade com seus complementos (applets e desklets). Atualmente o complemento especifica com qual versão do cinnamon ela é compatível e caso seja uma versão mais atualizada ou antiga, ele não funciona.

A partir da versão 4.8, a equipe espera que a compatibilidade de complementos com versões mais recentes do cinnamon, a menos que o desenvolvedor/ mantenedor recuse essa compatibilidade, já que será implícito que ele trabalhe com versões diferentes do código fonte para as versões da interface.

Além disso, a equipe trabalhou em melhorias na maneira com que o sistema lida com os servidores de complementos, já que muitas das vezes eles não eram atualizados por conta do sistema possuir um cache incluso.

Nas futuras versões do Cinnamon, o proxy será forçado a ignorar o cache que o sistema traz, garantindo que você esteja sempre com seus complementos atualizados.

Considerações Finais

Estamos na reta final para o lançamento do Linux Mint 20.1, e é interessante saber que a equipe anda trabalhando em algumas melhorias que serão bastante úteis para a próxima versão do Cinnamon e dos Mint Apps.

E como toda história possui um final feliz, a equipe resolveu (após alguns meses) o problema criado por eles mesmos quanto ao pacote Chromium que antes estava disponível apenas como um snap.

Você utiliza o Linux Mint? O que achou das novidades apresentadas pela equipe? Deixe pra gente nos comentários e até a próxima notícia, dica ou tutorial!

Talvez Você Também Goste
Ubuntu vs Linux Mint
Continue lendo

Ubuntu vs Linux Mint, qual o melhor para jogos?

O Ubuntu e o Linux Mint são as distribuições preferidas dos Linux Gamers da Steam segundo a Valve, além disso, são também dois dos sistemas baseados em Linux mais populares entre os usuários Desktop, mas será que um leva vantagem sobre o outro na hora de rodar os seus games favoritos? Vamos nos aprofundar no assunto.