Lançada a tão aguardada versão 2020.09 do Pitivi

pitivi

No último domingo (11/10/2020) a equipe de desenvolvimento do editor de vídeos Pitivi anunciou o lançamento da mais nova versão do seu software. A recém lançada versão 2020.09 está sendo disponibilizada para os seus usuários mais de dois anos após o lançamento da versão anterior, a 0.999 que havia sido entregue em Agosto de 2018.

O editor de vídeos mais estável do mundo Linux?

Desde o seu primeiro lançamento em 2014, até a versão 0.999 de 2018, os desenvolvedores do Pitivi estiveram focados em trazer apenas as funcionalidades mais essenciais para o software, assim evitando uma sobrecarga de trabalho e permitindo aos mesmos sempre entregar um software “stable as hell”, segundo as palavras dos próprios desenvolvedores.

É claro que no dito período de tempo várias novas funcionalidades mais avançadas foram idealizadas, e algumas até tiveram o seu desenvolvimento iniciado. Porém, devido ao foco e ao propósito do projeto naquele momento, tais ideias foram sempre integradas apenas à versão de desenvolvimento do Pitivi.

Aos olhos menos atentos, o projeto talvez parecesse estar quase abandonado durante os últimos dois anos. Porém, por trás das cortinas vários desenvolvedores contribuíram para o avanço deste excelente editor de vídeos, o que tornou possível trazer um grande número de funcionalidades para esta versão. Que lhes apresento agora.

Novidades da versão 2020.09

Dentre as correções e novas funcionalidades trazidas pelo Pitivi 2020.09 podemos destacar:

  • Novo sistema de plugins que, a médio prazo, possibilitará a implementação modular de novas funcionalidades ao software. Sendo que tais plugins poderão ser desenvolvidos por literalmente qualquer pessoa que tenha o conhecimento para isso, e não apenas pela equipe principal do projeto;
  • Um mecanismo que torna possível o suporte a interfaces de usuário personalizadas para cada efeito;
  • A possibilidade de selecionar um projeto recente durante a inicialização do Pitivi;
  • Agora marcadores podem ser utilizados na linha do tempo;
  • Utilização de amostras em escala: cópias em menor resolução dos arquivos de vídeo que você está editando. Isso torna o processo de edição muito mais leve para o computador, fazendo com que a manipulação dos arquivos na linha do tempo e o preview rodem com mais suavidade;
  • A biblioteca de efeitos de vídeo também foi redesenhada, tornando muito mais rápido o acesso e a aplicação dos efeitos desejados;
  • Agora é possível utilizar a função de favoritos, que torna ainda mais fácil o acesso aos efeitos de vídeo que você mais gosta;
  • A janela de renderização foi redesenhada e se tornou mais simples, com o intuito de não sobrecarregar o usuário com informações em excesso;
  • Ao acessar o Pitivi pela primeira vez será exibida uma introdução interativa, para rapidamente familiarizar os novatos com a aplicação.

Estas são apenas algumas das muitas novidades e correções de bugs que estão presentes na versão 2020.09 do Pitivi. A lista completa que contém, inclusive, todas as alterações mais técnicas pode ser encontrada no post oficial de lançamento do software.

Como instalar o Pitivi?

Para poder utilizar a mais nova versão do Pitivi você precisará da versão em Flatpak do software, que é o formato de distribuição recomendado no site oficial do Pitivi.

Se esta é a sua primeira vez instalando um Flatpak, recomendo que leia o artigo que fizemos sobre este formato de empacotamento de software, no qual explicamos o que são e como utilizá-los.

Caso a sua distribuição Linux possua suporte a Flatpak por padrão, o que pode ser verificado no artigo linkado acima, esta versão do Pitivi pode ser encontrada diretamente na loja de aplicativos. Caso contrário, simplesmente rode o comando abaixo no seu terminal.

flatpak install flathub org.pitivi.Pitivi

Um longo caminho, com grandes recompensas

Pode ser um tanto desanimador quando um software está há um longo tempo sem receber novidades e grandes atualizações. Porém, como pudemos perceber no caso do Pitivi, nem sempre as coisas são o que parecem.

Muitas vezes, a demora para o lançamento de novas versões e funcionalidades de um software pode estar relacionada com a falta de recursos financeiros, mão-de-obra qualificada, dentre outras coisas comuns a projetos de software. Sem significar que o desenvolvedor ou a equipe responsável simplesmente perdeu o interesse no mesmo.

Um outro bom exemplo de espera que valeu a pena foi o Hydrogen Drum Machine, que teve um espaço de quase quatro anos entre os lançamentos da versão 0.9.7 e 1.0. Todavia, mesmo sem ter uma grande empresa com uma vasta fonte de recursos para apoiá-la,  a nova versão do software foi finalizada e entregue gratuitamente aos seus usuários.

Você já conhecia o Pitivi? Caso a resposta seja não, fique ligado! Em breve estarei trazendo uma análise completa do software aqui no blog Diolinux.

Isso é tudo pessoal! 😉

Talvez Você Também Goste
GNOME arrecada mais de 1 milhão de dólares em 2018
Continue lendo

GNOME arrecada mais de 1 milhão de dólares em 2018

O projeto GNOME é um dos maiores no mundo Linux, engana-se quem pensa que apenas o Gnome-Shell (interface gráfica) é sua única atuação. São diversos projetos que englobam em um vasto e rico ecossistema. Não obstante, empresas e colaboradores investem na Fundação GNOME. Mesmo sendo uma organização sem fins lucrativos, dinheiro “ainda é o que move o mundo” e iniciativas open source, além da contribuição com código, necessita de recursos financeiros.