Glimpse, fork do GIMP, é lançado

Glimpse, fork do GIMP, é lançado

No meio do ano de 2019, houve uma polêmica envolvendo o GIMP (GNU Image Manipulation Program), exatamente com o seu “nome” ou com o seu acrônimo, que em algumas culturas é uma palavra ofensiva. Tanto que tem uma declaração do pessoal  do GIMP sobre o assunto, dizendo que por hora não vão mudar o nome.    

Feito esse disclaimer, foi anunciado no dia 6 de julho de 2019, um fork do GIMP para se adequar melhor a esta questão de nomenclaturas, podendo ser um impeditivo de uso do programa em algumas culturas. Com isso nasceu o projeto Glimpse Image Editor ou simplesmente Glimpse. Neste link eles explicam melhor a escolha do nome.

Como podemos ver, ele é nesse primeiro momento, o GIMP sem maiores modificações na parte da interface ou com qualquer outra ferramenta ou funcionalidade implementada. A única coisa que foi modificada foi a tela de abertura. Ainda segundo a equipe do Glimpse, todos os updates do GIMP upstream, estarão presente no app deles.  

Atualmente, o Glimpse 0.1.0 é baseado no GIMP 2.10.12 ao invés da versão 2.10.14, que é a mais recente. Para ver a nota de lançamento (release note), você pode conferir aqui, e o código-fonte podendo ser consultado aqui.  

O Glimpse pode ser instalado tanto em  Windows (a partir do 7) ou no Linux.  

No Windows, ele é distribuído no formato .msi, esse formato foi escolhido pelos devs por achar mais fácil a manutenção dele. Para baixar no Windows você acessa este link.   

Já no Linux, ele é distribuído via flatpak. Se você não tem o flatpak instalado no seu sistema, basta seguir esse tutorial nosso de como fazer isso e partir para a instalação. Se você quiser, pode acessar a página do Glimpse no flathub e baixar por lá ou simplesmente digitar ou copiar/colar esse comando no seu terminal e seguir as instruções nele:  

flatpak install flathub org.glimpse_editor.Glimpse

Depois de instalado o Glimpse, basta usufruir o mesmo.  

Vale lembrar, que o projeto está no começo e que erros, bugs e coisas do tipo são bem normais de aparecer, por isso, é recomendado reportar-los para os devs, para que eles possam corrigi-los.  

Na minha opinião, vale a pena testar o Glimpse por curiosidade por hora, pois agora ele não passa de um GIMP com uma “skin” nova e só, mas quem sabe no futuro não tenha opções e funcionalidades só dele, vamos assim dizer, e se destacar.  

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum. Espero você até a próxima, um forte abraço.


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Talvez Você Também Goste
Tails 4.0 baseado no Debian 10 entra em fase beta
Continue lendo

Tails 4.0 baseado no Debian 10 entra em fase beta

Para os usuários que desejam uma privacidade em níveis mais elevados, utilizar apenas uma distribuição Linux não é o suficiente. Alguns requisitos são exigidos para se obter maior controle de sua privacidade e dados, usar apenas software livre é uma ótima opção, entretanto, digamos que ainda são necessárias outras etapas, é aí que entra a proposta da distro Linux Tails.