Novo recurso deixam as pesquisas no Google mais inteligentes

Novo recurso deixam as pesquisas no Google mais inteligentes

Mudanças na maneira em que os resultados de pesquisa são vinculados no Google estão a caminho, e isso pode tornar nossos resultados de pesquisa mais exatos.    

O Google é um dos mecanismos de busca mais famosos na internet, se não o maior, obviamente que existem soluções interessantíssimas, como o DuckDuckGo, por exemplo. Aliás, temos uma postagem super detalhada sobre essa alternativa ao Google. Confira, junto a essa matéria, existem vídeos demonstrando vários recursos e características do buscador.  

“Googlando no Google”

Fazer pesquisas no Google tornou-se parte de nosso cotidiano, não obstante, o verbo “googlar” passou a compor como parte de nossa língua. Mesmo com milhões de pessoas utilizando o buscador, a grande maioria não sabe seu funcionamento. Obviamente, que não estou falando de termos técnicos ou da programação utilizada em seu algoritmo. Todavia, saber como pesquisar (o mínimo possível) pode agilizar e até mesmo potencializar seus resultados na internet.  

Um vídeo super interessante, e que indico, é do canal Bóson Treinamentos. Para não ficar massante ao demonstrar os diversos comandos que sei sobre o Google, lembrei de seu vídeo sobre o assunto. Caso queira melhores resultados, considere ver o vídeo e aprender 15 comandos para usar a busca do Google de forma mais eficiente.  

Atualmente o mecanismo de pesquisa do Google usa processamento de linguagem natural para analisar as consultas. Isso significa que, se alguém pesquisar por: “obter remédio na farmácia”, o Google exibirá resultados referentes às palavras “remédio” e “farmácia”. Todas as páginas na web indexadas com essas palavras-chave serão exibidas, e isso nem sempre é o mais preciso. Afinal, o contexto em si não é considerado, apenas palavras “soltas”. Outro ponto, são palavras que remetam a outras ou possuem outro significado. Por exemplo, no caso do “remédio” o Google também poderia sugerir resultados de páginas na web com a palavra “medicamento”.  

A partir de hoje o Google se torna mais inteligente, utilizando um novo método de processamento de idiomas. Por meio do aprendizado de máquina, o novo recurso promete tornar os resultados mais próximos do esperado. Chamado de BERT (Bidirectional Encoder Representations From Transformers, em tradução livre algo, como Representações de Codificadores Bidirecionais dos Transformadores), é a solução capaz de analisar as sequências de palavras e não apenas cada palavra isoladamente.  

Para ter uma noção dos resultados do BERT, ao pesquisar por “posso comprar remédio para alguém na farmácia” o resultado considerou o contexto e indicou um artigo do Departamento de Saúde e Serviços Humanos demonstrando como solicitar medicamentos para um amigo ou membros da família. Já da forma tradicional o resultado não foi tão assertivo e levou o usuário a assuntos relacionados a como obter uma prescrição médica preenchida e acabou perdendo o ponto da pesquisa.  

google-pesquisa-buscador-resultado-bert-mecanismo-busca-perguntas-respostas

Em um evento de imprensa realizado ontem, Pandu Nayak, o vice-presidente de pesquisa do Google deu outro exemplo, com a seguinte pesquisa: “Quantos anos Taylor Swift tinha quando Kanye subiu ao palco?”. Antes do BERT, o Google ofereceu diversos resultados, sendo vídeos do evento de 2009, discurso de aceitação da estrela do pop na MTV Video Music Adwards. Depois do Bert, o resultado foi direto ao ponto inicial da pergunta, o Google apresentou em primeiro lugar no ranking um trecho de um artigo da BBC, destacando a idade da cantora considerando o contexto da questão.  

“Na frente do ranking, essa é a maior mudança que tivemos nos últimos cinco anos — e uma das maiores desde o início”, disse Nayak.  

Ao ser questionado quanto a eficácia em números de tais melhorias, Nayak afirma que o BERT teria real valor em perguntas mais exóticas e afetaria apenas uma em cada dez pesquisas nos Estados Unidos. Ainda assim, com um tráfico monstruoso de pesquisas diariamente de seus mais de 90,8% no mercado de buscas em todos seus produtos, centenas de milhões de resultados mudariam da noite para o dia.  

“À medida que respondemos à perguntas mais exóticas, espero que isso leve as pessoas a fazerem mais e mais perguntas exóticas”, disse ele.  

google-pesquisa-buscador-resultado-bert-mecanismo-busca-perguntas-respostas

Todavia o BERT não é perfeito, e existem áreas que não lida bem. Ao pesquisar por “Tartã” (do inglês tartan), um padrão quadriculado de estampas, o resultado não foi tão agradável e imagens foram ignoradas. Já sem o uso da tecnologia, tais figuras representando o tecido foram destacadas para o resultado final.  

google-pesquisa-buscador-resultado-bert-mecanismo-busca-perguntas-respostas

Outro caso foi na busca “Qual estado fica ao sul de Nebraska?”, o BERT apresentou a página da Wikipedia para South Nebraska (um bairro da Flórida), em contrapartida, o resultado ideal seria a página da Wikipedia do Kansas.  

Inicialmente apenas disponível para pesquisas em inglês e nos EUA, o BERT será gradualmente incorporado em todas as pesquisas do país e no futuro existem planos para outros países e idiomas, Nayak está confiante com essa tecnologia.

“Estamos jogando um jogo estatístico aqui. Em conjunto, sabemos que qualquer alteração terá alguns ganhos e algumas perdas. … Eu julgo que a recompensa [do BERT] será muito boa”.  

A mudança pode atrair mais tráfego dentro do buscador e impactar serviços da empresa. Google Maps, Youtube, entre outros poderão realçar pesquisas de nicho e por consequência os criadores de conteúdo possam ser beneficiados, porém, tudo é incerto e apenas nos próximos meses poderemos ver o impacto causado pelo BERT, em primeiro lugar nos EUA e depois, quem sabe, nos demais países.  

Qual sua opinião quanto ao buscador do Google e essa nova investida?  

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus e não perca nenhuma novidade.  

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎  

Fonte: Google, BezzFeedNews.


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Talvez Você Também Goste