Lançado nova versão do ReactOS, o “Windows Open Source”

Lançado nova versão do ReactOS, o "Windows Open Source"

O ReactOS é um projeto muito interessante, visto que ele não utiliza o Kernel Linux e sim um Kernel NT modificado. Assim podendo rodar alguns binários feitos para o Windows.    

O projeto agora conta com algumas implementações bem interessantes, como o encaixe das janelas, atalhos necessários para o teclado, renderização correta das fontes, temas Lunar e Mizu adicionados, e suporte para o driver Intel e1000 NIC, usado em VM, o que beneficia quem instala no VMWare e VirtualBox.  

As janelas do sistema, ganharam a possibilidade de se encaixar nas bordas da tela, como já acontece com o Ubuntu, por exemplo. Na versão 0.4.11 isso não era possível, já na 0.4.12 sim.  

Já as fontes, na versão anterior, tinham problemas de renderização, que as deixavam com falhas. Agora não mais.  

Os novos temas chegaram para dar uma “embelezada” no sistema, que até pouco tempo, tinha o visual muito parecido com o Win98 e 2000 😂.  

Agora os temas padrões são: Lunar e Mizu. O Primeiro foi projetado para lembrar o Windows XP com os esquemas de cores do ReactOS. Já o segundo, é para quem gosta mais de um “ar mais moderno”, que é encontrado nas versões mais recentes do Windows.  

O ReactOS 0.4.12 traz várias melhorias no kernel para tornar os drivers do sistema de arquivos, o gerenciamento de energia dos dispositivos mais confiáveis, melhorado o driver CDFS e corrigido o suporte à inicialização para PXE. A funcionalidade de proteção contra gravação também foi reescrita e aprimorada, com a proteção de execução para melhorar a segurança geral do sistema operacional.  

Foram adicionadas fontes de terceiros ao ReactOS, que são:  

  • Wine-Staging 4.0 por Amine Khaldi;
  • btrfs v1.1 por Pierre Schweitzer;
  • uniata v0.47 por Thomas Faber;
  • ACPICA v20190405 por Thomas Faber;
  • libpng v1.6.35 por Thomas Faber;
  • mbedtls v2.7.10 por Thomas Faber;
  • mpg123 v1.25.10 por Thomas Faber;
  • libxml2 v2.9.9 por Thomas Faber;
  • libxslt v1.1.33 por Thomas Faber;
  • libtiff v4.0.10 por Thomas Faber;  

Vale lembrar que o ReactOS é um sistema ainda não acabado e não é recomendado usar na sua máquina de produção e sim em uma de testes. Se você quiser baixar ele e testar, basta acessar o link. Para a nota completa de lançamento, você pode acessar ela aqui.  

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.  

Espero você até a próxima, um forte abraço.  


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Talvez Você Também Goste
Ubuntu pretende facilitar instalação de drivers para Gamers
Continue lendo

Ubuntu pretende facilitar instalação de drivers para Gamers

A chegada do Steamplay usando o Proton (DXVK+Wine) e trazendo a possibilidade de se poder jogar uma quantidade de jogos que antes só se tinha no Windows, “forçou” as empresas que mantém os drivers para Linux “ a se mexerem” também, como NVIDIA e AMD, e assim trazer as implementações e melhorias que o VULKAN proporciona.
Mageia 7 é lançado oficialmente
Continue lendo

Mageia 7 é lançado oficialmente

Como noticiamos no começo do ano, o Mageia 7 viria com várias novidades na sua versão final, e assim se fez. Só dando um contexto “histórico”, ela é uma distro francesa que surgiu em setembro de 2010, como um fork do famoso Mandriva Linux, que teve a sua última versão lançada em 2011 e sem mais nenhuma atualização até então. A própria empresa, Mandriva, declarou falência anos depois.