5 softwares para tratamento de fotos para Ubuntu e Linux Mint

5 softwares para tratamento de fotos para Ubuntu e Linux Mint

Muitos fotógrafos e artistas fotográficos que chegam ao mundo Linux procuram sobre como instalar e rodar o Adobe Lightroom, afinal, é uma das ferramentas mais populares do setor, em muitos casos não conseguem instalar corretamente a ferramenta e assim acabam se frustrando com o sistema, achando que o mesmo não pode desempenhar o trabalho.

Nesse artigo vamos mostrar que é possível realizar essa tarefa, lhe mostrando 5 softwares de manipulação e  tratamento de fotos que vão desde do mais básico, até o mais fino trato profissional.

Ainda se tem muita desinformação e preconceito sobre as ferramentas profissionais que existem para o Linux e que as pessoas da área podem sim trabalhar com o sistema sem maiores problemas ou dificuldades, basta alguns ajuste aqui e outros ali, mas nada que seja “um bicho de 200 cabeças”. Algumas destas ferramentas são pagas, outras são grátis, outras são grátis e Open Source. E como dizia o Goulart de Andrade “Vem comigo”. Agradecimento especial ao nosso amigo Elias, do canal Araras Studio, depois deem uma olhadinha lá 😉.

1- RawTherapee

O primeiro aplicativo da nossa lista foi desenvolvido por Gábor Horváth sob a licença GNU GPL v3, usando o C++ e o GTK+ como bases, ele é um processador de imagens raw multiplataforma (Linux, Windows e macOS) e tem o foco voltado para a pós-produção não-destrutiva de imagens RAW, onde toda a edição feita pelo profissional é refletida imediatamente na pré-visualização da imagem e guardado em um arquivo separado, somente na hora da exportação é que os ajustes são aplicados, utilizando um processo interno de alta precisão com pontos flutuantes de 32 bits.

Para baixar ele você pode acessar este link e escolher a forma que melhor lhe atende,  para maiores informações técnicas sobre o RawTherapee você pode consultar a Wiki do projeto.

2 – DarkTable

Próximo da nossa lista é um verdadeiro “peso pesado” da manipulação de imagens. Projetado por fotógrafos profissionais, o Darktable conta com várias ferramentas voltadas para essa finalidade,ara quem está vindo do Adobe Lightroom, o Darktable vai cair como uma luva,ele também é multiplataforma, tendo versões para Linux, Windows e macOS.

Para baixar ele você pode acessar este link e escolher a forma de instalar ele que melhor lhe atende, para maiores informações técnicas sobre o Darktable pode consultar o site dele.

3 – Lightzone

O terceiro software da nossa lista era um software comercial feito pela empresa Light Crafts e tendo o seu CEO e fundador Fabio Riccardi. Deixando o cargo na empresa para trabalhar na divisão de câmeras da Apple, hoje em dia trabalha na Google, como você pode ver no seu Linkedin. Como nos outros aplicativos, o Lightzone manipula imagens no formato RAW e JPEG segue a linha de edição não-destrutiva,com as modificações sendo aplicadas na pós-edição e na exportação das imagens.

Para baixar ele você pode acessar este link, observe a versão ideal para o seu sistema.

4 – AfterShot

Uma grata surpresa é saber que o software da Corel, a mesma empresa que mantém o CorelDraw, tem uma versão para Linux de seu software de edição e manipulação de fotos. O AfterShot Pro 3 é multiplataforma (Linux, Windows e macOS) sendo que na versão de Linux está disponível nos formatos .deb e .rpm. Para quem escolher o formato .deb, existem as versões para Ubuntu até o 16.04 LTS ou superior, o que traz compatibilidade para o Linux Mint por tabela., Nesse caso ele é pago, mas há uma versão de 30 dias para “degustar” e se você gostar e desejar comprar, basta pagar R$179,00 em média, eventualmente há promoções e o preço cai um pouco.

Para baixar o AfterShot você pode acessar este link.

5 – DigiKam

A nossa última dica de aplicativo para manipulação e edição de fotos vem da família KDE, com o Digikam, que é compatível com os arquivos RAW graças a lib LibRaw, que está em constante atualização e com melhorias sendo implementadas. O Digikam segue a mesma linha dos outros softwares apresentados até então, contendo a tão desejada edição não-destrutiva nas imagens, além de poder também organizar as imagens e vídeos importados de cartões SD, HDs externos via USB, entre outros. Para saber mais detalhes, acesse o Sobre dele.

Você pode baixar o DigiKam no formato AppImage e ter a versão mais recente ou então baixar a versão compilada na sua distro, ainda que ela possa estar desatualizada. O AppImage está na versão 5.9.0 no momento.

Essas são as ferramentas indicadas para quem está migrando para Linux e que trabalhar com tratamento fotográfico em maiores problemas. Confira o canal do Elias, que nos ajudou a produzir essa lista.

Espero você no próximo post, forte abraço. 

Talvez Você Também Goste
Como instalar o Warsaw para acessar o seu Internet Banking no Linux
Continue lendo

Como instalar o Warsaw para acessar o seu Internet Banking no Linux

Internet Banking hoje em dia é muito mais do que uma mera comodidade. Vivemos uma época onde tudo acontece cada vez mais rápido. Quanto mais agilidade tivermos em realizar as nossas tarefas, mais conseguiremos produzir em um menor tempo. Em contrapartida, os nossos dias e prazos estão cada vez mais curtos. Parece que estamos correndo em uma esteira, e toda a agilidade e tempo do mundo jamais serão o suficiente.
Espelhe a tela do seu Android no seu Linux com o ScrCPy
Continue lendo

Espelhe a tela do seu Android no seu Linux com o ScrCPy

Muitos usuários de Linux gostariam de espelhar a tela do seu smartphone Android no desktop, para que seja possível acessar apps que só estão disponíveis para ele ou algum outro afazer. O scrcpy, do pessoal da Genymobile, vem para trazer essa facilidade tão aguardada.