Existem diversos sistemas operacionais baseados em Linux por aí e isso pode deixar um iniciante no universo do pinguim um tanto perdido.

Porém, no momento em que se começa a entender que cada distribuição Linux atende a um determinado propósito, fica mais fácil escolhermos a que melhor atenderá o nosso. 

Está a procura de distribuições para servidores?

Se você está em busca de sistemas operacionais Linux voltados a servidores, faremos aqui uma lista com as mais populares distribuições voltadas a esse propósito de 2021, as quais são utilizadas por várias empresas e indústrias mundo afora.

pexels christina morillo 1181316

Ubuntu Server

Mantido pela Canonical, o Ubuntu Server é a mais usada entre as distribuições para servidores atualmente, estando presente em quase 35% dos servidores Linux em atividade na internet, segundo um levantamento feito pela w3techs.

O Ubuntu Server é um sistema bastante versátil, fazendo dele uma excelente opção para a maioria dos servidores. Além disso, o sistema possui versões com longo tempo de suporte (LTS), o que o torna ótimo para tarefas de longo prazo.

O Ubuntu também possui uma versão desktop bastante popular, então vale ressaltar que aqui estamos nos referindo especificamente a versão “server” do Ubuntu, que é voltada a servidores, não possuindo uma interface gráfica por padrão.

Debian

Conhecido como “o rei da estabilidade”, o Debian é uma alternativa interessante para quem quer utilizar um sistema parecido com o Ubuntu, porém, que não seja mantido por uma empresa convencional e sim por uma comunidade de desenvolvedores bastante engajada.

Assim como o Ubuntu, o Debian também é uma distribuição bem versátil e com suporte a longo prazo, fazendo dela uma excelente distribuição para qualquer tipo de servidor.

Alpine Linux

A próxima distribuição Linux da lista, é o Alpine Linux. Trata-se de uma distribuição que geralmente é utilizada como firewall ou servidor de telefonia, mas nada a impede de receber praticamente qualquer outra aplicação voltada a servidor.

O Alpine é uma distribuição reconhecida pela sua segurança e, principalmente, pela sua leveza. Diferente da maior parte das distribuições para servidores tradicionais, o Alpine utiliza a biblioteca musl no lugar da glibc como biblioteca C e o busybox no lugar do bash como interpretador de comandos no terminal, o que a distância um pouco do projeto GNU.

SUSE (SLES) ou openSUSE

Assim como o Debian e o Ubuntu, o openSUSE é uma versão mantida pela comunidade, enquanto o SUSE Linux Enterprise Server (SLES) é mantido pela empresa de nome SUSE.

A SUSE é bastante popular na Europa e nos Estados Unidos e, assim como a Canonical, possui toda uma infraestrutura de suporte ao cliente, podendo chegar a surpreendentes 13 anos de suporte em sua versão “enterprise”.

Além disso, o SUSE conta com uma ótima ferramenta para fazer configurações no seu servidor chamada YaST.

Red Hat Enterprise Linux

Quando o assunto são distribuições para servidores, é claro que o Red Hat Enterprise Linux não poderia ficar de fora. Desenvolvido por uma das maiores empresas do segmento, a Red Hat (atualmente controlada pela IBM), o Red Hat Enterprise Linux é, sem dúvidas, uma das maiores distribuições Linux do mundo.

O Red Hat Enterprise Linux é um sistema operacional pago, que possui, geralmente, suporte de 10 anos e um modelo de assinatura que permite estender o tempo de suporte, o que faz da distribuição uma ótima alternativa para projetos de longo prazo que precisem de suporte ativo.

CentOS

Fechando a nossa lista temos o CentOS. Trata-se de uma distro da comunidade, tendo financiamento da Red Hat em alguns termos.

O CentOS é uma distribuição gratuita que acompanha o desenvolvimento do Red Hat Enterprise Linux (RHEL), posicionada como um intermediário entre o Fedora Linux e o RHEL. Para qualquer pessoa interessada em participar e colaborar com o ecossistema RHEL.

Rocky Linux

O Rocky Linux entra na nossa lista como uma menção honrosa. Sendo uma distribuição linux voltada a servidores, desenvolvida pela comunidade e baseada no Red Hat Enterprise Linux, o Rocky Linux é super estável, projetado para ser 100% compatível com o Red Hat Enterprise Linux, o que faz do sistema um excelente substituto do CentOS.

Essa é a nossa lista com as distribuições para servidores que mais se destacaram no ano de 2021. A lista não segue uma ordem de popularidade específica.

E você, qual distro está utilizando nos seus servidores?
Um abraço, pessoal. Até a próxima.


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste