VirtualBox 6.1 traz suporte ao Kernel Linux 5.4, e muito mais

VirtualBox 6.1 traz suporte ao Kernel Linux 5.4, e muito mais

A versão 6.1 do VirtualBox possuirá compatibilidade com o Kernel Linux 5.4, melhorias no gerenciamento de periféricos, na interface de usuário, e já está disponível para download na sua versão de testes.    

Não faz muito tempo, divulgamos aqui no blog as novidades que havia chegado nas versões 6.0.10 e 6.0.14 do VirtualBox. As novidades que estão chegando com a versão 6.1, que atualmente encontra-se em fase de testes, prometem ser ainda mais numerosas e importantes, quando comparada aos lançamentos anteriores.  

Caso você seja um usuário básico, acostumado a utilizar navegadores, players de mídia, alguns jogos, e não possua um grande conhecimento sobre ferramentas um pouco mais avançadas, talvez você não saiba exatamente o que é, e como funcionam os virtualizadores de sistemas como o VirtualBox. Nesse caso, é extremamente importante que você assista ao vídeo abaixo, para que possa adquirir conhecimento, e tirar melhor proveito do conteúdo deste artigo.  

A lista de melhorias que estão sendo implementadas na versão 6.1 do software é relativamente grande, por isso selecionei para este artigo todas as que julguei mais relevantes, que você confere a seguir:  

  • Adicionado suporte ao Kernel Linux 5.4 para sistemas hospedeiros e convidados;
  • Suporte experimental para transferência de arquivos entre máquinas virtuais rodando Windows em sistemas hospedeiros Linux;
  • Corrigidos bugs relacionados a integração do mouse e teclado com as VM’s;
  • Adicionado suporte a texturas YUV2 em sistemas hospedeiros Linux e MacOS, o que promete melhorar o desempenho de vídeos e aplicações em 3D, utilizando os adaptadores gráficos VBoxSVGA e VMSVGA, fazendo com que o sistema convidado possa utilizar mais recursos da GPU do sistema hospedeiro, e melhorando o desempenho de softwares que utilizam o OpenGL;
  • Melhorado o suporte para virtualização de hardware em CPUs Intel;
  • Corrigido bug que afetava a escala/tamanho do ponteiro do mouse;
  • Aumentado o número de sistemas convidados suportados;
  • Melhorias para implementação de controladoras USB EHCI
  • Implementação de filtro que torna possível identificar uma porta USB no sistema, bem como especificar um caminho para a mesma;
  • Incluído um novo tipo de adaptador de rede, o PCnet-ISA;
  • Implementado suporte para importar uma VM da infraestrutura da Oracle Cloud;
  • Adicionado suporte estendido para a Oracle Cloud, permitindo a criação de múltiplas máquinas virtuais sem a necessidade de fazer um novo upload para cada uma;
  • Adicionadas teclas multimídia ao teclado virtual;  

A lista completa com todas as melhorias podem ser encontrada na nota de lançamento oficial.  

De todas as melhorias citadas acima, as que mais me animaram, foram aquelas relacionadas aos adaptadores gráficos VBoxSVGA e VMSVGA. Acredito que, é só uma questão de tempo até que chegue o dia em que possamos utilizar VM’s até para tarefas mais pesadas, como jogar e editar vídeos.   

Assim como eu, você também acredita que isso será possível em um futuro a médio prazo? Diga nos comentários! 😁  

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no Diolinux Plus!   

Isso é tudo pessoal! 😉


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
Depoimento de um novo usuário Linux
Continue lendo

Depoimento de um novo usuário Linux

Hoje vamos compartilhar com você a história de Douglas, um dos assíduos leitores do blog Diolinux, ele nos mandou um e-mail compartilhando a sua história conosco e agora chegou a nossa vez de mostrar a experiência dele com Linux para que quem sabe ela sirva de inspiração para outros mais.