Linux Mint revela novidades para versão 20

Linux Mint novidades

Linux Mint é umas das distros mais bem quistas por quem está começando a utilizar o Linux e ao longo dos últimos anos, ela vem ganhando adeptos e até mesmo fãs. Por isso, a cada lançamento é gerada uma enorme expectativa sobre o que virá pela frente.

Para deixar os seus usuários e fãs por dentro das novidades do sistema, o líder do projeto Clement Lefebvre lança mensalmente, ao menos uma nota informativa sobre como está a “saúde financeira” do projeto e quais recursos serão implementados no Linux Mint.

O que rolou no Linux Mint 19.3

No lançamento do Linux Mint 19.3, foi aprimorado o relatório do sistema, na configuração de linguagem foi adicionada a possibilidade alterar o formato e o fuso horário do sistema, adicionado o suporte ao HiDPI e substituições de alguns aplicativos. Essa versão era baseada no Ubuntu 18.04 LTS.

O comunicado de abril destaca que o esforço da equipe está concentrado nos preparativos para o lançamento da próxima versão do Linux Mint, que se chamará Ulyana. Também foi revelada a possível data de lançamento, que será em junho deste ano (2020), e que alguns recursos introduzidos no LMDE 4 serão adicionados, como o aumento da resolução do modo live no VirtualBox e o recurso “apt recommends” sendo ativado por padrão.

Interfaces gráficas e indicadores

O Linux Mint 20 estará disponível nas três tradicionais interfaces, Cinnamon/MATE/Xfce, e como será baseado no Ubuntu 20.04, só será disponibilizada a versão de 64 bits que terá o Kernel 5.4 como padrão. Se você ainda precisar por algum motivo utilizar a versão de 32 bits do sistema, a recomendação é que  permaneça no Linux Mint 19.3. Pois como o mesmo é baseado no Ubuntu 18.04 LTS contará com suporte até abril de 2023.

No Cinnamon, o desempenho do Nemo foi melhorado e o applet da systray recebeu um update muito interessante. Agora, ele ficará encarregado do suporte para indicadores de ícones (libAppIndicator) e o StatusNotifier (aplicativos em Qt e Electron) diretamente para o applet Xapp StatusIcon.

Warpinator vem aí e a “repaginada” no GDebi

O aplicativo para transferência que foi anunciado no mês de fevereiro e que segundo a nota de março já estaria praticamente pronto, agora vai finalmente “ver a luz do dia”. Clement comenta em seu post, que ouviu várias sugestões de nomes como “Ethernator”, “Datanator”, “XFiles”, “Overcast”, “Capsule”, “DropZone”, e que os nomes engraçados não pareciam tão bons quanto o “original” enquanto o mais sérios pareciam serviços da Web 2.0.

Por isso, depois de ouvir esse nome por um bom tempo, ele se acostumou. E também viu que a comunidade gostou do nome Warpinator, preferindo assim manter o nome “original” conforme foi pensado.

O aplicativo terá criptografia na comunicação de rede e todos os recursos inclusos que foram planejados no ciclo de desenvolvimento. Além do ícone próprio, a única atividade que ainda precisa ser feita é a tradução para outros idiomas.

Se você estiver utilizando o LMDE 4, basta baixar e instalar o pacote do programa, visto que as dependências já estão nos repositórios do sistema. Já no Linux Mint 19.3, você precisará adicionar o PPA mantido pelo próprio Clement, pois segundo ele, esta versão do Linux Mint não contém as dependências necessárias. O PPA é o seguinte:

ppa:clementlefebvre/grpc

Feito isso basta recarregar o cache do APT, baixar e instalar o pacote do Warpinator.

Outros dois programas passaram por um update: o primeiro foi o Apturl que agora utilizará em seu backend o aptdaemon ao invés do Synaptic e o GDebi, que teve uma “repaginada no visual” para que pudesse se adequar melhor na interface do Linux Mint.

Novidades do tema Mint-Y no Linux Mint 20

Uma característica que era constantemente alvo de críticas no Linux Mint eram as cores dos temas, principalmente a sua paleta de cores padrão. Os esquema de cores foi atualizado para deixar a paleta de cores do Linux Mint mais vibrante e luminosa, como pode ser visto na imagem abaixo, na direita a versão “antiga” e na esquerda a “nova” versão das cores.

Mais uma novidade na parte de temas, é que agora você pode escolher as pastas na cor amarela. Isso pode ajudar ao usuário que estiver mudando de outro sistema, como do Windows para o Linux Mint, encontrando assim um visual mais amigável.

A última novidade apresentada por Clement para o Linux Mint 20, é a possibilidade de trocar a cor padrão das pastas e também optar pelo tema claro ou escuro (dark) no sistema.

Apesar de serem interessantes, para quem já é usuário do Linux Mint, estas mudanças não representam tanta diferença. Ao que tudo indica, os membros do projeto estão evitando fazer grandes mudanças e sim “jogar no seguro” como costumo dizer 😁. 

As grandes novidades devem ficar por conta do Kernel na versão 5.4 e a base Ubuntu 20.04, trazendo assim todas as suas melhorias. Estou torcendo que eles também apresentem uma solução para o pessoal que possui notebooks híbridos (como essa pessoa vos fala 😅), assim como o Ubuntu e o Gnome fizeram. 

Acredito que se não tiverem uma “carta na manga” que seja realmente fantástica, muito provavelmente o Linux Mint 20 será uma das versões mais “conservadoras” do projeto até agora.

Comente aí pra gente o que você está esperando dessa versão do Linux Mint.

Nos vemos no próximo artigo, forte abraço!

Talvez Você Também Goste
Design nas distros Linux
Continue lendo

Quem vê cara não vê coração – Design nas distros Linux

O post de hoje é um daqueles em que dou minha opinião ou determinado ponto de vista sobre um assunto em específico. Estava criando uma capa para uma matéria aqui do blog, e o fatídico ditado popular veio em minha mente. “Quem vê cara não vê coração”. Mas será que isso pode ser aplicado no Linux e suas diversas distribuições?