Manjaro e a polêmica com as suítes Offices

Manjaro e a polêmica com as suítes Offices

Os últimos dias foram agitados no mundo Linux, principalmente na comunidade do Manjaro. A primeira foi em relação aos snaps, que fizemos uma cobertura neste post. Agora teve outra, a mudança de suíte Office padrão do sistema.    

A grande maioria das distros Linux, entregam por padrão a suíte Office LibreOffice, que é de código aberto e com distribuição facilitada. E o Manjaro não ficava de fora, mas ele resolveu inovar e mandar com uma suíte diferente e de código fechado. Aí que começou a confusão.  

Em um anúncio no fórum oficial da distro, Müller comentou que as versões de testes do Manjaro RC5 e RC6 viriam com o FreeOffice (da SoftMaker) instalado por padrão ao invés do LibreOffice ou do MS Office Online.   

Só que deu muito “pano pra manga” e burburinhos tanto na comunidade quanto na internet. Tanto gente elogiando a postura do Manjaro em trazer uma empresa que apoia o Linux para dentro dele, quanto de gente que desaprovava por ele ser de código fechado e ir contra a filosofia do software livre.  

O barulho foi tão grande, que o Jason (jornalista da Forbes e que cobre o mundo Linux) convidou Müller para o seu podcast, o LINUX Unplugged, para explicar melhor como aconteceu essa parceria. O momento da explicação é esse.  

Resumidamente, segundo as palavras de Müller, eles escolheram o FreeOffice por ter uma compatibilidade maior com os formatos do Microsoft Office, como docx, xlsx e pptx.  

Com o feedback da comunidade, tanto a favor quanto contra, o Manjaro vai incluir a opção de escolher qual suíte Office você quer instalada por padrão, o FreeOffice ou o LibreOffice. Isso foi possível, graças a um melhoria no Calamares, e isso não só vale para o Manjaro, mas sim para todas as distros que utilizam ele, que agora vai poder dar essa opção aos seus usuários. Isso é muito útil.   

Em uma resposta a um usuário do Twitter, a SoftMaker disse que não envolveu dinheiro nessa parceria, que eles ofereceram a sua suíte e o pessoal do Manjaro aceitou. Let me be very clear about this: We haven’t paid Manjaro anything to get FreeOffice included in Manjaro Linux. We proposed it to them and they liked it.

Pra mim, entre “Mortos e Feridos”, podemos tirar algumas coisas boas, como por exemplo a funcionalidade adicionada ao Calamares de poder escolher aplicativos padrões (como da sua suíte office) quem sabe não se estende para mais softwares e assim facilitar mais a vida dos usuários. Em um futuro não tão distante, poderemos escolher o navegador, editor de fotos, programa para manipulação de imagens, instalação de drivers e etc. O céu é o limite literalmente 😅.

Minha opinião [HenriqueAD]

Ao acompanhar toda discussão do tema entre a comunidade, percebi que muitos não entendem que Linux não perde suas vantagens ao ter alguns softwares e elementos proprietários. Um mundo ideal em meu modo de pensar seria mais aberto, entretanto, não podemos negar a realidade. O Manjaro pensou em seus usuários (e novos) que utilizam formatos MS, que são populares para quem trabalha com esse tipo de documento. Um ponto interessante, é que o LibreOffice sempre estaria disponível, assim como a possibilidade de remover o FreeOffice e não utilizá-lo. Li muitas teorias da conspiração, mas também vi muitos usuários sensatos que não estavam presos a um modus operandi e tinham pensamentos mais abertos. Alguns não gostaram da ideia e não iriam utilizar, mas simplificaram com um simples: “vou remover e Instalar o que quero”, ao invés de problematizar. A SoftMaker, quem sabe, futuramente poderá contribuir financeiramente com o projeto Manjaro. Parcerias comerciais para manter o projeto vivo e melhorando ainda mais sua infraestrutura, ao meu modo de ver são bem-vindas. Ao invés de um projeto sem condições de continuar. Recentemente vimos um exemplo que findou e não gostaria de no futuro o Manjaro ou qualquer outro projeto morrer por falta de apoio.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Talvez Você Também Goste
Adobe Creative Cloud no Linux
Continue lendo

Adobe Creative Cloud no Linux – Um Script “Mágico” que automatiza a instalação no PlayOnLinux

Para algumas pessoas a migração para a plataforma Linux ainda é complicada pela falta das ferramentas da Adobe nativas, especialmente para aqueles que trabalham já há muitos anos com elas, qualquer mudança é complicada e isso é compreensível, ainda que em linhas gerais existam ferramentas alternativas e eficientes, você ainda assim pode querer utilizar a suíte da Adobe. Neste caso, ou você utiliza um sistema em Dual Boot (Windows ou macOS) ou apela para virtualização e para o Wine.
O que leva um novo usuário desistir do Linux?
Continue lendo

O que leva um novo usuário desistir do Linux?

Novos usuários que por algum motivo se aventuram em terras desconhecidas, ou para os mais íntimos, “o mundo do pinguim,”, acabam passando por situações nem sempre agradáveis. Uma parte acaba desistindo e passam a repudiar a plataforma, seja por uma desilusão ou não conseguirem moldar o sistema, como o que usava anteriormente. Hoje irei abordar alguns motivos que levam novos usuários a desistirem do Linux.