Top 5 distribuições Linux que você pode levar no seu Pen Drive

Top 5 distribuições Linux que você pode levar no seu Pen Drive

Linux é algo tão maleável e integrado à tecnologia que nós esquecemos que ele é “apenas” um Kernel, e como o Kernel é apenas uma parte de um sistema, digamos, “operacional”, (no sentido de funcional), ele muitas vezes é negligenciado na relação tamanho/importância. Se você acessar o site kernel.org vai ver que o tamanho do Kernel Linux é relativamente pequeno, especialmente se considerarmos as potencialidades que ele tem.

Com menos de 100 MB você tem todo o Kernel Linux à sua disposição, ou seja, dá para você levar o Kernel mais utilizado do mundo em qualquer Pen Drive ou cartão de memória.

Nessas horas que você pensa: “Seria possível criar uma distro que contenha apenas o Kernel Linux e o básico para ser operacional?

E a reposta é um grande SIM (dando um duplo twist carpado)! Na verdade existem muitas distribuições com este conceito, algumas até chegam a enxugar o Kernel para ficarem ainda menores, acredite se quiser!

Veja também: Melhores distribuições Linux para computadores fracos

Neste artigo eu vou te mostrar as 5 distribuições Linux de bolso que eu mais gosto e admiro; lembrando que a lista não está na ordem de melhor para pior ou vice e versa, simplesmente estou as ordenando por gosto pessoal mesmo. Vamos lá?

5 – Slax (210 MB)

Slax

Cabe tranquilamente em qualquer Pen Drive, usa o ambiente KDE e é baseada na tradicional distribuição Linux Slackware. O Slax é uma recompilação do Slackware (Slack para os íntimos) com o objetivo de conter o mínimo de dependências possíveis, isso faz com que a distro fique bem enxuta e permita, ainda assim, uma gama até ampla de softwares.

– Baixe o Slax.

4 – Slacko Puppy Linux (234 MB)

Slacko Puppy Linux

O Puppy Linux não poderia ficar fora desta lista, ainda mais depois da fusão do projeto com a base Slackware (olha ele aí de novo), a distro é recomendada para quem quer um sistema minimalista e/ou possui um computador muito antigo (de verdade). Eu tinha um daqueles computadores grandões, “caixa de abelha”, como a gente chama hoje em dia (o apelido era Darth Vader), daqueles brancos que ficam amarelos com o tempo, sabe? Pois é, o Puppy salvou ele por algum tempo. A interface é uma mistura de  JWM com Openbox.

– Baixe o Slacko Puppy

3 – Bodhi Linux (563 MB)

Bodhi Linux

O Bodhi Linux (Bodhi, não Bode, ok?) talvez seja a distro minimalista mais bonita na minha opinião. Ele é baseado no Ubuntu e usou por muito tempo a interface Enlightenment (demorei um tempo pra escrever este nome), mas que recentemente mudou para uma “nova” chamada Moksha Desktop; as aspas no “nova” se devem ao fato de que o Moksha e um fork e continuação do Enlightenment 17, bem melhorada é verdade, pelo menos na aparência.

Não dá para dizer que o download é pequeno, porém, ele é bem menor do que qualquer distro popular da atualidade que vem pronta; Arch Linux, Gentoo, Ubuntu Mininal, Debian Net Install e similares não entram neste artigo por este motivo.

Mas eu quero distros pequenas de verdade! Mesmo? Então veja as próximas!

– Baixe o Bodhi Linux

2 – SliTaz (35 MB)

SliTaz

– Dionatan, você não errou no número ali? Não estaria faltando um zero?

Pois é, não está! 35 MB e é isso! Quer saber algo mais impressionante? O SliTaz precisa de apenas 48 MB de RAM para rodar! Tudo bem… isso só é verdade se você instalar direto, se rodar via LiveCD ele vai precisar de 190 MB, mas ainda assim está de bom tamanho.

Se o seu computador não conseguir rodar ele, melhor comprar um tijolo! rsrs…

Obviamente, com este tamanho tão reduzido, ele é um sistema simples e ainda assim, completo. Isso mostra o quanto o Linux pode ser otimizado, não é verdade? O SliTaz oferece um ambiente de trabalho gráfico completo e muito funcional, baseado no LXDE e no Openbox também.

– Baixe o SliTaz

1 – Tiny Core Linux

Tiny Core Linux

Eis um fato curioso sobre o Tiny Core: Ele é originalmente um fork de outra “distro miniatura” que não apareceu nesta lista, o Damn Small Linux, que bom… acho que o nome já diz tudo, né? Hoje o Tiny Core é um projeto independente com um conceito muito interessante; que é: o quão pequenosnós podemos deixar esse negócio e ele ainda assim funcionar? Tudo bem, não é bem, esse, o original é “The Core Project is a highly modular based system with community build extensions.” Mas o meu é mais legal, fala a verdade! =D

O Damn Small Linux (a base inicial do projeto) é uma distro que tem apenas 50 MB de tamanho, e o Tiny Core? Eles tentaram fazer a coisa mais pequena possível! Pra que? Não sei… “Por que dá“, seria uma boa resposta eu acho.

O Tiny Core possui 3 versões distintas, a versão “Core” tem apenas (pigarro), 8 MB de tamanho! 

Claro, com um tamanho destes ele não tem nem interface gráfica, é apenas o shell (terminal), mas se terminal não é a sua praia não se preocupe; sem avançar muito no tamanho, temos o “TinyCore (a versão padrão)”, essa versão tem 12 MB de tamanho e tem ambiente gráfico (esse da imagem acima, por sinal) e tem suporte para internet via cabo apenas.

Para quem estiver com um Pen Drive sobrando (uau!) e quiser usar incríveis 64 MB de tamanho, você pode baixar a versão “CorePlus’; esta,  além de ter suporte para rede cabeada, tem também suporte para Wi-Fi.

A interface gráfica não é nada avançada obviamente, ele simplesmente tem suporte para o o X.org e possui bibliotecas dinâmicas lincadas com o FLTK/FLWM para desenhar as janelas.

– Baixe o Tiny Core Linux

Todas juntas?

Esta é a minha lista de sistemas Linux de bolso, se faltou comentar alguma que você conhece ou gosta, fique à vontade para citá-la através dos comentários do blog, vou gostar de saber a sua opinião!

Você já testou ou usou alguma em produção? Pode ser muito interessante você compartilhar a sua experiência com os outros leitores! 

Ahh… e uma dica adicional! Sabia que você pode colocar todas estas distro em um único Pen Drive? 

Conheça a ferramenta Multiboot clicando aqui, assim você pode usar todas sempre que quiser.

Gostou do artigo? Então apoie o nosso trabalho compartilhando este post na sua rede social favorita, é só clicar nos botões ali em baixo! Marca o amigo(a) dizendo, olha! Achei a solução pro teu PC da Xuxa! =D

Até a próxima!


Newsletter Diolinux
Talvez Você Também Goste
modo root do Nautilus e Nemo sem utilizar o terminal
Continue lendo

Como acessar o modo root do Nautilus e Nemo sem utilizar o terminal

Em alguns casos, precisamos utilizar o gerenciador de arquivos em modo de root, para alterar algum arquivo de configuração que possui um bloqueio de segurança. A maneira mais conhecida para realizar este procedimento no Gnome é através do comando “sudo nautilus”, porém existe uma maneira gráfica mais prática para realizar este procedimento.
Notepadqq: Notepad++ para Linux
Continue lendo

Notepadqq: Notepad++ para Linux

Quem usa Linux para programar a mais tempo sabe que o que não faltam são opções de softwares para trabalhar com linguagens de programação diferente, quem está estudando no Windows e procura migrar para o Linux tem muita dificuldade em buscar alternativas ( na verdade é preguiça, não dificuldade) para softwares que são popularmente usados.