Governo da Coreia do Sul estuda mudança para o Linux

Governo da Coreia do Sul estuda mudança para o Linux

O governo da Coreia do Sul vem estudando a possibilidade em migrar os seus computadores, que em grande maioria ainda rodam o Windows 7, para alguma solução Linux, visto que o suporte “gratuito” do Windows 7 termina agora no começo de 2020.

Segundo o site The Korea Herald, o Ministério do Interior e da Segurança da Coreia do Sul,  informou que pretendem implementar de forma mais ampla o Linux nos computadores do Governo. A justificativa é que a manutenção do sistema da Microsoft ficará muito cara para os cofres públicos.

Só para você ter uma ideia, quem optar pelo suporte para o Windows Enterprise, já no primeiro ano após o “fim da vida útil” do Windows 7 custará US$ 25 por dispositivo. Este preço sobe para US$ 50 por dispositivo para o segundo ano e US$ 100 para o terceiro ano. Imagina isso em milhares de computadores, como ocorre em várias repartições do governo. Uma bela grana. Vale lembrar que o Windows 7 foi lançado em 2009 e o fim do suporte principal terminou em 2015.

Antes da implementação completa, o Governo vai testar os sites e softwares existentes em sua rede, que a princípio foram desenvolvidos e planejados para Windows. Se a transição de plataforma não for problemática, a implementação do Linux será em todos os computadores governamentais.

Para fazer essa transição, o governo sul-coreano vai investir cerca de US$655 milhões (₩780 bilhões de won) entre implementação do Linux e compra de computadores novos. Outro motivo da adoção do Linux, é a segurança que ele apresenta em relação ao Windows, sendo conhecida por ser mais robusta.

Choi Jang-hyuk, chefe do departamento de serviços digitais do ministério, disse que  esperam uma redução de custos através da introdução do sistema operacional de código aberto e também esperam evitar a dependência de um único sistema operacional.

Outros dois casos emblemáticos sobre governos adotando Linux, tomaram os noticiários.

O primeiro foi de Munique/Alemanha, depois de mais de 10 anos utilizando Linux voltou para o Windows, que segundo o prefeito, o pessoal não teria se adaptado e que a compatibilidade não estava satisfatório. Você pode ver um vídeo do canal relatando isso.

O segundo caso foi a cidade de Barcelona/Espanha, que começou a utilizar o Ubuntu e vários softwares livres como padrão em toda a infraestrutura do governo. Fizemos um artigo abordando isso mais detalhadamente.

Deixe aí nos comentários, o que você achou dessa possível mudança do Governo Sul Coreano.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

Fonte: The Korea Herald

Talvez Você Também Goste
"Scope Wonderland: Your Content Wonderland" o novo vídeo promocional do Ubuntu Phone
Continue lendo

“Scope Wonderland: Your Content Wonderland” o novo vídeo promocional do Ubuntu Phone

Algo que nós vivemos falando é que falta muito marketing nas distribuições Linux, na maior parte os criadores dos sistemas são excelentes programadores, mas quando se trata de lidar com pessoas nem todo mundo tem esse dom tão importante, por isso, quando alguma distro revolve fazer uma campanha publicitária, por menor que seja, é nosso dever ajudá-los a divulgar