Desenvolvedores do Deepin informam que Deepin Store deixará de rastrear informações

Desenvolvedores do Deepin informam que Deepin Store deixará de rastrear informações

Há algum tempo os desenvolvedores do Deepin foram jogados dentro de uma polêmica sobre uma suposta “espionagem” por parte da Deepin Store. Na época eles responderam ao comunicado esclarecendo o ocorrido e acalmando os usuários, mas parece que o estigma permaneceu e agora eles tomaram uma atitude mais drástica.

A Deepin Store é uma das aplicações mais importantes do ecossistema do Deepin, é através dela que os usuários tem acesso a um dos repositórios mais diversificados do mundo Linux, associado ao próprio repositório do Debian, a distro na qual o Deepin se baseia, porém, ela é um tipo de software um pouco diferente, sendo basicamente um “webview” para um site em forma de App de Desktop.

Como qualquer outro site, o pessoal do Deepin costumava usar um serviço de coleta de informações para identificar características pertinentes ao tráfego, semelhante ao Google Analytics, chamado CNZZ, um serviço similar, porém, situado na China.

A existência deste recurso e a não possibilidade de desativá-lo por parte do usuário acabou gerando um descontentamento em algumas pessoas. Na primeira vez que esse assunto foi colocado em pauta, eu fiz um vídeo comentando:

Com a contínua desconfiança, os desenvolvedores anunciaram nesta semana que a nova versão da Deepin Store deixará de conter código da CNZZ.

Removendo a CNZZ da Deepin Store

Através de um comunicado no site oficial os desenvolvedores do Deepin informaram sobre a decisão de remover o CNZZ, explicando mais uma vez qual era a funcionalidade da ferramenta.

Um dos pontos destacados pelos desenvolvedores é que eles sempre querem ouvir a sua comunidade de usuários e a mudança foi feita por conta do feedback da comunidade Deepin. 

Apesar de ser uma ferramenta útil para ajudar a melhorar a Deepin Store, a utilização dos serviços da CNZZ, mesmo não coletando dados pessoais, poderia acabar gerando ainda mais desconfiança entre as pessoas, especialmente para as que são de fora da China e acreditam que, de forma geral, “produtos chineses não são confiáveis”, nas próprias palavras dos desenvolvedores.

Além de informar a decisão, os desenvolvedores também convidaram todos os interessados em analisar o Deepin a fazerem em busca de problemas e falhas de segurança, pois isso poderá ajudá-los a melhorar o sistema e aumentar a confiabilidade nele.

Minha opinião sobre o assunto

Apesar de eu entender o motivo da inclusão do CNZZ e até concordar que é importante para um sistema com fins comerciais coletar informações sobre seu produto e seus clientes, como comentei no vídeo que mencionei acima, eu também entendo um pouco da reclamação em relação a coleta de dados, especialmente quando não há a opção de “opt-out”, ou seja, de desativar a funcionalidade.

Provavelmente esta foi a melhor decisão que os desenvolvedores poderiam ter tomado sobre o assunto, entretanto, também vejo que agora eles tem de encontrar uma nova forma de fazer a curadoria da Deepin Store, para continuar fazendo melhorias.

O que você pensa sobre o assunto? Deixe a sua opinião nos comentários logo abaixo.

Até a próxima!

Talvez Você Também Goste
Ransomware infectou 153 servidores Linux na Coreia do Sul
Continue lendo

Ransomware infectou 153 servidores Linux na Coreia do Sul

Neste ano os Ransomwares viraram moda, muita gente que nunca tinha sequer ouvido falar neste tipo de malware passou a tomá-los quase como corriqueiros. O WCry acabou ficando famoso em Maio deste ano ao afetar diversas empresas ao redor do mundo, afetando principalmente máquinas com Windows desatualizado, mas ele não é o único que existe e desta vez o Linux foi vítima também.